Translate

quinta-feira, 12 de março de 2015

Carta ao PSOL


Meu caro, PSOL, o PT já foi assim: idealista, purista etc. Mas quando se chega ao poder a coisa muda. Como o PSOL aprovaria seus projetos no Congresso caso chegasse à Presidência da República? Como teria os votos desse parlamento fisiológico e de direita? Na base da conversa? Duvido. Acho que, na prática, o saldo do PT ainda é muito positivo, como prova o referendo da maioria da população nas quatro, eu disse quatro, últimas eleições.

 O que acontece é o seguinte: durante décadas, séculos, a roubalheira no governo foi geral e irrestrita. Aí, chega um partido que pela primeira vez dá independência à Polícia Federal pra prender até gente do próprio partido. É bom lembrar que o chefe da PF tucana era filiado ao PSDB, ia prender quem? Prender grandes empreiteiros, quando isso foi visto? Devassar a quadrilha que desde sempre saqueou a Petrobras, pela primeira vez! Aí, passam a dizer que esse partido, o primeiro a botar a pilantragem na cadeia, é um partido de pilantras. 

A oposição do PSOL é válida, necessária e respeitável, mas quando se governa um país deste tamanho, o discurso e a prática mudam, ou não se muda nada. Os aproveitadores e ladrões chegam aos montes, do porteiro do prédio da estatal ao presidente da empresa, do enfermeiro que rouba esparadrapo ao diretor do hospital que desvia milhões, passando pelo médico que frauda plantão. 

Ser estilingue é fácil, difícil é ser vidraça. E ainda têm as mentiras espalhadas na internet, tipo Dilma vai inaugurar busto para traficante executado na Indonésia. Dizem até o local e a hora. É mole?

3 comentários:

  1. Irretocável e lucidíssimo, além de oportuno, claro!. Um golaço!

    ResponderExcluir
  2. o prblema é a ditadura bankero-empresarial que financia a maioria dos partidos, e se misturar com essa raça do pmdb não justificativa, na moral. As empreiteiras colocaram muitos 'representantes' no executivo e legislativo, agora a fatura cega em dia! cabe a nós sermos a mudança que queremos e irmos em massa as ruas, não para proteger um governo a, b ou c, mas para nos empoderarmos mutuamente
    Paz, Namaste

    ResponderExcluir
  3. Tocou no problema, Marcelo. Esse pessoal que hoje grita contra o governo é o mesmo pessoal que cria essas mentiradas nas redes sociais ao lado daqueles que acreditam nas mentiradas!

    ResponderExcluir