Translate

domingo, 21 de junho de 2015

Brasileiros

Desde cedo, ele teve que se virar na vida para sobreviver. Chorou, gritou o mais alto que pode até que alguém ouviu e foi tirá-lo daquela caçamba de lixo onde sua mãe o havia deixado.

O catador de papel, mesmo anestesiado pela cachaça, ficou em choque.

Achou que era um gato miando naquele monte de pano mas era um bebê.


3 comentários:

  1. Tem pesquisa dizendo que 90% da população é a favor da redução da maioridade penal. No entanto, a absoluta maioria das pessoas com as quais me relaciono são contra. Isso me faz sentir orgulho das minhas relações pessoais, incluindo vocês do blog. Ou será que as pesquisas estão tão erradas, hein?

    ResponderExcluir
  2. O problema do menor é o maior. Uma vez li essa frase e achei muito boa:
    Quero compartilhar essa pequena historia:
    "Dois pescadores estavam em um rio e de repente um deles viu uma criança se afogando. Mais que depressa, o pescador saltou no rio para salvá-la. No mesmo instante, o outro pescador viu outra criança se afogando e fez o mesmo, pulou no rio para salvá-la. Nem bem eles já estavam salvando as crianças, notaram que outras também estavam se afogando. E mais uma vez pularam no rio para salvá-las. E isto continuou a acontecer, até que um deles disse ao outro: - Tente salvar as crianças que puder que eu vou lá em cima ver quem está jogando as crianças no rio".
    Então vem a pergunta: quem está jogando nossas Crianças e Adolescentes nesse rio imundo?
    Cury

    ResponderExcluir
  3. Dantes, muito dantes, “mundo cão” designava a nossa triste condição humana. Tudo o que de mal nos fazem, nos desejam, nos obrigam a fazer; tudo a que o ser humano está sujeito, todas as humilhações, todas as injustiças, toda a precariedade desta nossa existência.

    Talvez ainda hoje seja este o real significado de “mundo cão” que traduz esse tal meio inóspito, rude, incompreensível que é o mundo onde vivemos.

    ResponderExcluir