Translate

domingo, 13 de abril de 2014

A Máquina

Com 12 anos de idade eu tinha um ídolo.


Um craque diante de quem Maradona uma vez ajoelhou para beijar-lhe os pés. Sim, Maradona, o gênio arrogante da bola, reverenciou humildemente Roberto Rivelino num camarote do Sambódromo

Rivelino jogou no melhor time do Fluminense que eu já vi. A Máquina de 1975-76. O mais importante, todos esses jogadores eram do Fluminense, não eram da Unimed. Alguns, tinham o mais verdadeiro amor à camisa, como o zagueiro Edinho, aquele que eu mais vi honrar a camisa tricolor.


Hoje, se o Fluminense ganha ou perde, não estou nem aí. Quem conheceu aquele futebol não vê graça neste de hoje, de clubes insolventes escravizados pela televisão, de estádios vazios ou cheios de mauricinhos e patricinhas, de camisas lendárias estupradas por anúncios horríveis, de jogadores sem vínculo afetivo nenhum com a camisa que vestem.

Prefiro lembrar dos gols históricos que eu vi o Rivelino fazer, como esse, contra o Vasco, depois de passar por três defensores, um deles castigado com um drible humilhante. O toque final, deslocando o excelente goleiro argentino Andrada, foi a cereja do bolo.


Isso é que era futebol.

9 comentários:

  1. No dia em que o Vasco perde (novamente) uma final para o Flamengo, eis que aparece uma vídeo mostrando o então Vasco perdendo. Que sina em !!
    Parabéns nação Flamenguista por mais um título.
    E não me venha falar que o juiz ajudou na campanha do Flamengo, o Eurico Miranda roubou para o Vasco por 20 anos. Mas eu não gosto de discutir com vascaíno, porque o freguês tem sempre razão (rsrs).
    Cury

    ResponderExcluir
  2. Tem toda razão. Craques da bola e vilões da telinha estão em extinção. Bigodes com charme, nem se fala. Rivelino e Rubens de Falco. Que bigodes competentes!

    ResponderExcluir
  3. Sou paulistano e são paulino,mas também tinha um ídolo nos anos 70, o próprio Rivelino que nem sob tortura podia assumir na época, por jogar no inimigo,mas quando foi para o Rio ai sim assumi o ídolo que apesar de ser jogador do Fluminense,era da seleção e ai ninguém poderia falar nada rsrs,bons tempos,bom futebol...

    ResponderExcluir
  4. Aliás, uma vez me disseram que o Rivelino era sãopaulino... abraço

    ResponderExcluir
  5. Não Marcelo,aqui em São Paulo todos falam que ele era palmeirense,vai saber...

    ResponderExcluir
  6. Isso isso,até pela ascendência italiana,me parece que o pai era palmeirense e na infância torcia para a porcaiada que na época ainda não era porco,era academia,faz teeemmppoooo!!!abraço.

    ResponderExcluir
  7. Nossa adorava o canal 100,futebol de alto nível filmado em alto nível também,pena que nunca ou quase nunca passava jogos de paulistas(não me lembro na verdade) o que me lembro era do maracanã cheio e ídolos que tenho até hoje como o já citado Rivelino e Zico,mas pra ser fâ do Zico não é dificil pra quem gosta de bom futebol,coisa rara nos gramados daqui hoje.

    ResponderExcluir