Translate

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Traição

Alguém disse um dia que traição é mera questão de datas. Dependendo do tamanho do calendário, do prazo de validade de uma amizade ou de um amor, até acredito.

O fato é que quem nunca foi traído provavelmente será. Isso no que se refere ao cônjuge ou namorado, porque em se tratando de amigos ou colegas de trabalho não creio que ainda haja alguém que nunca tenha levado a tradicional punhalada pelas costas.

Quando eu tinha 15 anos, uma namoradinha colocou na minha cabeça o temível chapéu de touro. Ela tinha suas razões, porque nosso namorico estava para completar 15 dias e eu não vinha tendo uma grande atuação, se é que você me entende. Apesar da idade, era novato no ramo, enquanto ela já havia experimentado emoções muito mais fortes do que os beijos que eu lhe dava na boca.

Lembro que, na época, fiquei mais preocupado com o que os colegas iam pensar de mim do que com a quebra do elo de fidelidade entre eu e ela. Não fiquei deprimido quando um espírito de porco veio correndo me contar que a menina havia ficado com um cara na churrasqueira do clube. Churrascos nunca acabam bem... a carne é de difícil digestão...

Nos anos que se seguiram, descobri que o beijo na boca não era o ápice e tive outras namoradas. Também fiquei só por uma noite com outra penca. Não é que eu fosse um dom Juan, nunca fui eleito o muso das redações em que trabalhei, mas um cara na casa dos 30 com algum dinheiro no bolso sempre tinha seu eleitorado cativo.

Traí e fui traído. Quando fizeram comigo, não fiquei com raiva da dita cuja. Nem do cara. Esse é o ponto. Uma traição não diz respeito ao traído, mas ao traidor. É uma opção de quem trai, uma situação se apresentou e a pessoa resolveu agir daquela forma naquele momento. Não interpretei como falta de consideração dela para comigo. Apenas concluí que ela queria outra vida e que nosso caso estava encerrado. Ponto final. Sejam felizes.

Ninguém é propriedade de ninguém e muitas vezes algumas relações começam antes que haja tempo para encerrar formalmente outra, que já não faz mais sentido.

O problema da traição é quando ela deixa de ser um episódio isolado, imprevisto, irresistível para se tornar uma rotina. Aí sim é sacanagem. Aí é enganar uma pessoa mantendo relação com ela e com uma segunda que apareceu. Mas, se aconteceu, é só chegar para a vítima e explicar que tudo está acabado. Se algum tipo de traição conjugal pode ser condenado é aquele que se perpetua.

Mas não interpreto como falta de consideração com a sua namorada se você, ao dobrar uma esquina, se deparar com aquela que passou a acreditar, a partir daquele momento, ser o verdadeiro amor da sua vida. Aí, meu filho, vai fundo e depois explica para a outra que você descobriu que gosta dela "apenas como amigo"...

Quando estive na posição de "o outro", da mesma forma, não me achei o herege que estava destruindo a relação alheia, que estava separando um casal. Se aquela garota quis ficar comigo, é porque já não curtia o suficiente seu então namorado. O pior é que eu conhecia o cara. Conto isso porque faz muitos anos e nunca mais nos encontramos. Se cruzar com ele na rua acho que nem nos reconheceremos... espero.

Meu caso com sua então namorada não passou da primeira vez, mas o rapaz deve ter ficado sabendo depois e nunca mais falou comigo. Orgulho mata...

Remorso, eu? Senti mais quando, aos 11 anos, matei uma rolinha com um tiro de chumbinho.

Tudo bem. Se uma amizade não resiste a uma mera traição carnal e fortuita, é porque não era amizade. Amigos, amigos, mulheres à parte deveria ser o lema se não houvesse tanto moralismo e tanto egoísmo no mundo.

Sair correndo com um revólver atrás dos dois adúlteros só vai piorar as coisas, além de ser uma tremenda perda de tempo. Que o diga o cantor Lindomar Castilho, que vi esta semana no documentário Vou rifar meu coração. O ciúme é a vaidade em estado bruto.

Portanto, do alto do meu quase meio século, dou um conselho a você que acaba de ser traído: dispa-se do dogma da fidelidade e verá que o homem que acaba de roubar sua mulher, ou a mulher que surrupiou seu marido, lhe fez foi um grande favor.

