Translate

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Alô, o demônio está?

Por força da minha profissão, habituei-me a ler, ver e ouvir um pouco de tudo (na verdade eu já era assim antes de me tornar jornalista profissional). Essa obsessão inclui de anúncios impressos de cartomantes a programas de TV que ninguém assiste. Devo ser um dos últimos na minha idade a ainda ouvir rádio AM, onde as minhas atrações preferidas são as chamadas "programações" evangélicas. Não existe remédio melhor para insônia, garanto. Conheço a fundo as técnicas de oratória dos principais mensageiros do Senhor. Waldomiro, RR Soares, Edir Macedo, o cara da pentecostal Deus é Amor, que odeia o Lula, o indefectível Paiva Neto... enfim, há pregações para todos os gostos e bolsos, o que muda são as técnicas de cada um para vender o reino dos céus.

Ocorre que ontem me deparei com algo que nunca tinha ouvido: um exorcismo por telefone!

Já peguei a coisa pelo meio. De um lado da linha, um pastor da principal igreja evangélica do Brasil; do outro, uma voz feminina um tanto afetada, meio rouca, aquela voz de diabo de filme de terror. Num papo franco com o capeta, o pastor tentava listar todos os males que a tal entidade já havia feito na vida da pobre mulher que a hospedava.

- Quantos namorados você já tirou dela?

- Dez - balbuciou o coisa ruim.

- Você gosta quando ela vai ao culto? - provocou o religioso.

- Detesto, detesto a igreja! - respondeu o bicho com a respiração aos trancos.

- Pois, agora, eu ordeno em nome de Jesus que você saia da vida dela. Agora! SAAAAAAIIIIIIII!!!!!

Fez-se um breve silêncio no meu rádio até que o pastor resolveu aferir se o exorcismo havia sido um sucesso.

- Alô. Oi, amiga.

- Alô, pastor - disse a mesma voz feminina, agora inundada de leveza e mansidão.

- Está tudo bem?

- Está sim, pastor, estou me sentindo bem melhor.

- Então a senhora venha aqui à igreja que eu quero conversar pessoalmente, ok?

- Vou sim, pastor.

Sim, eu custei a acreditar que a Universal promove exorcismos até por telefone. Inconformado por não ter acompanhado aquilo desde o início, fiquei imaginando como teria começado a ligação. Será que o pastor telefonou para a casa da moça e o demo atendeu? Ou foi o próprio coisa ruim quem teve a ideia de ligar para a rádio a fim de dizer umas verdades ao pregador? Pode ter sido a moça, agoniada com a própria situação, a tomar a iniciativa... vai saber.

Aí lembrei que o novo prefeito da minha cidade pertence a essa mesma "denominação". Será que ele também, antes de licenciar-se do cargo de "bispo", realizava exorcismos via telefone? Logo ele, que declarou recentemente costumar receber telefonemas do maioral da igreja católica no Rio, ele mesmo, o cardeal, durante as madrugadas...


Foto: Marcelo Migliaccio




6 comentários:

  1. O sangue de Jesus tem poder tem poder tem poder, o sangue de Jesus tem poder tem poder...

    ResponderExcluir
  2. Eles pregam que Cristo é o caminho, mas esquecem de dizer que o igreja é o pedágio !!!

    Os pentecostais tem o disque benção para os aflitos que ligam para lá.

    Cury

    ResponderExcluir
  3. O bom é conhecer todas as igrejas, e o que dizem os lideres. também é bom ler vários livros. E não nos deixar alienar muito fácil. É bom fazer isso na política também.

    SÉRGIO.

    ResponderExcluir
  4. Esse pessoalzinho é crente de que é gente...

    ResponderExcluir
  5. Nossa, esse seu post, me fez rir até agora.
    Parabéns Marcelo

    ResponderExcluir