Translate

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Israel é aqui

Acho que na prática a intenção do governo golpista e da organização midiática que o sustenta é implantar no Rio o modelo israelense. Farão um cerco armado em torno da Zona Sul e espalharão tropas e tanques pelas principais vias e alguns bairros do subúrbio. Ao mesmo tempo impedirão, isso mesmo, impedirão pobres de saírem de suas comunidades a menos que provem que estão indo trabalhar, limpar os banheiros da elite, servir-lhe chope, etc. Montarão guaritas e postos de identificação. Invadirão casas em busca de armas e drogas. É isso que os âncoras da emissora líder vêm pedindo há tempos: segurança armada e não inclusão e igualdade de oportunidades. Em vez de educar e dar condições de vida dignas ao seu povo, o país resolveu matá-lo.

Essa massa de jovens excluídos ficará confinada nas favelas. Pode ser que se politizem e parem de matar a classe média. É quase certo que células revoltosas surjam como ocorre na Palestina.
Podemos esperar também, se a intervenção militar perdurar, homens-bomba em nossas ilhas de tranquilidade.

Não chore, eu só acho que vai acontecer isso. Porque não se varre a exclusão para debaixo de um tanque de guerra. Uma hora ela acaba aparecendo de novo.

Foto: Marcelo Migliaccio

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Breve história

Eu tinha 1 ano de idade quando começou uma ditadura militar corrupta e sanguinária que só terminou aos meus 22, com os nordestinos comendo calango pra não morrer de fome.

Depois, com 53, incrédulo, vi iniciar-se um novo tempo de arbítrio, também em benefício de estrangeiros e do grande empresariado brasileiro. Como o outro período, sustentado pela desinformação, especialidade dos velhos barões da mídia. A única diferença é que agora vejo togas em vez de fardas.


Essa ditadura atual, tenho dúvidas se viverei o suficiente para vê-la cair de podre. 


E um dia cairá.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

É um pássaro, é um avião...

Um domingo diferente e inesperado na praia mais famosa do Brasil. 

A coisa tá assim...

Pablo Vittar é cantor.
Bolsonaro é opção política.
MMA é esporte.
Merval Pereira é formador de opinião.
Gilmar Mendes é magistrado.
Silas Malafaia é religioso.
Danilo Gentili é humorista.
Agnaldo Silva é intelectual.
Boris Casoy é jornalista.
Alexandre Frota é ator.
Estados Unidos é exemplo.
Luciano Huck é "o novo na política".
Miojo é refeição.
'Veja' é fonte de informação.
Besteirol é teatro.
Eike Batista é empreendedor.
Faustão é entretenimento.
Davi Luis é craque.
Michel Temer é presidente.
Anitta é a mulher do ano.
E Sergio Moro é o homem.

Isso é país?


Foto: Marcelo Migliaccio




segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

A folia dos reis

Um pedreiro de 30 anos apresenta a festa de Folia de Reis numa das cidades da Baixada Fluminense (RJ). Ele participa desde os oito e conta que só no pequeno município de Piabetá há sete grupos que mantêm viva a tradição.