22 comentários:

  1. Sei não, Marcelo!

    A coisa dói (sem trocadilhos) em qualquer uma das partes.
    Também sou adepta da abertura às eventualidades (sem trocadilhos, de novo), mas em cada pessoa a forma de lidar é diferente. Discordo de que "amigos, amigos, cônjuges à parte". Amigo que é amigo evita qualquer tipo de dor do outro. Dá para segurar a onda, ou isto é coisa de mulher?
    Agora, é claro que a violência só retrata uma cultura de posse e devemos também reprimi-la em nome de séculos de civilização. Mas evitar o "barraco" é quase impossível.

    Abraços (de quem já traiu e já foi traída), mas preservou as amigas,

    Wanda Rodrigues

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dói mesmo, Wanda, ou é um extremo egoísmo? Poupar uma amiga não vai evitar que aquilo que já acabou acabe daqui a pouco...

      Excluir
  2. e por aí mesmo, chifre não existe, é coisa que botam na cabeça da gente!
    um abraço,
    Padua

    ResponderExcluir
  3. Traicao esta ligada a imposicao da sociedade em se constituir uma familia que somente deixara de existir com a morte de um dos parceiros. Apetite sexual, em especial na juventude, nada mais eh do que um fator humano, algo como manter a especie.
    Com 20 voce olha a bunda daquela gostosa que passou com tanta atencao que nem percebe o poste no seu caminho... Com 60 voce passa pela bunduda prestando atencao no chao para nao levar um tombo!
    Ruim eh a falta de carater de uma pessoa que fica mantendo um relacionamento que nao tem mais sentido, sem coragem de terminar o que ja acabou.
    Faz tempo que ouvi algo mais ou menos assim: "O ruim de uma relacao, o ruim do amor, eh que isso nunca tera o mesmo valor para cada um dos individuos:.

    ResponderExcluir
  4. Mauro Pires de Amorim.

    Prezado Marcelo, sei que você não é fã do Facebook, mas tenho página lá e Isadora Feber, uma menina de 13 anos de idade, que criou a página, "Diário de Classe, a verdade...", para contar e mostrar com fotos o péssimo estado de manutenção de sua escola pública municipal em Florianópolis, SC e que agora, devido a repercução de sua página, está sofrendo preconceito ("bulling") de colegas de escola, funcionários, professores e até da direção da escola, que foi correndo reunir-se com a titularidade da Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis, também tem página lá. Me parece que há algo de podre no reino da educação municipal de Florianópolis, SC, mas enfim, não quero tirar conclusões precipitadas.


    Também já fui traído por mulheres. Jamais traí, jamais tomei a iniciativa da traição numa relação, pois se chegar a tal ponto, prefiro terminar o relacionamento, vez que, desta forma, estei afetivamente livre e disponível para ingressar em outro relacionamento.
    Assim, essencialmente, creio que pensamos da mesma forma e digo isso, por conta de seu último parágrafo, pois quando o relacionamento não vai bem, vem a ser uma dádiva quando termina, seja pelo motivo que for.
    Não ligo para a questão de ser chamado de "corno", pois como disse anteriormente, a traição jamais partiu de mim. Portanto, não entendo essa necessidade louca de estar rotulando quem é vítima da traição de "corno". Mas enfim, quem não tem o que fazer da vida ou quem vive uma vida insignificante, sente compulsão em viver de olho na vida dos outros, tamanho é o vazio existencial que sente.


    Felicidades e boas energias.

    ResponderExcluir
  5. Ah Marcelo!

    Acho que dói, quando o traído ainda está emocionalmente na relação.
    Enquanto ele estiver aquietando as lembranças do outro, deve doer sim!

    Por sinal o Otto cantando " Abra os braços pra me guardar ..." é demais!!

    beijos, Isabel Muniz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É difícil, geralmente uma coisa começa antes do final formal da outra...

      Excluir
  6. Conheço pessoas casadas (homens e mulheres) casados que tem FGTS (Foda garantida toda semana) fora do casamento e acham normal ter.

    Nesse assunto, Sou conservador e prefiro a fidelidade

    Cury

    ResponderExcluir
  7. pois eu espero que alguém que me jura amor, não me faça provar do fel da traição, porque amor pode acabar, mas caráter nunca deve faltar.

