Translate

terça-feira, 5 de junho de 2012

Pegue o primeiro retorno

O avanço da espécie humana nada mais significa do que seu caminho para a extinção.

Quanto mais o homem se aperfeiçoa, mais largos são os passos para o brejo.

Veja o caso da China, o país cujo crescimento econômico e populacional mais impressiona. Suas autoridades pediram pateticamente aos diplomatas estrangeiros que evitem divulgar alertas sobre a péssima qualidade do ar em Pequim.

Tá ruim de respirar por lá.

Um pouco pior que São Paulo...

O progresso tem um preço. É caríssimo. Para a espécie humana, é fatal.

Veja o que aconteceu aqui no Brasil. Preocupado com os pátios das montadoras abarrotados de carros encalhados, o governo baixou os impostos.

Mais gente vai poder comprar carro!!!

E os engarrafamentos serão ainda mais extensos e duradouros.

É o progresso antropofágico.

Nada é mais emblemático sobre a evolução humana que o avião. Desde pequenos, quando vemos um jato cruzar os ares, pensamos em quanto o homem é especial. Conquistou a prerrogativa de voar, antes reservada por Deus apenas aos pássaros, mosquitos e outros bichos.

Pois não estão os aviões entre os principais responsáveis pelo buraco na camada de ozônio?

Os outros vilões da atmosfera são as indústrias. Elas precisam crescer. E não creio que governantes corruptos possam cobrar responsabilidade social e ambiental de empresários gananciosos. E pouco adianta um presidente honesto, a máquina administrativa, gigante e ramificada, é corrupta.

Viajemos agora até os Estados Unidos? Paraíso terrestre desde sempre, espelho para os idiotas de todo o mundo. Meca das chacinas adolescentes, do egoísmo, do intervencionismo (pregam a democracia para seu povo e a intervenção para iraquianos, afegãos etc). Industrializaram tudo, até um reles suco de laranja, e pagam por isso com a própria saúde.

Como não conseguiram intervir em Cuba e a maioria do povo de lá apoiou Fidel Castro, os americanos então engendraram esse embargo econômico criminoso, vergonhoso, contra o povo cubano. Dizem por aí que em Cuba falta tudo nas prateleiras por causa do governo comunista. Não culpam o embargo por isso. Segundo relatório anual da ONU, o bloqueio econômico dos EUA causou, desde seu início até 2005, prejuízo superior  89 bilhões de dólares a Cuba. Indiretamente, a medida também impede que empresas de outros países comercializem com o país caribenho.

Mas o atraso mostra seus benefícios, paradoxalmente: em Cuba não faltam saúde e educação de qualidade para todos, o que é reconhecido mundialmente. E não há menores abandonados dormindo nas ruas. No entanto, chamam a atenção para o fato de não haver pasta de dente nos supermercados.

O que você prefere: ter Kolinos e Kolgate à vontade e pagar R$ 500 todo mês pelo remédio que o mantém vivo, ou economizar pasta e receber o medicamento de graça do governo?

Não adianta pensar sobre Cuba com cabeça de shopping center; ela lhe parecerá o inferno. Pense com cabeça de favela e tudo terá outro sentido.

Economizar virou crime, pecado no capitalismo. Todo mundo esbanja e já não se sabe o que fazer com as montanhas de lixo geradas diariamente.

É o progresso!!!

Portanto, se queremos nos perpetuar como espécie nesse planetinha azul, peguemos o primeiro retorno e voltemos à idade da pedra!

Caixa eletrônico no Catete, Rio/Foto: Marcelo Migliaccio

29 comentários:

  1. E olha que você nem falou sobre as guerras e também sobre o desenvolvimento (quase sempre)velado de armas nucleares, que também aceleram nossa caminhada rumo ao fim.
    Infelizmente acho que não vamos pegar esse retorno, não. Muito pelo contrário, estamos, sim, caminhando cada vez mais a passos largos rumo a destruição total.
    Quanto a China, fiquemos de olhos bem abertos, pois acho que seu crescimento desenfreado e a qualquer custo será (ou já é) o estopim da destruição mundial.
    Só estou esperando pra ver como será quando a China resolver bater de frente com os Estados Unidos. E pode ter certeza de que quando isso acontecer, eles não vão entrar pra brincar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sábio Einsten quando disse: "Não sei quais armas serão utilizadas na Terceira Guerra Mundial, mas na Quarta Guerra Mundial serão paus e pedras”

      Excluir
    2. Acho que não vão bater de frente, são sócios e o negócio vai muito bem...

