Translate

domingo, 16 de outubro de 2011

Bela maneira de começar a semana

BILHETE (enviado por Adriana Rodrigues)

Se tu me amas, ama-me baixinho.
Não grites de cima dos telhados.
Deixe em paz os passarinhos.
Deixe em paz a mim.
Se me queres,
enfim,
tem que ser devagarinho, Amada,
que a vida é breve, e o amor mais breve ainda...

(Mário Quintana)

Esse poeta maravilhoso nunca foi aceito na Academia Brasileira de Letras, mas hoje em dia a casa fundada pelo grande Machado de Assis aceita qualquer lacaio medíocre que mal sabe escrever...

6 comentários:

  1. Mauro Pires de Amorim.
    É isso aí Marcelo, pois viemos tempos de celebridades instantâneas, impulsionadas por marqueteiros(as) e publicitários(as), cuja ética começa e termina no bolso.
    Como exemplo, cito Paulo Coelho, cujo 1º livro de sucesso, O Diário de um Mago, 26ª ed/1990, que ganhei de uma ex "espôsa", onde, na página 13, no 3º parágrafo, o autor faz menção à um ritual mágico do qual participou guiado por seu mestre, citando para tanto as localidades da "Serra do Mar" e a formação rochosa das "Agulhas Negras". Pois bem, na página 53, no 4º parágrafo, o autor faz menção à tal ritual mágico, citando para tanto a localidade de "Itatiaia". O problema consiste que tanto o Pico das Agulhas Negras como o Município de Itatiaia, não ficam na Serra do Mar, conforme afirma o autor em sua obra, mas sim na Serra da Mantiqueira, especificamente, próximos à divisa dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. No entanto, "O Mago" Paulo Coelho encontra-se encastelado na Academia Brasileira de Letras, sendo que sua obra deve ter sido lida, analisada e considerada de relevância para a literatura nacional, de modo que o autor pudesse ser eleito membro desta, embora contenha esse erro de localização geográfica que qualquer aluno do 6º ou 7º ano do ensino fundamental com seu material de estudo e conhecimento possa apontar.
    Mais uma vez, reintero meus sinceros desejos de felicidades e boas energias.

    ResponderExcluir
  2. Marcelo, o Quintana é meu poeta favorito, e seu blog um de meus endereços preferidos na net.
    Deixo outra pequena pérola do grande poeta:

    POEMA

    O grilo procura
    no escuro
    o mais puro diamante perdido.

    O grilo
    com as suas frágeis britadeiras de vidro
    perfura

    as implacáveis solidões noturnas.

    E se o que tanto buscas só existe
    em tua límpida loucura

    -que importa?-

    isso
    exatamente isso
    é o teu diamante mais puro!

    ResponderExcluir
  3. Lindo, Bernardo, eu não conhecia. As imagens que o Quintana consegue são de cair o queixo. Abração

    ResponderExcluir
  4. Indiscutível o talento do excepcional Quintana e uma ótima escolha do bravo blogueiro e nada mais alvissareiro (rima pobre _de propósito_pois não sou poeta rsrs...) para começar _BEEEEEEEM_ a semana.
    Ato contínuo, reproduzo uma das suas genialidades inúmeras e minha preferida, por supuesto:

    Das ilusões
    Meu saco de ilusões, bem cheio tive-o.
    Com ele ia subindo a ladeira da vida.
    E, no entretanto, após cada ilusão perdida...
    Que extraordinária sensação de alívio!


    Mario Quintana
    (1906-1994)

    Abraço do Marcos Lúcio

    ResponderExcluir
  5. Linda, Marcos, também não conhecìa essa. Abração

    ResponderExcluir
  6. Mauro Pires de Amorim.
    Confesso que pouco conheço da literatura produzida por Quintana, mas percebo pelos poemas expostos e trazidos por colegas comentaristas e pelo blogueiro, que tratam de situações, condições e sentimentos que podem ser vividos e ocorrerem na vida de qualquer um, sendo portanto literatura atual e vivaz. Lamento pelo fato do autor nunca ter sido aceito como membro da ABL, principalmente em contraste com os lacaios medíocres que mal sabem escrever e que lá se encontram ocupando cadeiras e ostentando o título de imortal, como muito bem mencionou o blogueiro. Que insensatez, falta de hombridade e que triste constatação de que a corrupção e a subserviência ao poder do dinheiro são capazes de transformar literatos em déspotas.
    Mais uma vez, felicidades e boas energias.

    ResponderExcluir