Translate

terça-feira, 4 de setembro de 2012

O anjo pornográfico

_ Que isso, não acredito! Nelson Rodrigues!

- Fala, Miliácio, eu vinha me esgueirando pelo canto da aléia com medo de encontrar de novo aquele chato.

- Quem?

- O cineasta sem platéia... ele vive por aqui me cercando. Deve estar agora em algum convescote.

- Convescote, Nelson? Essa é do tempo do Onça!

- E "essa é do tempo do Onça" é do tempo em que Pedro Álvares Cabral fumava charuto...

- É por isso que eu adoro passear aqui no São João Batista, sempre tem um papo bom com alguém que a gente não vê há muito tempo...

- Ô Miliácio, você sabe que eu parei de fumar, não é?

- É, eu soube no dia do seu enterro.

- Bom, dizem por aí que cigarro brocha, né?

- É, tem até aquela foto no maço, do cara com um polegar pra baixo tampando a genitália...

- Formidável, a cara de pau desse pessoal. Tudo pra eles brocha: cigarro, carne de porco, álcool, demissão, Natal... só esquecem da coisa que mais tira o tesão de um homem.

- O quê, Nelson!? O quê!?

- É uma mulher dizer que gosta dele como amigo.

- Ahh, isso é dureza mesmo!

- Dureza, não, é moleza na certa, meu filho! É batata como o cara nunca mais vai ser o mesmo. Seu complexo de vira-lata tomará proporções catastróficas, vesuvianas, tsunamicas.

- É... uma vez uma mulher que eu queria pegar me definiu pra uma amiga como "super-gente boa".

- Coitado... coitado...

- Fiquei arrasado.

- Pior que isso, ô Miliácio, é se ela dissesse que você é super fofo.

- Nossa, aí eu encerrava a carreira!

- Vou lhe dizer uma coisa, meu caro: a mulher tem que te chamar é de canalha. O bom marido é um infeliz remediado, um zero à esquerda, um comédia. A mulher não respeita o Zé do Patrocínio, só quer que ele pague suas contas. Mulher gosta de emoções fortes e o medo de perder o homem é a sensação que mais a satisfaz. O romantismo está enterrado três túmulos à esquerda do meu e não recebe visita nem no Dia de Finados.

- Porra, Nelson, tu continua o mesmo...

- Tu também, Miliácio, sua cabeça encalhou faz tempo...

Obra de arte na Praia de Botafogo/Foto: Marcelo Migliaccio

7 comentários:

  1. Tava inspirado, hein! (rs)

    Ótima crônica!

    ResponderExcluir
  2. Segundo reportagem lida no JB, que reproduzo na íntegra, o Nélson não estava completamente certo. Na verdade, a coisa que mais tira o tesão de um homem foi feita insana ou estupidamente por uma mulher, e no Peru (sem trocadilho), e radicalmente impossível de ser suplantada, senão vejamos:

    Uma mulher foi presa por cortar o pênis do namorado enquanto ele dormia após descobrir que o homem havia traído ela, no distrito de Breña, no Peru. Julia Muñoz Huamán jogou o órgão genital de Román Celestino Arias Apayco no vaso sanitário e deu descarga para que ele não pudesse ser reimplantado.

    O crime ocorreu em um albergue onde o casal estava hospedado. A mulher foi presa, e os médicos contiveram a hemorragia. "Cortaram todo o pênis, quase desde a base", disse um cirurgião do hospital Arzobispo Loayza, onde Román foi internado.
    Julia Huamán usou uma faca para cortar o pênis do namorado infiel e jogou o membro na privada, no PeruJulia Huamán usou uma faca para cortar o pênis do namorado infiel e jogou o membro na privada, no Peru

    Julia foi levada à delegacia de Chacra Colorada, onde admitiu o crime e disse que agiu em um momento de raiva por uma suposta infidelidade do companheiro. Os investigadores, no entanto, acreditam que a mulher tinha tudo planejado. "Ela levou uma faca de cozinha afiada de 20 centímetros", disse um policial que trabalha no caso.

    Não pode existir forma mais absurda e definitiva de acabar com o tesão masculino, convenhamos. Cruzes!!!
    Abraço
    Marcos Lùcio

    ResponderExcluir
  3. Há algum tempo, sugeri-lhe, que escrevesse um romance, contos e ainda, um curta, Em linguagem Surrealista. Reitero a sugestão, pois acredito que , teríamos um projeto de qualidade.

    Antonio Carlos

    PS: As sugestões não são , mutuamente, exclucentes, claro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Antonio Carlos, o caminho talvez seja esse. Abraço

      Excluir
  4. Que tal se encontrar com Barão de Itararé? Em época de eleição, aposto que ele teria muito o que comentar. Continue seus passeios pelo cemitério. Tem muito fantasma louco de vontade para bater um papinho. Gostei!!! Yves.

    ResponderExcluir