Translate

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Adendo

No texto O burro e o inteligente, ficou parecendo que a inteligência é só um dom divino, dado a alguns escolhidos e negado a uma legião de topeiras. Em parte é, mas creio que a capacidade intelectual pode ser estimulada na infância com ótimos resultados.

É possível aprender a pensar, habituar-se a analisar as coisas, a procurar aspectos diferentes, a fugir do lugar comum. A capacidade de observação é parceira do desenvolvimento intelectual.

Uma criança estimulada é aquela criada com diálogo, não com ordens. Se em suas relações há espaço para a discussão de temas, não verdades absolutas inquestionáveis, há grandes chances de ela se tornar um adulto com uma visão mais ampla do mundo e dos problemas que se apresentarem. Um ambiente de companheirismo, da mesma forma, contribui para o desenvolvimento do intelecto. Não dá para raciocinar vivendo sob constante tensão.

Uma casa onde há muita revista de fofoca e pouco livro é uma fábrica de burros em potencial. Se os programas de TV que deleitam os adultos dessa casa são aqueles que só denigrem o ser humano, o que esperar das crianças que vivem ali?

Para finalizar o blá-blá-bla, deixo uma pergunta bem objetiva que será respondida nesta sexta. sem falta, e vai estimular você a pensar:

Qual o único lugar do Rio em que, ao nível do mar, se pode avistar ao mesmo tempo o Pão de Açúcar, o Cristo Redentor, a Pedra da Gávea e o Morro Dois Irmãos?

6 comentários:

  1. Mauro Pires de Amorim.
    Acho que sei a resposta de sua pergunta, portanto vou arriscar a resposta e mesmo que erre não tenho o menor medo ou recalque de ser chamado de "burro".
    Resposta: do mar ou oceano.
    Felicidades e boas energias.

    ResponderExcluir
  2. Será na praia do Arpoador ou na Lagoa, eo em alguma ilha daquelas em frente a praia de Ipanema ???
    Paulinho Cury

    ResponderExcluir
  3. Marcelo... lamentavelmente, não são poucos os adultos que têm preguiça de conversar com as crianças (e não sabem o que estão perdendo). Pensam que criança não tem nada a dizer, que não entende as coisas, estão ocupados demais com as coisas "sérias" e "importantes" da vida para bater papo com elas, e lhes respondem com simples monossílabos, já reparou? Criança é um ser tão solitário quanto os velhinhos. Minha tia, de 86 anos, reclama que ficar velho é ruim porque ninguém mais te ouve. Daí concluo que, burro, mesmo, é o "adulto" que já foi criança e ainda vai ficar velho.

    ResponderExcluir
  4. Esqueci de dizer que suas fotos estão cada vez melhores, seu "olho fotográfico" já deveria ter sido descoberto e ter virado uma exposição sobre o Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  5. Sobre burros e inteligentes: um velho tio meu criou o termo "burro-inteligente" para qualificar aquele tipo de sujeito especializado em estudar e decorar e repetir com autoridade temas específicos, mas incapaz de raciocinar ou ver as coisas de outro ou do seu próprio ponto de vista. E é comum ver que os burros-burros (essa não precisa de definição), vítimas de muita propaganda, são o sustentácu-lo do cartaz dos primeiros. E como tem burro inteligente! Os chamados especialistas (em qualquer área, com algumas excessões, são um classe à parte de burros -inteligentes. É fácil identificá-los (para os não burros, apenas)pois os discursos, termos e opiniões nunca variam. E o pior é que são esses a classe dominante no nosso País. É uma pena!

    ResponderExcluir
  6. É, meu csro André. O Paulo Francis dizia que o Cesar Maia era o "burro ensinado". Acho que tem a ver com esse conceito que o seu tio criou. Grande abraço.

    ResponderExcluir