Translate

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Telejornais: aula de manipulação

Não dá mesmo pra assistir aos noticiários noturnos da TV (vi parte de dois deles nessa noite de segunda-feira e bastou para saber o tom de todos os outros).

O exemplo que tomo é o caso das denúncias de um ex-policial contra o ministro dos Esportes, Orlando Silva, publicadas pela revista-que-pensa-que-o-leitor-é-cego neste último fim de semana.

Que revista? Aquela cujo repórter tentou invadir o quarto de José Dirceu num hotel de Brasília, lembra? E dizem que Dirceu é que é o bandido...

Desta vez, o acusador, preso pela Polícia Federal no ano passado com outros quatro por fraude, diz que uma ONG de fachada recebeu R$ 40 milhões para programas esportivos com crianças carentes e desviou o dinheiro. Segundo ele, o ministro recebeu maços de notas de R$ 100 numa caixa de papelão na garagem do ministério.

Ok, a reportagem não apresenta provas, só acusações. É muito fácil acusar, basta ter um microfone oportunista por perto e nada a perder. O acusador diz ter gravações. Mas o que está esperando para mostrá-las? Por que não mostrou ao repórter? Se mostrou, por que a revista não as transcreveu?

Mas os telejornais da Band e do SBT já condenaram o ministro. Repercutem as denúncias da revista com ênfase que nem a revista deu.

A revista, muito a contragosto certamente, publica que o dinheiro desviado teria ido para o caixa do Partido Comunista do Brasil, mas pelas reportagens da TV parece que Orlando Silva gastou tudo com seu próprio bem-estar.

Se uma informação é omitida, a sujeira fica subentendida. E os verbos, cuja escolha evidencia toda a má intenção e má vontade contra uma das partes contida num texto jornalístico, também mostram que a grande imprensa já condenou mais um.

Não sei que interesses podem estar por trás dessa acusação que agora toda a grande imprensa reverbera. Mas é bom lembrar que há alguns dias um representante da Fifa esteve no Brasil e disse com todas as letras que a entidade vai passar por cima das leis brasileiras na organização do mundial. As primeiras vítimas foram estudantes e idodos, que não terão direito a meia entrada. A proibição da venda de álcool nos estádios também será solapada por causa de um dos patrocinadores da Copa. A entidade que dirige o esporte quer também, fechar todos os estabelecimentos que vendam produtos de concorrentes dos patrocinadores num raio de um quilômetro dos estádios.

Mas acho que não tem nada a ver com isso. É que os editores dos jornais e revistas são obrigados a produzir uma marola contra o governo por semana. Toda segunda-feira, é o mesmo roteiro, só muda a denúncia. Parece até que o senador Alvaro Dias faz parte do elenco, porque dá a mesma entrevista de sete em sete... Dias. E os comentaristas das emissoras, que de neutros não têm nada, vão destilando sua parcialidade numa aula às avessas para os estudantes de comunicação. Isso, meninos e meninas, assistam e aprendam como não se faz

Joelmir Beting chega ao cúmulo de comparar o princípio jurídico da presunção de inocência (a prova cabe a quem acusa) ao direito de um motorista visivelmente bêbado recusar o teste do bafômetro.

No SBT, o aspirante a Joelmir, José Nêumane, também tenta ser irônico para disfarçar o maniqueísmo e sua obrigação quase contratual de ser contra o governo de Dilma Rousseff.

O ministro pode até ser declarado culpado no futuro, mas isso nunca será jornalismo.

7 comentários:

  1. Mauro Pires de Amorim.
    Concordo contigo Marcelo e penso que se deva primar pelo bom senso, nesse caso específico, o ônus da prova, que cabe a quem alega, no caso, sempre ao acusador. No entanto, boa parte da nossa imprensa, assim como população, adora se arvorar em linchador, justiceiro, pois transmite uma áura ilibada, aos incautos. Entendo que pessoas ingênuas se deixem levar pelo clima inflamado, mas profissionais experientes da imprensa? Só podem estar fazendo isso para botar lenha na fogueira e com isso atraírem a atenção e audiência para sí e suas empresas. Contudo, lembro que quem instiga também participa. O melhor é aguardar a apuração séria do ocorrido.
    Felicidades e boas energias.

    ResponderExcluir
  2. Esse tipo de imprensa não tem qualificação. Assim como uma vez no Faustão foi rotulado que o Calcinha Preta tinha feito a melhor música do Brasil no ano de 2009, fazendo milhões de Hommer Simpson's acreditarem, a revista Vesga,periodicamente, arranja uma e os demais grupos, entram na dança.
Enfim, não podem perder o hit parade. Já mencionei lá no Davis Sena que eles são cabeça de ponte midíaca de interessados de grupos que suplantam qualquer democracia do mundo, até a americana.