      Excluir
    3. Pô, Marcelo, depois que eu comento você vai e dá uma turbinada no texto. Assim não vale. Assim meu comentário fica incompleto. kkkkkkkkk.
      Sobre seu último comentário: se eles realmente não vão bater de frente, ao contrário disso, vão se unir, aí é que estamos ferrados. Já pensou: EUA e China contra o resto do mundo. Meu Deus! Todos aos botes!

      Excluir
  2. Noticia ruim e boa: Nao existe retorno. Existem alternativas.
    Eu creio que o ser humano acabara por descobrir coisas que ajudarao a humanidade a seguir por aqui mas isso ira ocorrer num momento extremo. Vejo assim ao rever o passado. O ser humano sempre acabou encontrando solucao para problemas (assim como encontrou maneiras de criar problemas...). A humanidade cria algo para - depois - buscar por alternativas ou aprimoramento. Como exemplo, as fontes de energia limpa (vento/agua/sol), carros eletricos, combustivel vegetal para avioes.
    Foi assim apos a revolucao industrial (o rio Tamisa que o diga...)
    Nao sera diferente.
    Como sempre, os menos favorecidos; os mais fracos, serao os que mais sofrerao: A Ethiopia passara a existir em varios cantos do planeta.
    Sera um mundo diferente mas nos (e provavelmente a geracao seguinte) nao participaremos disso. Quem viver vera (mas antes, sofrera).
    Pera ai! Eu moro no EUA, sou cidadao americano, e nao eh por isso que seja idiota! O EUA, eh como varios outros paises: com coisas boas e ruins. Odiado por alguns, invejado por outros e almejado por muitos.

    E la vamos nos de volta a Cuba...
    Como ja escrevi anteriormente, o embargo foi necessario na epoca e hoje simplesmente o governo americano NAO consegue reverter isso devido a forte oposicao dos conservadores e dos cubanos americanos (a maioria que era detentora de bens e seus descendentes, bens quase sempre oriundos da corrupcao e favorecimento), o que eh lamentavel.
    Mas Cuba sofre o embargo americano apenas. Faz comercio com a Europa, Canada, Asia, America Central e do Sul logo, se nao tem coisas nas prateleiras dos supermercados, algo mais do que um embargo existe! Nao eh APENAS devido ao embargo que prateleiras de supermercados estao vazias!
    Existem, por exemplo, redes de hoteis, como o Melia que abriu vagas para muitos cubanos que, no fim da sua jornada de trabalho tem que aguardar por um transporte caotico para retornar a sua casa, a qual nao pode modificar ou melhorar sob o risco de ser desalojado...
    O que eu prefiro? Ter direito a boa educacao, a um bom sistema de saude, a saneamento basico, a um teto, a seguranca, a um salario digno, a comida na mesa E TAMBEM direito de ir e vir, de me expressar livremente, de escolher os governantes.
    Nada nesse mundo eh perfeito...
    Nao acredito num retorno, como escrevi no inicio mas sim em sobrevivencia com mudancas que o ser humano acaba idealizando, colocando em pratica e assim, seguira vivendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O embargo foi necessario para quem cara palida??? So se foi para satisfazer o seu ego de paladino da justica!!!

      Excluir
    2. Ariel, segundo relatório anual da ONU, o bloqueio econômico dos EUA causou desde o seu início até 2005, um prejuízo superior a 89 bilhões de dólares a Cuba. E o embargo começou em 1962. Indiretamente, ele também inviabiliza que empresas de outros países comercializem com Cuba. Abraço

      Excluir
  3. O crescimento populacional deixa nítido, principalmente pra quem não queria enxergar, o quão desastroso é o sistema capetalista. Se os donos do mundo, poços de vaidade e ganância, usassem o neurônio nº 3 já teriam criado moto-vias seguras e/ou diminuído o tamanho dos carros há muito, ao invés de insistir em perfurar rochas, escarafunchar solo e depois promover mega-eventos pra decidir taxas a serem cobradas pelo estrago que eles próprios fizeram.

