Translate

terça-feira, 10 de março de 2015

Duvido ter ouvido


O cheiro de golpe no ar está cada vez pior. Não ouvi panela nenhuma ontem à noite, mas quem lê os jornais pensa que ficou surdo de uma hora para a outra e não escutou o suposto maior protesto popular da História do Brasil. Logo, logo, a gente vai ter que levantar a bunda da cadeira e mostrar a essa turma ressentida e sem caráter que resultado de eleição é sagrado.

Se tirarem Dilma da Presidência, esse país vai conhecer o maior quebra-quebra de sua História, e os golpistas vão se arrepender amargamente do que estão fazendo.

Dilma não é Fernando Collor. É honesta e tenta governar em meio uma sabotagem econômica flagrante (essa alta do dólar, por exemplo, é artificial e apenas aumenta o clima para o ato antidemocrático de domingo). E também uma conspiração política que se alastra pelo Congresso, tendo à frente essa figura deprimente que é o presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Dizem que são esperadas 100 mil pessoas no ato pró-impeachment em São Paulo. Isso não significa absolutamente nada no universo eleitoral paulista. Vai ser uma passeata de coxinhas, como aquela pró-Aécio na Praia de Ipanema, durante a campanha eleitoral.

A natureza desse movimento elitista é ditatorial e isso se reflete nos argumentos dessa gente e na sua forma de protestar. O tal panelaço inaudível aqui onde moro, visava abafar a fala da presidente na TV. Essa turma é assim: como não tem argumentos, não deixa o adversário falar, ou tenta não deixar que o ouçam.

Nunca antes na história deste país houve um movimento tão calhorda como este que visa tirar o PT do poder depois de quatro vitórias seguidas em eleições limpas e diretas.

25 comentários:

  1. Realmente essa tentativa de golpe é o momento mais triste da história recente (pós-ditadura) do Brasil. Felizmente ainda temos pessoas sensatas de expressão nacional como Veríssimo, Juca Kfouri, Leonardo Boff, entre outros, e até mesmo o ex-ministro de FHC Bresser Pereira, que assim como nós estão conscientes que essa tentativa de golpe nada mais é do que a raiva das "zelite" por ter que ver seus filhos dividindo bancos de universidades públicas com o filho do porteiro, ou viajar de avião com a dona de um salão popular do subúrbio. Eu que participei de um comício de Lula com 2 milhões de pessoas na Cinelândia pago pra ver essa turma de coxinhas na rua quando o povão acordar e perceber que tudo isso é para tomar seus direitos conquistados nos últimos 12 anos.

    ResponderExcluir
  2. A gerentona vai terminar o mandato. Hoje, nao existe nada que possa servir para um possivel pedido de impeachment. Ela somente sairia antes caso algo grave ocorra, o que acho dificil de ocorrer. Interessante notar que, permanecendo e "gerenciando" como agora, ela sera a pessoa que jogara a ultima pa de terra sobre o partido dela.
    O ruim disso tudo eh ver a economia ir para o buraco, cujas consequencias o povo sentira no bolso, na mesa com menos (menAs, considerando a presidentA) comida, em cortes profundos nos programas socias (a base de sustentacao popular do partido), na educacao, saude (que ja esta muito doente)...
    Inflacao eh como o individuo que engorda: ocorre quase que por encanto, sem que o individuo se importe com os quilinhos a mais. Controlar e reduzir a inflacao eh como esse individuo tentar perder o peso extra: demora, eh dificil, doloroso.

    ResponderExcluir
  3. Realmente o fim do PT está próximo. Tão próximo que uma das maiores preocupações dos líderes de partidos conservadores sem voto é acabar com a reeleição que custou uma grana ao PSDB, apenas para evitar mais dois mandatos de Lula. Se isto é estar numa pior...

