Translate

domingo, 29 de maio de 2016

O caso do pai-irmão

Um dos meus passatempos preferidos, além de derreter gelo em banheiro de bar, é ler placas de rua. E graças ao valoroso serviço informativo da prefeitura do Rio, acabo de descobrir que Henrique Dumont foi pai e irmão de Santos Dumont ao mesmo tempo. Ou melhor, na mesma rua.

Foto: Marcelo Migliaccio

Eu já tinha descoberto que Alberto de Campos virou nome de rua na Cidade Maravilhosa por ser "genro do Barão de Ipanema", como informou-me uma outra placa, também na Zona Sul. Tudo bem, o Brasil é o país do nepotismo não é de hoje. Mas ser pai e irmão da mesma pessoa, eu nunca tinha visto.


Foto: Marcelo Migliaccio
 Claro que a empresa contratada para pesquisar dados históricos e biográficos deve ter se equivocado no caso do Pai da Aviação. A não ser que sua família seja campeã de incestos, o que obviamente não ocorreu.



Enquanto eu fotografava as placas, distantes apenas cerca de 50 metros, uma moradora de Ipanema surge com seu cachorrinho. Chamo a atenção da senhora e ela me parabeniza pela "observação". E, exibindo insuspeitado conhecimento histórico, acaba com a dúvida.



_ Henrique Dumont foi pai de Santos Dumont.

Olha a família reunida: mãe, filho e pai

Tá bom. Aceito. Afinal eu entendo mesmo é de derreter gelo...


quarta-feira, 25 de maio de 2016

S.O.S.

Que venha uma divindade, um super herói do cinema, um mártir, até mesmo um salva-vidas mal pago, que seja!, pra nos tirar dessa vala onde a correnteza arrasta para as trevas mais profundas.
Foto: Marcelo Migliaccio

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Chame o ladrão!



Quando a mais alta corte do país cai nesse nível insustentável de suspeição o que fazer? A quem recorrer? Não basta Temer demitir Jucá, como recriou o MinC, e aí fica tudo bem...

Por que os grandes jornais estão escondendo das manchetes o trecho da gravação em que juízes do STF são apontados como parte ativa do conluio?

A podridão do golpe está exposta.

Mas quem vai fazer Justiça?

Gravados de forma oculta, os diálogos entre Machado e Jucá ocorreram semanas antes da votação na Câmara que desencadeou o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

As conversas somam 1h15min e estão em poder da PGR (Procuradoria-Geral da República).

Dentre as pérolas gravadas:

"MACHADO - Rapaz, a solução mais fácil era botar o Michel [Temer].

JUCÁ - Só o Renan [Calheiros] que está contra essa porra. 'Porque não gosta do Michel, porque o Michel é Eduardo Cunha'. Gente, esquece o Eduardo Cunha, o Eduardo Cunha está morto, porra.

MACHADO - É um acordo, botar o Michel, num grande acordo nacional.

JUCÁ - Com o Supremo, com tudo.

MACHADO - Com tudo, aí parava tudo.

JUCÁ - É. Delimitava onde está, pronto."

domingo, 22 de maio de 2016

Deus e o diabo na terra do golpe...

Depois de alçar Lula ao topo das pesquisas de intenção de voto para presidente com uma perseguição doentia, a direita dá uma nova prova da sua total falta de massa cinzenta: com seus primeiros atos como presidente usurpador, Michel Temer fez o povo sentir saudades de Dilma em apenas dez dias de afastamento.


Foto: Marcelo Migliaccio
Deus e o diabo na terra do golpe...



sexta-feira, 20 de maio de 2016

Questão de inteligência

Se você não é contra o desmonte dos programas sociais por absoluta falta de compaixão, seja por interesse próprio.

Sem o Bolsa Família muitas crianças vão esmolar na porta do seu restaurante ou da sua loja.

Sem o Minha Casa Minha Vida, famílias inteiras viverão nas calçadas, provocando desordem e mau cheiro por onde você ou seus clientes passam.

Sem o Prouni e o Fies, milhares jovens não terão vez no mercado de trabalho e podem acabar te assaltando ou te sequestrando.

Se você não usa o coração, pelo menos use o cérebro.


quinta-feira, 19 de maio de 2016

Sina de brasileiro

Aceitar a mentira
aceitar o golpe
aceitar a corrupção
aceitar a propina
aceitar a sentença
aceitar as desculpas
aceitar o salário
aceitar o horário
aceitar Jesus
aceitar a miséria
aceitar a esmola
aceitar a derrota
aceitar a morte
aceitar o fim

Foto: Marcelo Migliaccio