Translate

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

De pára-quedas na peteca

Um ex-pára-quedista desempregado se transforma numa atração no Pão de Açúcar, vendendo petecas e dando um show para os turistas.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Isto aqui incomoda

Já deu pra reparar que os tubarões da mídia estão com medo das redes sociais. Trombetas de seus mantenedores _ grandes anunciantes nacionais e internacionais _ os donos de rádios, jornais, revista e emissoras de TV iniciaram uma ofensiva contra as redes sociais, que permitem à população se comunicar sem a intermediação das suas organizações.

Essa confraria, que há décadas decide o que o brasileiro deve ou não saber, ler, ver e ouvir, se vê ameaçada pela livre circulação de informações na internet. Outra coisa que lhes dá arrepios, e aos seus fantoches da classe política, é que instrumentos como o Facebook dão à sociedade uma inédita capacidade de mobilização e organização.

Para atacar as redes sociais, as reportagens produzidas por essas organizações citam a quantidade de boatos veiculados. Ora, quem, historicamente, omitiu, perseguiu, manipulou mais, os loucos do Facebook ou as dinastias que mandam nos meios de comunicação de massa há várias gerações?

Também dizem em seus editoriais que na web reina o maniqueísmo, o embate cego e apaixonado, o Fla-Flu ideológico. Será que esquecem que também só dão ênfase aos colunistas afinados com seu pensamento ideológico e que poupam determinados partidos de centro e de direita em suas denúncias enquanto centram fogo nas legendas populares e trabalhistas?

E lançam ainda contra as redes sociais o argumento de que nelas sobra agressividade. Nunca devem ter ligado a televisão.

Sim, a internet tem tudo que existe na sociedade, tem mentiroso, sectário, fascista... mas não faz disso uma linha subliminar de programação, um princípio editorial.

A internet abriga sim tudo de ruim, mas também abriga eu e você, nossa voz.


Foto: Marcelo Migliaccio




segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

História de Pescador

Em 1943, aos 2 anos, José de Jesus Damasceno veio com a família do interior de Minas para morar no Morro do Cantagalo, em Copacabana. Aos 7, tornou-se pescador. Hoje, aos 76, ele tem muitas histórias para contar.





Telejornais

No primeiro telejornal que sintonizo, a reportagem faz lobby para que a Federação das Indústrias do Rio abocanhe algumas privatizações, aproveitando a crise no Estado que seu candidato afundou.

No informativo exibido pela emissora seguinte, Reinaldo Azevedo, vestindo uma camisa quadriculada ridícula, mostra sua fixação doentia no PT.

Passo ao outro canal e o repórter de Brasília que hostilizava Dilma em seus textos lambe as botas de Temer sem a menor vergonha.

Mais um clique no controle remoto e... Sherazade. Passo!

Por fim, na última opção de "informação" oferecida pela TV aberta, querem fazer crer que Marcello Crivella é o melhor prefeito do mundo.

Desligo.

Foto: Marcelo Migliaccio



terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Chapado com a Chapada

Ainda na estrada, a primeira coisa que chama a atenção é o céu. Aliás, desde Brasília, onde a viagem de 255 quilômetros até a Chapada dos Veadeiros começou.

Foto: Marcelo Migliaccio

Na letra da música, o carcará  "pega, mata e come", mas só deu para ver o terceiro ato do show.

Foto: Marcelo Migliaccio

Até o tucano fica boquiaberto com tanta beleza no coração do Planalto Central Brasileiro.

Foto: Marcelo Migliaccio

Só que nem tudo são flores e é preciso defender o território...

Foto: Marcelo Migliaccio

Alto Paraíso é uma cidade pequena, como se pode ver pelo tamanho da Câmara de Vereadores.

Foto: Marcelo Migliaccio

Mesmo aqui, as araras não se intimidam com os cerca de sete mil habitantes e cruzam o céu a todo momento.

Foto: Marcelo Migliaccio

Além das araras, o que mais tem é cachorro sem dono nas pequenas ruas cheias de artesãos.

Foto: Marcelo Migliaccio

Parece que a gente parou no tempo, em algum lugar dos anos 70.

Foto: Marcelo Migliaccio

Festa estranha, com gente adoravelmente esquisita.

Foto: Marcelo Migliaccio

Onde mais se conserta disco voador?

Foto: Marcelo Migliaccio

Jogar bola num estádio desses já é um presente. Com essa vista ao redor, nem precisa de torcida.

Foto: Marcelo Migliaccio

Em vez de helicópteros barulhentos cruzando o céu, balões.

Foto: Marcelo Migliaccio

E majestosas águias cinzentas.

Foto: Marcelo Migliaccio

O Parque Nacional fica no povoado de São Jorge, com ruas de terra, casas modestas e preços caros para os turistas do mundo inteiro. 

Foto: Marcelo Migliaccio

É lá que o paraíso se mostra nas suas mais belas formas. Da imponência do salto de 120 metros que forma um arco-íris permanente...


Foto: Marcelo Migliaccio


Ou nos detalhes das borboletas... 

Foto: Marcelo Migliaccio


libélulas coloridas...

Foto: Marcelo Migliaccio

A Chapada é música para os olhos.

Foto: Marcelo Migliaccio

Mas vá logo antes que tudo isso acabe, porque o "progresso" não para de chegar...

Foto: Marcelo Migliaccio