    ResponderExcluir
  4. Mauro Pires de Amorim.
    Esse seu texto me lembrou uma piada em forma de caricatura da humanidade, que, inclusive é fácil de se encontrar na internet, onde aparecem, respectivamente e caminhando em fila indiana, voltados da esquerda para a direita, representando a evolução humana, um Pitecantropo Erectus, um Australopiteco e um Homem de Neanderthal.
    A única diferença é o Homem de Cró-Magnon, que, biológicamente, representa nossa atual espécie, simbolizando portanto nossa contemporânia história e que caminha em direção contrária, logo voltado da direita para a esquerda, em direção dos demais e que, emblematicamente, representa com tal dissonância, a involução e dizendo para nossos demais antepassados: "Voltem que deu merda!"(muitos risos).
    Felicidades e boas energias.

    ResponderExcluir
  5. Marcelo, de que adianta ter educação e não ter emprego? Ou, no caso de ter, ganhar uma ninharia e viver uma vida miserável? De que adianta ter médico e remédio de graça, pra viver bastante, e não ter liberdade para viver? Cuba é uma prisão a céu aberto: os cubanos já nascem sentenciados à prisão domiciliar. Isso é culpa do embargo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Liberdade no capitalismo é só pra quem tem dinheiro. E nem saúde e educação públicas decentes há.

      Excluir
    2. Nao estou trocando figurinha carimbada com a Fernanda mas ela comentou um ponto e voce respondeu com outro. O seu comentario foi algo assim como "La nao tem mas no capitalismo tambem". Po Marcelo! Nao eh bem assim! No capitalismo pessoas tem, pelo menos, oportunidades. E aqui, ao contrario de la, qualquer um tem o direito de abrir a boca e falar o que quer. Botar a boca no trombone sem medo. Tem oportunidades como um faxineiro e uma homeless que se formaram em famosas universidades, comprar uma passagem e viajar enfim, pessoas podem viver livres. Ja em Cuba...

      Excluir
    3. Mauro Pires de Amorim.
      Concordo contigo Fernanda, mas por outro lado, também não adianta ter emprego gerado por crescimento econômico e não ter mão de obra qualificada, que só atinge níveis de qualificação por meio do sistema educacional competente, pois na verdade, não haverá possibilidade de ascenção social real. Os educacionalmente defasados em relação à nova realidade, continuarão engessados no antigo conceito e mentalidade de sub-cidadania e só restará para eles(as) os antigos postos e papéis da velha sociedade arcaica.
      Em termos de projeto político, todas as áreas estão correlacionadas, nada é isolado, embora em todas as áreas hajam especificidades e especialidades, mas tudo está interligado tal qual num organismo vivo. E é assim que as sociedades tem que ser entendidas.
      Precisamos acabar com a mentalidade de sobreviver, pois etimológicamente, sobreviver é uma situação anômala causada por uma condição anômala, provisória. A questão é quando o provisório, o anômalo, vira padrão. A real cidadania requer reais e previsíveis condições de se viver!
      De ufanismos, bravatas, euforismos frívolos e exacerbados em função de crescimento econômico, já passamos na época do "Milagre", no início da década de 1970. Mas foi fogo de palha, que acaba com a mesma rapidez com que começa.
      Para certos setores de nossa sociedade que não desejam colocar a mão na massa seriamente para se construir uma história mais sólida e segura, sobretudo para as gerações futuras e que vivem de velhas fórmulas marqueteiras do passado, propaganda enganosa é tudo, desde que tais setores faturem seu ganho.
      Governo partidário algum faz verão sozinho, principalmente num sistema eletivo democrático onde a possibilidade de alternância no poder é eminente. A boa história se faz com a boa consecução, o bom caráter e a boa consciência ao longo do passo do tempo. Portanto, resta saber o nível de amadurecimento dos políticos e seus partidos políticos, bem como do restante da sociedade para cobrar a identificação com o desejado nível almejado.
      Por fim, lembro que é mais fácil o trabalhador ou profissional com bom nível educacional alcançado adaptar-se à oportunidade de emprego e trabalho do bom momento econômico, do que, num bom momento econômico ter-se que elevar o nível defasado historicamente de toda uma população, criando-se uma cultura de valorização do estudo, fator que não havia antes em função dos erros e desleixos dos antecessores e antepassados, para inseri-la na realidade da ascensão social em acordo com a nova realidade.
      Felicidades e boas energias.

      Excluir
    4. Discordo, Ariel. Oportunidades iguais acontecem quando a todas as crianças têm acesso a educação pública e saúde de qualidade. E que faxineiro por aqui pode botar a boca no trombone sem ser demitido ou até preso?

      Excluir
    5. Mas Marcelo... em Cuba não há oportunidades, que dirá iguais"! Ô Mauro, cadê você, que sumiu lá do Alma? Ariel, mais uma vez: tô contigo e não abro!