    ResponderExcluir
  4. Desespero de estar perdendo o poder de vista a cada dia é o que define bem a molecagem que estão fazendo com a presidenta eleita democraticamente.
    E o pior é que Renan e ou Cunha assumiriam a presidência, prefiro a morte !!!.
    Cury

    ResponderExcluir
  5. Reproduzo editorial do JB

    As panelas (cheias) dos que odeiam a democracia
    A radicalização não trará benefícios para aqueles que radicalizam.
    Só servirá para fazer emergir um líder “mais louco”, que com mais insensatez e mais violência, poderá a vir a ser nosso comandante.
    Jornal do Brasil
    +A-AImprimir
    PUBLICIDADE

    Parte da mídia vem dando cada vez mais espaço para as manifestações do dia 15 de março, pelo pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. O panelaço promovido ontem, logo após o discurso em rede nacional de Dilma, nas varandas dos bairros nobres teve grande repercussão nos jornais de grande circulação.

    O movimento que se prepara para ir às ruas, se apresenta como democrático e representante do povo. Mas dependendo de algumas de suas lideranças, não é bem assim.

    Uma matéria publicada nesta segunda-feira (09/03) pela Folha de S.Paulo cita um grupo chamado “Legalistas”, que tem convocado simpatizantes do golpe militar no Rio de Janeiro.

    Um dos líderes é o sargento da reserva da Aeronáutica e professor de educação física Tôni Imbrósio Oliveira, de 58 anos. Ele defende a tomada do poder pelos militares e diz que hoje não confia em nenhuma instituição do Estado além das Forças Armadas.

    Há também os que pregam a cartilha liberal, com enxugamento do Estado e a privatização de empresas públicas. Kim Kataguiri, de 19 anos, largou o curso de Economia na Federal do ABC. Ela justificou em entrevista à Folha: "Eu sabia mais do que o professor, que não conhecia nem Milton Friedman (economista americano ídolo dos liberais), e o pessoal me chamava de ‘reacinha’". Kim faz parte do MBL, o Movimento Brasil Livre., favorável ao impeachment.

    Já a figura mais conhecida do “Vem pra rua” é o empresário, Rogério Chequer, de 46 anos. Comenta-se que o movimento é ligado ao PSDB (tendo feito passeatas a favor de Aécio Neves em 2014), mas Chequer nega que o grupo receba dinheiro ou material de partido.

    O que se percebe em todos esses movimentos é que são todos compostos por pessoas de classes sociais privilegiadas, como se notou neste domingo (08/03), logo após o discurso em rede nacional, em que a presidenta Dilma pediu paciência e reafirmou seus compromissos com o país.

    O panelaço e os gritos de ódio partindo das varandas de prédios em áreas nobres deixaram isso claro.

    Fica a pergunta: por que os que podem comer, estudar, trabalhar, ter hospitais para atendimentos de saúde, ao invés de estarem batendo suas panelas cheias, não estão procurando o caminho da paz? Sabemos muito bem que o ódio não constrói.

    A radicalização do ódio, com certeza não trará benefícios para os que radicalizam. Só servirá para fazer emergir um líder “mais louco”, que com mais insensatez e mais violência, poderá a vir a ser nosso comandante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O JB de hoje nao mais representa o JB realmente independente do tempo da condessa. O JB de hoje esta tao tendencioso, para a esquerda, como O Globo, para a direita.

      Excluir
    2. Igualmente sou contra...mas bem melhor assim...Sou Contra. Imagine só direita ou só esquerda. Quem tem um cadinho de lucidez, lê os dois lados (e, se houver mais, tanto melhor) e, dialeticamente, pode concluir algo , ou nada rsrs.

      Excluir
  6. OS F.D.P. estão propalando a infâmia que Dilma quer confiscar a poupança dos brasileiros.
    Até no UFC existem regras para seguir, mas com esses canalhas desesperados vale tudo mesmo.
    Cury

