Translate

domingo, 14 de agosto de 2011

Resultado da enquete!

O prestígio das grandes empresas jornalísticas brasileiras não anda lá muito alto, pelo menos entre os leitores deste blog. Prova disso é o resultado da enquete encerrada neste domingo.

Para 61% dos leitores, os tais "princípios editoriais" alardeados recentemente pela maior empresa de comunicação do país, são da boca para fora, porque esses grupos manipulam o noticiário segundo seus interesses".

Outros 36% disseram não acreditar nessas juras de imparcialidade e isenção porque "ao longo da história essas empresas já deram prova de que não têm compromisso com o Brasil".

Apenas 2% levam fé nas cartilhas de bom comportamento como a divulgada recentemente pelas organizações que têm nome de biscoito de praia e votaram na opção "essas empresas fazem o melhor que podem pela democracia".

A resposta "sim, o fato de firmar compromisso mostra que essas empresas estão querendo melhorar o serviço que prestam" não teve nenhum voto.

Pra mim, esses "princípios editoriais" são uma constrangedora tentativa de limpar um pouco a barra feita por quem pratica, há décadas, um jornalismo tendencioso e comprometido.

Eu, de minha parte, gostaria de saber apenas se, pelos "princípios editoriais", um repórter pode ligar para torcedores dando o endereço de onde um jogador de futebol está bebendo com amigos, como tera feito um repórter do jornal Extra (que também é nome de biscoito de praia), segundo o atacante Fred, do Fluminense.

O jogador mostrou também a conta do bar naquela noite: 27 drinques consumidos por seis pessoas, e não 60 como divulgou o jornal, acusado de perseguição pelo atleta.

Se isso acontece no esporte, imagine as relações promíscuas na política e na economia...

Leia também Os mitos apagados pela mídia

2 comentários:

  1. Esqueçam o que eu não disse, Estadão. Comentários.

    ResponderExcluir
  2. Marcelo,eu não entendo de jornalismo mas acho que da forma que existe a ética na área de direito,de medicina e tantas outras profissões,no jornalismo não deve ser diferente;A ética tem que ser respeitada,aí é como vc citou no final;Acontece no esporte,imagine na politica,principalmente na politica... Abs.

    ResponderExcluir