Translate

terça-feira, 30 de abril de 2013

Esse Homem de Ferro é um cara-de-pau

Caí na asneira de entrar num cinema para ver Homem de Ferro 3. Antes que a projeção completasse a primeira hora eu levantei e saí fora. O filme é literalmente uma bomba. Insuportável, não tem história _ o argumento não vai além do batido "um-gênio-do-mal-quer-dominar-o-mundo". É só correria e efeitos de computador que me fizeram ter saudades das maquetes de Terremoto e Inferno na Torre, clássicos do cinema catástrofe dos anos 70.

Juro que eu fui sem a menor pretensão, só queria entretenimento, mas nem isso consegui.

Claro, pagaram milhões de dólares para três excelentes atores se sujeitarem a papéis que qualquer manequim de vitrine faria sem problemas. Roberto Downey Jr, está simplesmente ridículo na falta de substância do seu cínico personagem. Com o corpo desfigurado pelos anabolizantes (ou será efeito de Macintosh?), esse grande ator se perde ao lado da bela Gwyneth Paltrow e do versátil Guy Pearce. Ficam os três reproduzindo aquele jeito de ser americano que, de tão arrogante e fútil, nos tenta a dar razão aos que, mundo afora, abominam o american way of life...

Tudo no filme é falso, forçado e sem conteúdo. Gwyneth passa o tempo todo fazendo caras e bocas e desfilando roupas de grife na mansão do milionário Tony Stark. No mais, é a explosão pela explosão, a estética da beleza, da truculência e da opulência a serviço da imbecilização das periferias. De um canto a outro do planeta, miseráveis subnutridos vão se juntar a mauricinhos e patricinhas nas salas escuras para babar diante de mais uma ignomínia da indústria do cinema.

É mais um prato cheio para a geração shopping center saborear comendo um Big Mac e tomando um Red Bull.

E eu que gastei sete reais com essa porcaria...

O pior de tudo foi que dias depois decidi ver algo mais cabeça. Ledo engano. Saí no meio também do chatérrimo e sem graça Aconteceu em Sant-Tropez, exibido na mostra de cinema francês.

E Homem de Ferro, pra mim, sempre foi e sempre será esse aqui:

13 comentários:

  1. Homem de ferro: Não vi e não gostei.
    Optei em assistir Meu pé de laranja lima, eu que sou fã do Zezé, (li o livro, vi o filme nos anos 80 e até assisti a novela na Bandeirantes, atual Band).
    Achei o filme razoável e em alguns aspectos, não foi tão fiel ao livro.
    Meu filho se emecionou com o filme e até se interessou em ler o livro, achei´a idéia ótima !!

    Cury

    ResponderExcluir
  2. Nem passo perto dos cinemas que apresentam filmes dessa linha, há muito tempo. Tô fora.

    ANTONIO CARLOS

    ResponderExcluir
  3. Aliás, blockbuster e best seller, Mc Donald's e outras "isteitices" rsrs, nunca foram minha praia.Nunca vi filme deste tipo, parece que sempre são "roliudianos", se não estou equivocado. Mais um assunto (dentre inúmeros) onde sou totalmente ignorante, com prazer. Nenhum preconceito mas, conceitualmente, a mim não satisfariam se os visse algum dia, convictamente...pelo que me contam e pelo que leio a respeito...e não somente no seu post. O xaxim deste tipo de filme não tem a ver com a minha trepadeira rsrs.Pelo visto , até agora, não sou o único e muiiiiiiiiiiito menos melhor ou superior...apenas diferente, na verdade.

    Mas a foto da águia na cabeça é sensacional!!! E elas enxergam loooooooonge, além dos voos nas altitudes, né??? Este tipo de filme parece-me galinha, já os europeus , iranianos, etc., que sempre me interessam mais (e nada comerciais, claro!), parecem-me águias, parafrasendo divertida e despretenciosamente o grande Leonardo Boff cujo livro A galinha e a águia, considero leitura obrigatória, para quem não se contenta com mais do mesmo.

    Este homem de ferro deve ser tão ruim quanto a Dama de Ferro Thatcher (cruzes!).Estive, estou e estarei fora. Meus respeitos aos adoradores destas tranqueiras; são merecedores "da truculência e da opulência a serviço da imbecilização" , pois são os filmes, os livros a e atv que nos vêem, nos lêem e nos refletem, como espelhos.
    Marcos Lúcio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria um belo par, o Homem de Ferro de braço dado com a Thatcher...

      Excluir
  4. Caro Marcos Lúcio, o título do livro do Boff é a Águia e a galinha, que por sinal é uma boa leitura..
    Essa comparação do homem de ferro com a Thatcher é muito legal !!