    
Lembro-me da época do acidente da Gol, quando, em mais um golpe midíaco,culpavam o governo pelo acidente,já que americano não erra e ,por ser a tripulação americana, quem seria o culpado seria o governo. Juntaram um pacote de irresponsáveis: Lula,controladores de tráfego da FAB e Infraero.

    
1-Lula não estava no manche.
    

2-O controladores não mandaram os pilotos desligarem o transponder.
    

3- A Infraero nada tinha com o assunto e botaram o então presidente como boi-de-piranha,para começarem um ciclo de ataques programados à empresa.

    
Com um desfile de asneiras contínuas,um comentarista de bigode, expert em tudo, lá de um jornal matutino do SBT com Hermano
    
Hening, mandou uma que me fez engasgar no café da manhã.Dentro da sua magnânima sapiência, criticou a Infraero, dizendo que ela deveria preparar melhor os seus contoladores de tráfego!
    

Ridículo e bizonho !
    

A estatal só tem o controle de aproximação em quatro aeroportos, sendo o maior,Guarulhos,para depois Santos Dumont e dois de pequeno porte,mas, movimento apreciável.
    
As únicas coisas que a Infraero participou foram:
    

1- O avião decolou de Manaus,do Eduardo Gomes,da Infraero.
    

2- Tido um presidente colocado numa situação fora de sua competência: o Legacy não era da Infraero, os pilotos não eram do quadro funcional da empresa, os controladores não eram da estatal e não poderia nem falar de culinária, já que pepino não se cozinha.
    

A mídia é tão podre, que responsabiliza a estatal pelos atrasos causados por chuvas, vulcões e até por problemas da companhias áreas.

    
Logo acima mencionei sobre Hommer Simpsons. É o seguinte: Diz uma lenda universitária,que estudantes de comunicação de uma conhecida instituição do ramo teriam ouvido de um âncora global que o Jornal Nacional é moldado para telespectadores do padrão mental de Hommer Simpson.
    

Lenda universitária ou não, mas, podemos concluir que se aproxima de uma verdade,não só para aquele Jornal Novela, entre novelas,mas, para todos que têm como base as especulações e declarações de revistas já diagnosticadas como veículo duvidoso e tendencioso de informação.
    
É de um grupo , é o PiG.

    ResponderExcluir
  3. Grande Migliaccio!

    Estou de volta a leitura de seus textos. Estive ausente por conta de vários contra tempos (viagens, doutorado, esposa, alunos). Mas estou feliz em poder lê-lo novamente!
    Só agora que estou conhecendo o que estão falando do Ministro (ou futuro ex-ministro, hehe). "Veja" bem (?), até parece que você não conhece a imprensa (???) brasileira!
    E a lei das midias???? Sabes por onde andas?
    Um grande abraço, Che!

    ResponderExcluir
  4. Oi Marcelo,terminei de assistir o telejornal da manhã,e acredite,não tive nem uma surpresa,quanto a "bola da vez" que é o Ministro dos esportes,afinal esse tipo de notícia já ficou tão corriqueiro nas nossas vidas não?... Aliás o nome "Congresso" deveria ser trocado para "Santuário," pois nunca ví tanta gente inocente... Bom,vou trabalhar que é o melhor que eu devo fazer. Um bom dia pra vc.

    Monica.

    ResponderExcluir
  5. Valeu, Che, bem-vindo a bordo! Trouxe o Fidel?

    ResponderExcluir
  6. Voce escreveu: :Que revista? Aquela cujo repórter tentou invadir o quarto de José Dirceu num hotel de Brasília, lembra? E dizem que Dirceu é que é o bandido..." E eu te pergunto: Mas o Dirceu eh honesto????
    Claro, o que o reporter tentou fazer eh um crime mas dai vir voce e escrever "E dizem que eh o Dirceu que eh bandido..." Me poupe! No minimo, eh tao bandido como o reporter, se nao mais!
    Ariel

    ResponderExcluir
  7. Fico pensando nestes blogueiros que atacam as manifestações contra a corrupção. Pra que tanto chilique? Mais coerente seria atacar os corruptos. Marcelo, quem não deve não teme. Você sabe disso. No caso do Governo Federal, a Dilma fez o que tinha que ser feito. Afastou os suspeitos e mandou investigar. Essa é a saída. A bola da vez é o ministro Orlando Silva. Ele também agiu certo: foi ao Congresso se explicar e mandou o delator apresentar as provas. O que não dá pra admitir e roubalheira.

    ResponderExcluir