Translate

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

A Lua roubou a cena

O que brilha mais que 3 milhões de lâmpadas?

Foto: Marcelo Migliiaccio


 Fui ver a árvore de Natal da Lagoa Rodrigo de Freitas, que este ano me parece mais modesta. Algum executivo do banco deve ter aparecido na reunião com aquele vaticínio que ninguém gosta de ouvir numa empresa:

_ Temos que enxugar os custos.

Todo mundo em volta da mesa gelou, mas ele desta vez queria podar só a árvore de Natal e não a folha de pagamentos. Ufa!

O resultado é que a variação de cores agora é menor e os desenhos logo se repetem. Também não vi o chafariz que jorrava da gigantesca construção no ano passado. Deve ser a seca em São Paulo, a locomotiva do Brasil…

A árvore mudou, mas a multidão em volta do espelho d'água continua a mesma. Muita, muita gente disparando seus celulares. Criança correndo, casais fazendo juras de amor eterno, vendedor de cachorro quente com salsicha ou linguiça. Vai?

Foto: Marcelo Migliiaccio


Mas eis que de repente…

Um assalto? Não. Não desta vez.

Sai de trás dos montes a dama da noite, nosso satélite natural preferido: a Lua, uma super-lua de verão.

Foto: Marcelo Migliiaccio


Isso sim é que é brilho. Não é jogada de marketing de banco nenhum. Um brilho genuíno ao qual infelizmente nos acostumamos, mas que deveria ser reverenciado sempre que se mostra com tal magnitude.

A multidão que só enxergava a árvore, deveria virar-se para o outro lado e dedicar uma salva de palmas à maravilhosa Lua.

Foto: Marcelo Migliiaccio



6 comentários:

  1. Da sempre deslumbrante lua "como uma imensa aspirina boiando nua no cèu", nas palavras de Caê e que, segundo Fernando Pessoa , é a Nossa Senhora do Silêncio, só nos resta, reverentemente, isto:

    O Luar (a Gente Precisa Ver O Luar)
    Gilberto Gil
    O luar
    Do luar não há mais nada a dizer
    A não ser
    Que a gente precisa ver o luar

    Que a gente precisa ver para crer
    Diz o dito popular
    Uma vez que é feito só para ser visto
    Se a gente não vê, não há

    Se a noite inventa a escuridão
    A luz inventa o luar
    O olho da vida inventa a visão
    Doce clarão sobre o mar

    Já que existe lua
    Vai-se para rua ver
    Crer e testemunhar

    O luar
    Do luar só interessa saber
    Onde está
    Que a gente precisa ver o luar


    ResponderExcluir
  2. Na noite de sábado, levei 40 min do Humaitá à Ipanema, porque a Lagoa estava absolutamente engarrafada. Somente no retorno, já de madrugada, sem o trânsito engarrafado e sem um numero de pessoas imenso se acotovelando por um lugar, pude me encantar com a árvore, linda - como acho em todos os anos.
    A vantagem da lua é que, além de não custar nada e ser infinitamente mais bonita - aos meus olhos, pelo menos - pode ser vista de qualquer ponto da cidade. E torna o cenário mais bonito, ainda, para todas as juras de amor...Linda foto a sua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixei o carro bem longe da Lagoa e fui a pé, no domingo.

      Excluir
  3. Com uma lua desta ninguém precisa de arvore, e muito menos fogos de artificio.
    Longe de copacabana no 31/12.

    ResponderExcluir
  4. Ontem fui ao Lagoon assistir um filme com meu filho e notei que a árvore é mesmo envolvente com aquela iluminação linda, mas que tem muita gente sacralizando-a, tem !!
    Esse papo do Bradesco dizer que a árvore é um presente para os cariocas, é conversa fiada. Eu troco minha parte do presente por uma "adoção" de uma escola técnica ou de um hospital.
    Será que o Bradesco topa ?
    Cury

    ResponderExcluir
  5. Campanha árvore Bradesco 2014:

    Menino:

    - Nossa! Eu não consigo entender como é que eles conseguem acender uma árvore desse tamanho!

    Menina:

    - É a magia da natureza!

    Santa inocência!

    A verdadeira magia da natureza acontece todos os dias, como por exemplo nesta superlua de domingo.

    Não há tempo para contemplação da natureza no ciberespaço.

    ResponderExcluir