    Cury

    ResponderExcluir



  5. Prezado Cury, muito obrigado pela correção. Confesso que ao digitar e por tê-lo lido há muito tempo, fiquei na dúvida e, mais por preguiça e pressa pensei...ah! a ordem dos fatores não alterará o produto. Não em caso de arte e/ou literatura, certamente. Os grandes artistas e escritores merecem meu maior respeito, evidentemente (não sei o que seria de mim sem eles...de super heróis nunca precisei, rsrs.) Valeu seu olhar de águia rsrs, e penso que vale repetir a essência desta leitura seminal:

    - Irmãos e irmãs, meus compatriotas! Nós fomos criados à imagem e semelhança de Deus! Mas houve pessoas que nos fizeram pensar como galinhas. E muitos de nós ainda acham que somos efetivamente galinhas. Mas nós somos águias. Por isso, companheiros e companheiras, abramos as asas e voemos . Voemos como as águias. Jamais nos contentemos com os grãos que nos jogarem aos pés para ciscar.

    A Águia e a Galinha
    (Autor: Leonardo Boff)

    Espero sincera e efetivamente, que as águias sepultadas na maioria de nós despertem e voem... para longe dos preconceitos/ignorâncias, ganhando, assim, altura... e ampliando os horizontes para uma convivência mais humanizada, respeitosa e pacificadora.
    Abraço.
    Marcos Lúcio

    ResponderExcluir
  6. Nessa tarde o sol merece palmas. Temos um belo entardecer.
    Sergio.

    ResponderExcluir
  7. Menos gente! Nem todo filme necessita ser considerado de "de arte" para ser bom. Cinema pode ser simplesmente entretenimento e ai, tambem existem filmes de entretenimento bons, medios e ruins. Gostei do primeiro filme do homem de ferro, ja o segundo nem tanto. O terceiro ainda nao assisti, mas verei com certeza. Da mesma forma gosto do Leonardo Boff, mas nao me considero uma aguia e muito menos uma galinha. O Dobzhansky ja dizia que se o Deus tivesse feito algum animal a sua semelhanca estes seriam os coleopteros (besouros) que sao os bichos que mais existem no Mundo. Sao diferentes formas de ver a vida e mesmo com tanta campanha criacionista por ai, o biologo e evolucionista Richard Dawkins acaba de ser considerado o maior intelectual do Mundo. Acho importante ressaltar isto na semana em que perdemos o grande Zoologo Paulo Vanzolini, que mesmo contra a sua vontade, acabou sendo mais reconhecido como compositor de musicas como Ronda e Volta por cima, em detrimento de seu grande trabalho como pesquisador, com doutorado em Harvard , e criador da Teoria dos Refugios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Putz, já fazia tempo q eu nao via os filmes do circuito comercial, nem cinema nem TV.
      Agora por motivo de trabalho (no interior distante de tudo, internet nao chega), vejo os DVDs q os companheiros levam para se distrair nos momentos de folga.
      E caramba, caramba carambola, independente de ser religioso ou nao, deve haver alguma força maligna por traz da produção, distribuição, etc etc, desses lixos q chamam de filmes de ação...
      Putz, pratico artes marciais, já fiz tambem as minhas arruaças, mas nao consigo digerir a masturbação mental a qual esses filmes nos induzem...
      Acho q tambem é por isso q nossas "crianças" estao enlouquecendo, crimes, violencia gratuita, etc.
      E aí amigo Alexandre, é por isso q "sumo" as vezes.
      Lembrou muito bem do Paulo Vanzolini, q eu só conhecia pelas musicas.
      Abraço, Torelly

      Excluir
    2. Caro Torelly,
      A desinformacao sobre o Vanzolini era geral, mas ele chegava ao ponto de dizer que se retiraria de um local se alguem colocasse Ronda para tocar, ca entre nos, uma bela musica.
      Concordo com voce sobre a questao da massificacao da violencia partindo de filmes quase sempre produzidos nos EUA. Nao nos assusta, portanto, aue eles sejam altamente belicistas, defensores do uso de armas e que haja tantos atentados, terroristas ou nao, em seu Pais.
      Nesse contexto, apesar de voce ser praticante de artes marciais, concordo com o nosso blogueiro quando o mesmo se manifesta contrariamente aa superexposicao das lutas e lutadores do MMA, sem ao menos uma classificacao etaria para tais eventos.

      Excluir
    3. É, dá pra classificar até o lixo.
      Porque não também...

      Abraço, Torelly

      Excluir
  8. Fui assistir ao filme "Hoje" numa sala de cinema de Macaé pertencente ao grupo cinemagic na noite de ontem. Havia considerável quantidade de adolescentes na fila única da compra de ingresso, esperei uma hora e meia, quando finalmente fui atendida, fui também informada de que todas as salas do cinema estavam passando o tal do homem de ferro. Desrespeito total, mudaram a programação na hora em que viram aquele bando de aborrescente ávidos pra verem essa porcaria quando no site do cinema era mantida a programação anterior.

    ResponderExcluir