Translate

domingo, 17 de junho de 2012

Galinhas e galeões

Edição extraordinária!

O taxista pode estar errado.

Outra versão para o nome Porto de Galinhas é de que as embarcações que vinham da África e atracavam aqui eram menores que os tradicionais galeões e, por isso, teriam sido chamadas de galinhas.

Só sei que agora há pouco topei com um bloco de rua igual àqueles do carnaval, só que tocavam forró!

Enquanto eu tirava algumas fotos, uma foliã tamanho GG me agarrava pela cintura e me suspendia no ar, literalmente!

Imagine a cena...

E tem gente que ainda viaja pro exterior sem conhecer as maravilhas do Brasil, o país GG do futuro!!!

Bloco de forró em Pernambuco/Foto:Marcelo Migliaccio

2 comentários:

  1. Edição SUPER EXTRAORDINÁRIA!!! RSRS....

    O taxista, se não estiver certo, é culpá da Secretaria de Turismo do Estado de Pernambuco que divulga ests informação, assim como alguns historiadores.

    Porto de Galinhas
    História
    Antiga vila de pescadores, Porto de Galinhas, com suas belíssimas praias, tornou-se destino turístico que atrai e encanta visitantes de diversas partes do mundo. Para os que aqui chegam a curiosidade é inevitável: qual a razão do nome do vilarejo ser Porto de Galinhas?

    Embora não seja consenso entre os historiadores, a versão mais citada faz referência ao desembarque de africanos, no porto natural aqui existente, com a finalidade de serem vendidos como escravos para trabalharem nos engenhos de cana-de-açúcar.

    Mesmo após a proibição da comercialização de escravos no Brasil, aqui continuaram a chegar diversas embarcações, provenientes de Angola na África, carregados de africanos.

    Entre os que se utilizavam do comércio ilegal de escravos, se tornou comum a utilização da expressão “As galinhas-de-angola chegaram!”, senha para indicar a chegada das embarcações repletas de pessoas a serem escravizadas.

    Derivando daí, segundo essa versão o nome atual do vilarejo: Porto de Galinhas, que hoje é distrito do município de Ipojuca, litoral sul do estado de Pernambuco.

    Mais uma modesta colaboração...mas continuarei investigando rsrs....
    Abraço
    Marcos Lúcio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos Lúcio não dorme no ponto, ao contrário: está sempre a postos para esclarecer dúvidas de viajantes desavisados.

      Excluir