    Quando amadurecidos não podemos agir por impulso, principalmente quando se pode ferir e magoar o outro. E se agimos, temos que ter em mente que tudo tem seu preço, inclusive a traição.

    Não se pode tratar a traição como banalidade. É por fazermos isso que relações duradouras e felizes são cada vez mais raras, independente se de amizade ou conjugal. A regra é trair e achar que isso é normal, como na novela das oito.

    Respeito é um valor, não uma escolha. Mas cada cabeça uma sentença.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma amiga leu esse texto e achou que eu acabei de levar um baita chifre...

      Excluir
    2. CERTISSIMO. TRAIR MENTIR ENGANAR É ERRADO, AINDA MAIS QUANDO PARTE DE ALGUEM COM QUEM SE DIVIDE A PROPRIA VIDA, A INTIMIDADE, OS SONHOS E AS ESPERANÇAS... CRIME E CASTIGO, COMO DIRIA DOSTOIEVSKI Torelly

      Excluir
  8. O Cury, a respeito de um outro assunto observou muito bem que assuntos amenos normalmente geram poucos comentários. Pelo que podemos ver "chifre" ainda não é um assunto assim tão ameno...

    ResponderExcluir
  9. Vejo de minha janela uma dama de amarelo que nunca me traiu. Já viram como ela esta linda hoje sobre o oceano. Falo da lua cheia.
    Sergio.

    ResponderExcluir
  10. Marcelo, é por isto e muitas outras coisas que você é meu ídolo.

    ResponderExcluir
  11. Não apertem os baseados, mas que a enquete sumiu, sumiu.

    Sumiu da página do Senado enquete com mais de 300 mil votos e 85% favorável ao plantio caseiro.

    ResponderExcluir
  12. Pelas evidências_ e os fatos não deixam mentir_, a vida dá risada de nossas "fantasiosas" idéias sobre como ela deveria ser. Enquanto assinamos papéis, ela escancara: (quase)todas as relações são abertas e ninguém é dono exclusivo de ninguém. Nenhum compromisso de fidelidade consegue minar a possibilidade de aparecer um terceiro. Sem contar que nossos pensamentos e atos, muitas vezes, ou quase sempre, são influenciados pelo nosso inconsciente, fundamentalmente nossos desejos.

    Ato contínuo, um casal maduro que se propõe a uma relação duradoura, precisa cair na real e estar disposto a enfrentar uma eventual paixão intrometida. Em 5, 10 ou 20 anos, grande chances de aconter...mas sem nenhuma obrigatoriedade, que fique bem claro! Se a "traição" for motivo consensual para o fim, já estava torta de saída, pois foi colocada longe da imprevisibilidade e da impermanêncial, ou seja, num lugar sem vida.

    Se soubermos que isto acontece nas melhores e piores famílias, e não raro...com lucidez podemos deduzir que não é necessariamente atrelado a erro nosso... e que sofrer, então, é opcional.De nada adianta dizer: se me tarir cometo suicídio ou te mato kkkk. Uma vida ameaçada por ciúme ou sofrimento é muito frágil e infantilizada. Quando o amor acaba é igual balão antes de cir. O fogo apagou mas ele ainda "sobrevoa". Há pessoas que se envolvem , eventual e sexualmente com outras sem diminiur em nada o amor que sentem pelo(a) parceiro(a).

    O casal que sabe da possibilidade de surgir terceiros, pode saber que está em suas mãos o comando da relação...que pode continuar ou terminar sem culpados, afinal, a traição é um fato externo, independente da nossa percepção. É somente mais um ponto de vista que funciona para alguns em alguns casos. Aos discordante, desejo, sinceramente, sejam felizes aos seus modos e maneiras.
    Abraço
    Marcos Lùcio

    ´p relsa"asu

    ResponderExcluir
  13. Sem tempo para rever o texto, deparo-me, com erros de digitação agora revisados: acontecer ; impermanência; trair; antes de cair, etc. Desculpas.

    M.Lúcio

    ResponderExcluir
  14. Acredito que nenhum relacionamento é totalmente monogâmico, atualmente, e nada melhor do que ter alguém que confia ainda que parcialmente para ter um bom FGTS, rsrs e todas semanas compartilharem momentos de puro prazer, descontração e sem obrigações, alem de se respeitarem, que todas minhas lindas continuem com um bom FGTS, rsrs, bjs

    ResponderExcluir