Translate

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Revolta aos 10 anos

Texto escrito por uma menina de 10 anos, aluna do colégio de aplicação da UFRJ.



Vcs que sempre tiveram colegio particular se poe no meu lugar, meu colégio está de greve a quase 5 MESES ,não sei se os meus amigos passão porisso mais eu passo por um sofrimento mt grando pq 95% passo em casa e os outros 5% são ,inglês natação e teatro , e vc acha isso legal pois eu não acho não paro de pensar no meu futuro.Me pediram pra eu ter paciência, pacência eu tive no segundo mês de greve.Se vc for penssar nois que estudamos num colêgio federal também esudamos em um particular pois nossos imposto vão para onde mesmo? Pro governo né?E sabe pra onde pra Olimpiadas e etc ,então quer dizer que as Olipiadas são mais importantes que a edução???Não precisa curtir comentar ou compartilhar só quero qure vcs entendão que greve não é legal ,só isso !Tachau Bjs !

19 comentários:

  1. Essa greve é pura sacanagem contra a população, ontem fecharam a ponte Rio Niterói, hoje fecharam a Av. Rio Branco.

    Se fossem estudantes ou professores municipais ou estaduais, a polícia baixava o cacete, mas como são "federais" nada acontece !!

    Li no JB online agora:

    Grevistas recorrem ao STF contra a substituição de servidores paralisados, os grevistas querem impedir a continuidade da prestação de serviços durante a paralisação.

    Alo Dilma, corta o ponto desse pessoal que eles acabam rapidinho com essa palhaçada !!!

    Cury

    ResponderExcluir
  2. completamente de acordo.......educação sim....copa e olimpíadas, posto que traz alegrias de pouquissimos privilegiados...

    Padua

    ResponderExcluir
  3. Greve é um direito sagrado do trabalhador.Nosso guru Lulla nos guia por esse caminho desde 1979.Não podemos cair nas armadilhas da imprensa golpista e da direita reacionária que objetivam cercear os direitos dos trabalhadores bolivarianos!!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Marcelo.

    Esse pequeno texto é a síntese de tanta coisa junta que chega a parecer um "hoax"... Contudo, tenho certeza de que vindo de você não se trata disso.

    Dois aspectos importantes - e que fique claro de que é um ponto de vista, não uma afirmação generalizada - que percebi são a maturidade em termos de cidadania da menina e o espelho da mesma educação que faz greve, que parece que já estava sem trabalhar antes mesmo da paralisação, face aos grotescos erros de português...

    Somos mesmo um caso à parte; na maioria dos países o privilégio de sediar eventos com a envergadura da copa e olimpíadas traz muitos benefícios para a sociedade e um ganho significativo em infraestrutura.

    Aqui no Rio pelo menos o que sentimos é um salto com vara (digno de recorde mundial) onde o pulo quem dá são os empreiteiros e quem segura a vara... bom, deixa pra lá. De fato o que vejo é um aumento absurdo do custo de vida, uma bolha imobiliária ensandecida defendida pela imprensa (sic) biscoito de praia e obras superfaturadas que parecem que não vão acabar antes de liberarem de vez as obras sem licitações, sendo terminadas em regime de urgência. Dá medo pensar no que vem depois disso tudo.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que seria "hoax"? Perdoe a minha ignorância. Quanto aos erros de português, acho que é o que menos importa. Minha intenção foi mostrar os dilemas de uma criança que vive num dos milhares de apartamentos desta metrópole, suas dúvidas existenciais. Pessoalmente, acho que um país com tantos miseráveis não deveria gastar tanto para sediar esses eventos. Ganhos mesmo terá a iniciativa privada, como sempre. Quanto à greve, sou a favor de que se corte o ponto, como acontece em todas as empresas privadas. Aí nós veríamos quem é idealista de verdade a ponto de arriscar o próprio pescoço. Acho que a última proposta do governo foi mais que suficiente por ora. Abraço

      Excluir
    2. Marcelo, entendo o que você quer dizer e concordo em parte; mas também entendo o Fred, e concordo que os erros que a menina cometeu demonstram claramente que nem o Aplicação está a salvo da incompetência dos professores, assim como quão lamentável é estado do ensino brasileiro. Penso na filha da minha faxineira, que aos oito anos está na segunda série do ensino fundamental mas ainda não sabe ler nada. Guardadas as devidas proporções, as duas meninas estão na mesma situação.

      Excluir
  5. Não há o que desculpar, Marcelo... Também descobri noutro dia que hoax é um termo inglês para designar farsas na internet. De fato, hoax em inglês é brincadeira, ou seja, uma pegadinha.

    Sim, concordo que os erros são o que menos importa, mas me chamaram a atenção por serem muito básicos, o que denota que mesmo quando trabalhando talvez estes professores não estejam se fazendo entender. Pensei alto, apenas...rs...

    Concordo também que deveria se cortar o ponto dessa trupe; talvez não façam pra não abrir precedentes.

