Translate

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

O pico da discórdia

No morro Dona Marta, em Botafogo, não há mais traficantes armados, mas nem tudo está em paz. Quase três anos depois da instalação da primeira UPP do Rio, os moradores viram muito pouco além da vigilância permanente da PM. Um prédio do PAC...




Quando ainda há muitos barracos de madeira.




Os do alto do morro deverão ser removidos a contragosto dos moradores, que queriam permanecer ali, com reurbanização.




Só que querer morar perto da natureza no Rio, se você não tem dinheiro, é crime.




O prefeito esta longe demais para ouvir, lá embaixo, no seu palácio arborizado...



São muitos degraus a subir...




Muito trilho a percorrer...




Até o Cristo, que está ali pertinho, finge que não vê.






4 comentários:

  1. A excepcional fotografia "DE CAPA OU CABEÇALHO" dispensa mais comentários, com seu recado bem dadíssimo. As demais fotos idem.
    Supimpa!!!
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Enquanto isso, uma juiza federal ferrou com os indios...
    http://www.jb.com.br/rio/noticias/2012/11/14/justica-federal-cassa-liminares-que-impediam-demolicao-do-antigo-museu-do-indio/

    ResponderExcluir
  3. No final dos anos 70, eu subia o morro Santa Marta para jogar bola com os amigos da escola albert schweitzer, em Laranjeiras.

    Naquela época, mesmo não sendo morador, não tinha medo de subir o morro, pois estava com os meninos que moravam lá, o perigo existia quando a polícia subia para pegar alguém ou algum $$.

    A UPP chegou, mais os amigos que ainda moram lá, dizem que ela deixou a desejar.
    Está claro que um dos motivos do prefeito e do governador colocar UPP nos morros é a quantia que será arrecadada na cobrança de iptu, luz, água, net, etc...

    Cury

    ResponderExcluir