      Excluir
    6. Marcelo,

      Sobre o embargo a Cuba, como ja escrevi antes, foi algo necessario e deveria ter terminado tao logo a crise dos misseis fosse encerrada mas, primeiro por politicagem (o mundo era URSSxUSA) e, depois por intransigencia dos conservadores e dos Cubanos Americanos, segue ate hoje, e eh algo totalmente sem sentido e economicamente ruim para o EUA.

      Mas, retornado a Cuba: Informe-se sobre o Canada. Os sistemas de saude e educacao, que voce destaca em Cuba nao sao melhores do que os do Canada. A diferenca fica pelo "resto": transporte, saneamento, moradia (incluindo-se ai o direito de propriedade e o de fazer reformas), grandes aeroportos (e os Canadenses tem o direito de ir e vir!!), Internet sem censura, direito a manifestacao, mantimentos nos supermercados e tantas outras coisas mais. E tudo isso dentro de um sistema parlamentarista onde, acredite ou nao, o povo elege os seus representantes.
      Logo, nao eh porque em Cuba existam coisas boas que isso possa "apagar" todos os erros, todas as excessoes, todo o autoritarismo.

      Excluir
    7. Tudo bem, Ariel, sei que existem países capitalistas onde se vive bem, mas Cuba não pode ser comparada com o Canadá. Cuba tem que ser comparada com Honduras, El Salvador, Colômbia e até com o Brasil, mas nunca com o Canadá, que tem uma história de ocupação e colonização muito diferente. Canadá tem que ser comparado com Estados Unidos, Irlanda, Austrália, sei lá... não se pode negar que o se conseguiu em Cuba nessas áreas foi impensável para qualquer país latino até hoje.

      Excluir
  6. Estados Unidos... espelho para os idiotas de todo o mundo.
    Liberdade no capitalismo é só pra quem tem dinheiro.

    Estas duas frases, de se tirar o chapéu!...já valeriam pelo post inteiro, oportuno e bem traçadíssimo.

    Como os yankees são os maiores consumidores de drogas e os mais consumistas de tudo, no planeta, dá pra imaginar o desastre imediato que seria, se metade da população mundial pudesse (financeiramente) seguir este insano "wayoflifestadunidense", cuja crise econômica é fruto do tiro neoliberal dado no próprio pé, exibindo chagas abertas do capitalismo.

    Olha só o que o grande Leonardo Boff diz:
    "20% da população mundial controla e consome 80% de todos os recursos naturais; metade das grandes florestas foram destruídas, 65% das terras agricultáveis, perdidas, cerca de 27 a cem mil espécies de seres vivos desaparecem por ano (Wilson) e mais de mil agentes químicos sintéticos, a maioria tóxicos, são lançados na natureza. Construímos armas de destruição em massa, capazes de eliminar toda vida humana. O efeito final é o desequilíbrio do sistema-Terra que se expressa pelo aquecimento global. Com os gases já acumulados, até 2035 fatalmente se chegará a 3-4 graus Celsius, o que tornará a vida, assim como a conhecemos praticamente impossível.

    A atual crise econômico-financeira que mergulha nações inteiras na miséria..."

    Realmente passou da hora de tomar outros rumos ou pegar outras veredas. Talvez seja mais sensato voltarmos às cavernas.
    Abraço
    Marcos Lúcio

    ResponderExcluir
  7. não precisamos voltar para idade da pedra, atualmente temos tecnologia pra criar uma civilização avançada, com abundância para todos, mas os banqueirso e mega empresarios nos querem queimando petroleo, com uma dezena de alternativas limpas e renovaveis, como por exemplo o carro eletrico white zombie, o trem maglev e tantas outras que podem revolucionar nosso modo de vida. conheçam o grande trabalho do Sr Jaque Fresco e o Projeto Venus

    sua foto me lembrou essa que fiz:
    http://www.facebook.com/photo.php?fbid=304413329584724&set=a.224119530947438.74560.100000481777736&type=3&theater

    www.venusproject.com

    carro eletrico:
    http://www.youtube.com/watch?v=7rVTIpS5zb4

    trem maglev:
    http://www.youtube.com/watch?v=UN1Itg5Due0

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho não necessário retorno. Pelo contrário, poderíamos estar, verdadeiramente, bem mais evoluídos e com meio ambiente são. André Ang

      Excluir
    2. Foi só uma ironia impactante que , parece, não surgiu efeito. Obviamente não podemos voltar nem um segundo atrás, imagine, então, às cavernas...