    Por último, mas não menos importante, é lastimável que tenhamos de esperar décadas para sediar eventos que faça o governo se mexer e iniciar obras que estavam no papel ou se apresentavam como demandas urgentes já há muito tempo.

    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Alugéis triplicaram em menos de dois anos. Reajuste de salários anualmente para reposição de perda inflacionária é constitucional.

    ResponderExcluir
  7. Não cumprem lei maior, vira bola de neve. Junta com copa e olimpíadas fora de hora...Resultado: banqueiros morrendo de rir do desespero de servidores fazendo um empréstimo atrás do outro.

    ResponderExcluir
  8. Lastimavel como o ensino anda, conforme podemos reparar no que uma crianca de 10 anos escreveu.

    ResponderExcluir
  9. Ela escreve muito mal! Será que é efeito da greve ou do ensino público?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Culpa da péssima qualidade do ensino público.

      Excluir
    2. A duas coisas e mais, o descaso político, o desinteresse dos cidadãos que deveriam cobrar mais dos responsáveis, a péssima qualidade dos administradores e porque a Educação virou moeda de troca na mão dos politiqueiros canalhas de plantão.

      forte abraço

      c@urosa

      Excluir
  10. Meu povo vocês precisam para de culpar os professores, todos lavam as mãos mas e no final tem uma parcela de culpa, até por omissão, Votam em qualquer aventureiro que aparece, que só quer fazer da educação moeda de troca para pagar acordo canalha feito em período eleitoral. Não analisam o problema num contexto maior. Aí fica fácil culpar os professores e se omitir e não procurar analisar a questão de forma mais amplas e encarar os problemas crônicos existentes no processo educacional, trabalhar e resolvê-los em definitivo.

    forte abraço

    c@urosa

    ResponderExcluir
  11. Opa, Caro Amigo!
    Tudo bem que você desejou abrir espaço para a garota se expressar e no seu universo infantil culpabilizar aqueles que, concretamente representariam os culpados por "seus sofrimentos existenciais". Mas, vamos com calma: será que ela teria você para ser um canal de expressão não fossem as lutas (sofrimentos e mortes) de trabalhadores para democratizar tudo, inclusive o acesso à comunicação?
    Por mais atrasado que nos pareça, o mecanismo das greves para garantir o mínimo de condições de vida e trabalho ainda funcionam, não são elas que explicitam a contínua luta entre capital e trabalho (lembremos que em um país capitalista o Estado é patrão, sim!)?
    Será que a culpa de nosso despreparo como professores será sempre nossa e nossa carga de dedicação? Professor não é missionário, é trabalhador como qualquer outro. Desculpe o tom do desabafo.

    Um abraço, como sempre, fraterno,

    Wanda Rodrigues (professora há 30 anos!)

    PS. Feliz Dia dos Pais!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wanda, fazer greve no serviço público é uma coisa, numa empresa privada é outra completamente diferente.

      Excluir
  12. Participei de uma greve faz algumas decadas. O slogan usado era: "Ja perdemos tudo. So falta perder a dignidade" Bonito, nao? Foram alguns dias, no final alguns furaram a greve e, creio, 2 ou 3 dias apos o inicio, um voo saiu do SDU, sob o comando do velho Walter. Era de noite e, no pouso em CGH ele conseguiu estourar um dos pneus (o Walte so fazia o primeiro voo da ponte aerea, o que saia do SDU as 6 da manha mas ele foi o unico furao que encontraram...).
    Lembro que a greve seguia um ritual que iniciava pela negociacao do dissidio coletivo da classe. O resultado era debatido em assembleias onde o voto de cada participante determinava a posicao a ser tomada pelo sindicato. Novas negociacoes seguiam, a data para a renovacao do dissidio passava e o impasse continuava e mais assembleias aconteciam. E, numa dessas, apos uma seria de "nao" por parte do sindicato dos espregadores, o tema "greve" vinha para o debate. Se aprovada, como foi essa sobre a qual me referi, a classe parava, forcando que o dissidio fosse levado para uma decisao no Tribunal de Justica do Trabalho. Com essa decisao, a greve acabava, independente de "quem ganhou".
    Faz algum tempo soube que iniciaram uma greve (nao sei ao certo se foi em uma empresa ou em todas. Nem se era de aeronautas com ou sem os aeroviarios) mas vi uma coisa interessante: um tribunal determinou que um percentual dos grevistas teria que trabalhar ou o sindicato receberia uma multa diaria de valor elevado. Pergunto: Da para fazer uma greve parcial e conseguir resultados? Da para levar o dissidio ao Tribunal do Trabalho com uma greve parcial? Existe greve parcial?
    Greve pode ser uma "merda" para muitos que necessitam de servicos e nao encontram mas eh o unico (e derradeiro) instrumento que um trabalhador tem! Como nunca fui patrao, mesmo sofrendo por consequencia de uma greve, jamais fui contra.

    ResponderExcluir