Translate

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Muito mais que temas de novela

Conheci ontem um artista genial: Chico César.

Conheci de longe, ele no palco e eu lá em cima, no balcão. Conheci de vista, de ouvir.

Energia, poesia, talento, substância. Na banda, mais três paraibanos como ele, uma baiana, no acordeon, e um pernambucano na percussão, Escurinho, amigo de Chico desde os dez anos de idade.

A banda toda tem um punch, invejável, mas é o Chico, cantando suas músicas e tocando as únicas guitarras no palco, quem arrebata a platéia.

Confesso que pensei que seria chato. Aquele negocio meloso de "já fui mulher, eu sei". Nada! Som pesado, vigoroso, músicas novas. É incrível como a indústria cultural, com sua parada de cartas marcadas nas rádios, seus eleitos para temas de novela, fabrica engôdos e nos engana, reduzindo a obra de grandes artistas a uma ou duas músicas massificadas.

Na saída, fui correndo ao balcão comprar seu novo CD.

Se Chico César se apresentar perto de você, não perca!


Foto: Marcelo Migliaccio





2 comentários:

  1. Muitos artistas "semi-anônimos" são geniais, num sábado de setembro fui a uma feira de artes na escola do meu filho, lá conheci um poeta que vendia seus livros, bati um papo com ele e comprei um de seus livros. Ele escreve poesias inspiradas e inspiradoras do nosso cotidiano, foi uma manhã super proveitosa para mim e para meu filho.
    Por isso que quando vejo um deles na rua fazendo alguma expressão de arte (mímica, música, pintura, etc...) paro para prestigiá-lo, pois muitas vezes nós perdemos tanto tempo da vida com coisas sem importância, porque não parar um pouco para ver uma pessoa expressando sua arte.
    Cury

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você faz muito bem, Cury, tem muita coisa preciosa fora da indústria cultural de massa.

      Excluir