Translate

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

O dia em que Eros perdeu a cabeça

Eros era um cara porreta.


Olha a pinta do garanhão

Levava a vida só na curtição. Praia, mulheres, "meus bom drink" e até iatismo. Isso mesmo, Eros adorava velejar.


Foi mal o merchandising...

Mas o que ele sabia melhor é como tratar as mulheres. Como tocá-las e, principalmente, como beijá-las. Não houve mulher que não se dobrasse aos beijos de Eros.

Malandro, ele deixava bem claro, logo no primeiro encontro, que só aceitaria discutir a relação uma única vez ao ano e, mesmo assim, por 40 minutos. Contados no relógio. E, quando uma de suas namoradas aparecia com aquele semblante encrespado, o Deus do Amor a cobria de beijos, o bastante para que a moça desistisse do papo cabeça que pretendia levar.


Só gata, maluco! Todas aos pés do cara

Por isso, ele ficou conhecido como o Deus do Amor.

Só que, um dia, apareceu uma mulher diferente. Ela tinha aquele detalhe de imperfeição que fascina os homens que realmente gostam de mulheres.


Eis a pequena notável, que deram logo um jeito de pichar

E Eros, como era chegado na coisa, ficou louco de paixão. E aí aconteceu o que ninguém jamais pudera supor ou prever: Eros perdeu a cabeça!


Pobre rapaz...

Apesar do inusitado, a imprensa só noticiou o fato dois anos depois, já que não tinha correspondente ou sucursal no Olimpo e dependia das informações passadas por suas fontes. E quando alguém ligou para a redação avisando que o Deus do Amor, o Rei da Sedução, havia perdido a cabeça por uma cabrocha, já se haviam passado dois longos anos. O atraso é compreensível, pois quem passou a informação ao jornal foi Dionísio, que só anda doidão e por 24 meses se esqueceu do seu dever de informante.


Radiofoto transmitida direto do Olimpo

Eros ainda está descabeçado.

Também, não era para menos, com essa mulher até eu ficaria.


7 comentários:

  1. Marcelo, AMEI A SUA HISTORIA MITOLÓGICA!!! Melhor que Homero, quem diria...

    ResponderExcluir
  2. Pobre Eros.Sem cabeça e com tão linda mulher aos seus pés, vai ficar um pouco dificil rolar um clima. Yves Rangel

    ResponderExcluir
  3. Gostei da história. Voltando ao teu blog, quero ver vc forte e chios de comentários, gosto do seu senso e poto de vistas.

    ResponderExcluir
  4. Pôôôxa,que pena.Eu queria ter conhecido esse Deus do amor.Certamente ele teria perdido a cabeça por minha causa,e não por essa outra aí...

    Monica.

    ResponderExcluir
  5. Mauro Pires de Amorim.
    Pena que muitas pessoas tenham a índole depredatória tão aflorada. Destruír é tão fácil e tão rápido, que qualquer idiota realiza, mas construír é o grande desafio que denota tempo e conhecimento.
    Felicidades e boas energias.

    ResponderExcluir
  6. Marcelo, nenhuma palavra sobre a ocupação da Rocinha ????
    Agora eu provoquei !!

    Paulinho Cury

    ResponderExcluir
  7. Oi Marcelo

    Adorei sua viagem!
    Fiquei encasquetada com o "detalhe de imperfeição que fascina os homens".

    E que pena que Eros já ero!
    Se bem que cabeça é sempre um mistério. Pode ser achada quando menos se espera.

    Beijos,
    Hanna

    ResponderExcluir