Translate

sexta-feira, 29 de maio de 2015

terça-feira, 26 de maio de 2015

Enxergando longe

Reduzir a maioridade penal pra 16 anos é pouco, gente.
Vamos exigir logo que os bebês apresentem alvará de soltura pra poder sair da barriga da mãe. Se a sementinha do mal tiver dado muito pontapé lá dentro, deixa ela mais um tempo pra aprender a se comportar. Essa molecada precisa é de limite, limite desde cedo...



domingo, 24 de maio de 2015

Aquelas tardes de domingo...

O fim da geral do Maracanã foi talvez o maior crime cometido contra o Rio de Janeiro. Com uma só canetada, numa só negociata, tiraram o circo do povo, ou o povo do circo. Esse filme é imperdível.





LEIA TAMBÉM:
O meu Maracanã

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Centro Integrado de Execução Pública (Ciep)

Vamos supor que fosse aprovada a pena de morte para menores esfaqueadores, como tanta gente por aí anda querendo. Esse que matou o médico na Lagoa seria o primeiro. Poderia ser na cadeira elétrica, injeção letal ou como matam os bois nos abatedouros clandestinos: com pauladas na cabeça.

Seria em local público, com transmissão ao vivo pela TV para todo o país. Fascistas de todas as estirpes se postariam diante da televisão, com um saco de batatas fritas e um refri, para o ver o país entrando nos eixos. Um bom horário é domingo à tarde, no lugar do futebol. Nos intervalos, os telespectadores bateriam panelas nas janelas e varandas, para saudar a medida redentora finalmente aprovada pelo Congresso e implementada pelo Judiciário.

Construiríamos até uma arena só para esse tipo de evento. Poderia se chamar Arena Darcy Ribeiro. Ou Paulo Freire. Mas eu prefiro Centro Integrado de Execução Pública (Ciep). Entrada franca pra quem quisesse ver justiça sendo feita. A nível de espetáculo, a morte a pauladas seria mais interessante. Para narrar, talvez Datena ou Marcelo Rezende.

Na arquibancada, a multidão em êxtase gritaria em coro:

_ Au, au, au, vai pro inferno semente do mal!!!

Nossa, seria maravilhoso, não seria?

E, como estaríamos cortando o mal pela raíz, em alguns anos não haveria mais ladrões adultos nas ruas. Estacionamentos de shopping, vagões de metrô e ciclovias voltariam a ser locais seguros.

Só gente bonita... fina, elegante e sincera, circulando pra lá e pra cá.

Tudo consertadinho, certinho...

Puxa vida, como o paraíso está próximo de nós.

Basta uma paulada na cabeça.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Igualdade, ainda que tardia...

Morreu o ciclista esfaqueado na Lagoa Rodrigo de Freitas.


Burguesia chocada. Agora, morar na Lagoa é tão perigoso quanto no Alemão. É a integração morro-asfalto ao estilo Pezão. 

"Bem-vindo ao meu pesadelo", diz a mocinha que recolhe as bandejas sujas na praça de alimentação do shopping.


Com a infeliz declaração de que um crime desses "na Lagoa é inadmissível", Beltrame conseguiu a proeza de piorar ainda mais as coisas. É o apartheid assumido. Onde seria admissível? O pior é que a Zona Sul já está abarrotada de polícia e não adianta nada.

A emissora líder, avalista incondicional do governo Pezão, não veiculou a veemente declaração da ex-mulher do médico assassinado na Lagoa contra a redução da maioridade penal.

Segundo ela, o médico foi tão vítima quanto as pessoas que cometeram o crime – testemunhas dizem que eram menores.
"São gerações de vítimas do nosso sistema, da nossa falta de educação, saúde. O ser humano caiu no valor banal, onde não existe o menor valor humano."

E segue a campanha para colocar nas cadeias as crianças que não conseguimos educar nem dar dignidade.



LEIA TAMBÉM:
Baixar a maioridade penal não vai mudar as coisas



segunda-feira, 18 de maio de 2015

Tom pichado

Foto: Marcelo Migliaccio


Apesar de ser escoltado por PMs 24 horas por dia, Tom Jobim não escapou. Alguém atacou a estátua, em plena Praia de Ipanema, no último fim de semana. 

A idéia do artista plástico de vestir o compositor com o uniforme da Guarda Municipal só facilitou a ação do pichador. 

Uma intervenção bem no coração...


Foto: Marcelo Migliaccio