      Excelente o comentário do sr. Mauro Pires, assim como esta
      evidência solar digna de ser repetida, do nobre blogueiro:

      "Oportunidades iguais acontecem quando todas as crianças têm acesso a educação pública e saúde de qualidade".

      Logicamente escolas e hospitais públicos tão bons ou melhores, (pena que isto é quase impossível, ainda) do que os privados, e para ciranças ricas,(se quiserem), de classe média e pobres.

      Infelizmente a competição patropiniana, fruto da péssima distribuição de renda, é injusta e excludente, quase sempre!!!
      Abraço
      Marcos Lùcio

      Excluir
  8. Acho que a grande pisada de bola, talvez a única pisada, do governo cubano seja tolir a liberdade. Nota 1000 pra Cuba qdo considerado que lá nenhuma criança dorme ao relento ou passa fome, num mundo que mata mais de dezena de crianças por minuto por problemas relacionados à nutrição. Nota zero pra caretice de fuzilar quem quiser sair do país.

    ResponderExcluir
  9. Marcelo, concordo com boa parte do que escreveu no que tange ao fatídico ponto sem retorno em que caminha o desenvolvimento (sic) humano, em que será necessário criar alternativas para a manutenção da nossa própria sobrevivência no planeta azul.

    Paralelamente a este assunto, referindo-me ao exposto sobre Cuba, creio que as coisas por lá são do jeito que são não só por conta do embargo. Eu não conheço Cuba pessoalmente, mas dois grandes amigos plenamente idôneos em suas opiniões e membros de uma grande instituição de energia conhecem Cuba e têm grandes amigos lá. Pois bem, estes amigos deles são engenheiros pós-graduados e mestrados, com conhecimento suficiente para ganhar fácil 10 mil dólares por mês em qualquer canto, mas sabe quanto estes engenheiros ganham lá em Cuba? 100 a 200 dólares por mês, amigo... cem a duzentos dólares!!! E mais: um destes engenheiros ofereceu a estes meus amigos um jantar em um dos melhores restaurantes e não apareceu, sabe por que? Eles são impedidos de frequentar hotéis e restaurantes cosmopolitas. Qual não foi a surpresa deles, pois eles podem até recorrer de verba para agrados como este, mas não podem sequer entrar no estabelecimento.

    Não vejo isso como culpa somente do embargo... Sem querer defender os ianques, isso tem muito a ver com o Matusalém barbudo mesmo. A indústria de charutos, por exemplo, é controlada desde sempre pelo governo, com exploração de mão de obra no cultivo, colheita e enrolação dos melhores charutos do mundo, consumidos pelos mais abastados de qualquer país. Isso é justo? Porque por lá ninguém se manifesta pra cuidar das doenças de pele e de esforço repetitivo adquiridas pelo constante manuseio do fumo por estes trabalhadores... Para o mundo externo fica só o romantismo do nome do charuto Montecristo.

    Forte abraço e bom feriado.

    ResponderExcluir
  10. Claro que eu prezo a liberdade e Cuba, como tudo e todos nesse universo, tem defeitos. Agora, se estamos falando de prioridades, há alguma maior que saúde e educação? Há liberdade para quem não tem acesso a saúde e educação num país capitalista, por mais rico que esse país seja? Não sou advogado do sistema cubano, que, obviamente, deve estar cheio de burocratas canalhas, delatores, preguiçosos e ladrões. Só ressalvei a prioridade para a saúde e a educação, por coincidência, o que sempre faltou por aqui. Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  11. Vendo a foto impactante de pessoas dormindo na porta de um banco, lembro-me da frase: " Não basta confortar os aflitos, é necessário afligir os confortado ".

    Pode ser uma utopia, mas sou a favor da criação de um imposto sobre grandes fortunas (banqueiros, empresários, etc...), mas o dinheiro arrecadado só poderia ser usado em prol dos desassistidos

    Cury

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um deles não está na porta, está dentro do banco... muitas grandes fortunas aqui não pagam imposto, só propina...

      Excluir
  12. A blogueira cubana fala livremente, cheguei em cuba meu celular funcionou, entao ha sim alguma liberdade e acesso a tecnologia em Cuba. Se nao ha mais acabem com o embargo e poderemos entao comparar, nas condicoes atuais isto eh impossivel.

    ResponderExcluir
  13. Fidel Castro é um dos governantes mais ricos do mundo. Acredite se quiser...

    ResponderExcluir