    ResponderExcluir
  7. Marcelo: Voce escreve que o aumento "artificial" do Dollar mas esquece que a inflacao esta bem acima da meta, que o PIB esta negativo, que a divida interna somente sobe, que a economia esta em farrapos.
    Voce escreve que "...quando nao tem argumentosnao deixa o adversario falar" mas esquece que assim tambem agiu o pessoal que apoiava o pt?
    Voce esquece que a presidente mentiu descaradamente durante a campanha eleitoral visto que ela esta fazendo o que, ela dizia, iria fazer o adversario?
    Voce - REALMENTE - acredita que esses graves problemas economicos que, entre outras, eh responsavel pela reducao de investimentos nos programas sociais aconteceram agora? Sera que a presidente, quando no segundo turno, ja nao teria um plano para ser implantado?
    E quanto ao aumento na energia? Ela tambem nao sabia de nada e tudo aconteceu como num toque de magica que fez com que a populacao pagasse ateh mais de 40% nas suas contas?
    Sou contra jogar essa coisa para fora pois nao existe motivo legal mas, acreditar nessas mentiras dessa coisa, soh mesmo maluco ou dopado.

    ResponderExcluir
  8. Stédile fez um discurso inflamado na Venezuela ao lado de Maduro, vale a pena assistir !!

    http://www.jb.com.br/pais/noticias/2015/03/11/burguesia-e-imperio-nao-aceitam-resultado-das-urnas-diz-stedile-na-venezuela/

    Cury

    ResponderExcluir
  9. Melhor assistir um jogo entre Mirassol (SP) e Genus (RO), da seria D...

    ResponderExcluir
  10. Vi o discurso Cury e gostei muito da parte em que ela manda a direita brasileira se mudar toda para Miami como fez a cubana. Ri muito. Quero ver quais os coxinhas vão ter disposição para enfrentar o exército de Stedile?

    ResponderExcluir
  11. "execito de Stedile"?? Nao sabia que alem da policia civil e militar, alem da marinha, aeronautica e exercito, alem da policia federal e policia rodoviaria federal existia uma forca paramilitar. Foi importado do modelo chavista ou seria algo parecido com a juventude nazista?
    E o direito da livre expressao? Pode no dia 13 e sera combatido a base de machete e foice no dia 15 numa maneira bem caracteristica e bem radical conforme prega o movimento liderado por esse energumeno?
    Alem de estar destruindo a economia o pt e as suas forcas paramilitares quer calar, na base da violencia, os que criticam? Enviamos a democracia e o estado de dieito para o espaco rumo a um black hole?

    ResponderExcluir
  12. Respostas
    1. É piada sim, Ariel.Veja o que o Stédile respondeu ao JB:

      JB-As passeatas do dia 15 de março, fomentadas pelos que querem o desrespeito às leis e à Constituição, têm por parte dos senhores nessa passeata do dia 13, manifestação ostensiva de posicionamento contrário?

      S-- Nós defendemos a democracia e o direito da direita de se manifestar também nas ruas, desde que respeite o direito de todos.

      Mas as manifestações do dia 15 têm uma motivação claramente golpista, de criar um clima de destruição da Presidenta, que não tem nenhuma base legal. É gente que não conseguiu ainda engolir que a maioria do povo brasileiro não quer uma política neoliberal. Mas queremos aprofundar as reformas para que o povo possa viver melhor.

      Excluir
  13. Será que vou ter que explicar o que é metáfora também?

    ResponderExcluir
  14. Antes de tudo: Nao vejo qualquer base legar para defenestrar a gerentona.
    As manifestacoes em 13 e 15/3 fazem parte da democracia e dos direitos do povo, que estao la na Constituicao.
    Em ambas as manifestacoes deve existir policiamento para evitar danos a propriedade e agressoes.
    E vamos as ruas no dia 13 ou no dia 15!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isto aí...simples e democraticamente e sem golpes baixos.

      Excluir
  15. Caramba! Nao sabia que havia tanta "coxinta" e tanta "elite" no Brasil!

    ResponderExcluir
  16. Errata: No lugar de "coxinta", coxinha (ateh me engasguei de tantas!)

    ResponderExcluir
  17. O mais interessante das manifestações ocorreu em Salvador: pela cor dos manifestantes parecíamos estar em Blumenau. Num estado com 80% de negros e mesticos fica claro ( sem trocadilho) a elitizacao do movimento.

    ResponderExcluir