Translate

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Veja o que os jornais esconderam hoje de você:

As conclusões foram divulgadas nesta terça-feira (16) pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em novo relatório que abordou a insegurança alimentar.
O documento diz que o Brasil reduziu à metade a porcentagem de sua população atingida pela fome, cumprindo assim um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), fixados pelas Nações Unidas para 2015. Os ODMs são uma lista de oito pontos, estabelecidos pelas Nações Unidas em 2000, que têm o propósito de melhorar as condições de vida das pessoas no horizonte de 2015.
Sobre o país, o relatório da FAO assinala que o programa "Fome Zero" fez da fome um problema fundamental incluído na agenda política do Brasil a partir de 2003. A taxa de desnutrição no Brasil caiu de 10,7% para menos de 5%.

De acordo com a ONU, esses esforços realizados pelo Brasil permitiram que a pobreza diminuísse de 24,3% a 8,4% entre 2001 e 2012, enquanto a pobreza extrema também caiu de 14% a 3,5%. A ONU também lembra que em 2011 o país introduziu novas políticas para tratar a pobreza extrema, que contemplavam uma melhora no acesso aos serviços públicos para fomentar a educação, a saúde e o emprego.
As políticas econômicas, diz o relatório, e os programas de proteção social, combinados ao mesmo tempo com programas para a agricultura familiar, contribuíram para a criação de emprego e ao aumento de salários, assim como à diminuição da fome.


13 comentários:

  1. Cadê a revista que pensa que o leitor é cego? Cadê a revista que não é?

    ResponderExcluir
  2. Justiça seja feita pelo menos o JB e o UOL noticiaram o fato, apesar de não dar o destaque devido. É importante ressaltar também o ato de apoio de artista e intelectuais à candidatura Dilma, onde se pode notar a presença de velhos companheiros. Tudo isso só ressalta que o melhor programa de governo que pode ser oferecido é a continuidade, com melhoria do que não foi bem nos primeiros quatro anos do governo da Presidenta Dilma. Qualquer opção diferente disso poderá levar a um retrocesso sem precedentes na história do País.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Noticiar, até noticiam, afinal é um relatório da ONU, mas colocam lá embaixo, abaixo de um carro que pegou fogo no centro do Rio e de outras notícias muito menos significativas.

      Excluir
  3. O Brasil está sendo melhor visto do exterior, lá a imprensa parece ser mais séria que a nossa !!
    Cury

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você ressaltou uma coisa importante Cury. Estou girando pela Europa (República Tcheca a Espanha) e por aqui parece mesmo que se dá mais importância ao Brasil do que os próprios brasileiros o fazem. Não só na imprensa, mas também as pessoas que demonstram vontade de conhecer nosso País, com alguns ainda lamentando não poderem ter ido a Copa. E o Marcelo tem razão, o espaço para esta importantíssima notícia que ajudaria muito na eleição da Dilma é bem menor que qualquer falso escândalo fabricado pela Veja.

      Excluir
  4. Vivemos num país maravilhoso.Não sei o motivo de 70% da população NÃO querer a gerentona e o PT mais tempo no governo central.

    ResponderExcluir
  5. Caro Humberto, você precisa refazer suas contas, pois mesmo vendo as últimas intenções de votos que saiu no Globo, dá para perceber seu notório equívoco.
    Dilma tem 36%, Marina 30% , Aécio 19% e indecisos 14%, eu nem com uma calculadora científica consegui achar essa rejeição de 70% que você diz que ela tem. Não vai me dizer que você subtraiu 36% de 100% !!
    Se pesquisa definisse eleição, não precisaríamos ir as urnas.
    Grande abraço,
    Cury

    ResponderExcluir
  6. Qual eh o percentual, eu nao sei mas sei que faco parte dele: Eu nao quero a gerentona e o PT.

    ResponderExcluir
  7. Da próxima vez mando desenhado.Abçs.HB.

    ResponderExcluir
  8. Vale a pena conferir a veracidade... informações de um post de um colega - 50 motivos para votar em Dilma:

    1. Produto Interno Bruto:
    2002 – R$ 1,48 trilhões
    2013 – R$ 4,84 trilhões

    2. PIB per capita:
    2002 – R$ 7,6 mil
    2013 – R$ 24,1 mil

    3. Dívida líquida do setor público:
    2002 – 60% do PIB
    2013 – 34% do PIB

    4. Lucro do BNDES:
    2002 – R$ 550 milhões
    2013 – R$ 8,15 bilhões

    5. Lucro do Banco do Brasil:
    2002 – R$ 2 bilhões
    2013 – R$ 15,8 bilhões

    6. Lucro da Caixa Econômica Federal:
    2002 – R$ 1,1 bilhões
    2013 – R$ 6,7 bilhões

    7. Produção de veículos:
    2002 – 1,8 milhões
    2013 – 3,7 milhões

    8. Safra Agrícola:
    2002 – 97 milhões de toneladas
    2013 – 188 milhões de toneladas

    9. Investimento Estrangeiro Direto:
    2002 – 16,6 bilhões de dólares
    2013 – 64 bilhões de dólares

    10. Reservas Internacionais:
    2002 – 37 bilhões de dólares
    2013 – 375,8 bilhões de dólares

    12. Empregos Gerados:
    Governo FHC – 627 mil/ano
    Governos Lula e Dilma – 1,79 milhões/ano

    13. Taxa de Desemprego:
    2002 – 12,2%
    2013 – 5,4%

    14. Valor de Mercado da Petrobras:
    2002 – R$ 15,5 bilhões
    2014 – R$ 104,9 bilhões

    15. Lucro médio da Petrobras:
    Governo FHC – R$ 4,2 bilhões/ano
    Governos Lula e Dilma – R$ 25,6 bilhões/ano

    16. Falências Requeridas em Média/ano:
    Governo FHC – 25.587
    Governos Lula e Dilma – 5.795

    17. Salário Mínimo:
    2002 – R$ 200 (1,42 cestas básicas)
    2014 – R$ 724 (2,24 cestas básicas)

    18. Dívida Externa em Relação às Reservas:
    2002 – 557%
    2014 – 81%

    19. Posição entre as Economias do Mundo:
    2002 - 13ª
    2014 - 7ª

    20. PROUNI – 1,2 milhões de bolsas

    21. Salário Mínimo Convertido em Dólares:
    2002 – 86,21
    2014 – 305,00

    22. Passagens Aéreas Vendidas:
    2002 – 33 milhões
    2013 – 100 milhões

    23. Exportações:
    2002 – 60,3 bilhões de dólares
    2013 – 242 bilhões de dólares

    24. Inflação Anual Média:
    Governo FHC – 9,1%
    Governos Lula e Dilma – 5,8%

    25. PRONATEC – 6 Milhões de pessoas

    26. Taxa Selic:
    2002 – 18,9%
    2012 – 8,5%

    27. FIES – 1,3 milhões de pessoas com financiamento universitário

    28. Minha Casa Minha Vida – 1,5 milhões de famílias beneficiadas

    29. Luz Para Todos – 9,5 milhões de pessoas beneficiadas

    30. Capacidade Energética:
    2001 - 74.800 MW
    2013 - 122.900 MW

    31. Criação de 6.427 creches

    32. Ciência Sem Fronteiras – 100 mil beneficiados

    33. Mais Médicos (Aproximadamente 14 mil novos profissionais): 50 milhões de beneficiados

    34. Brasil Sem Miséria – Retirou 22 milhões da extrema pobreza

    35. Criação de Universidades Federais:
    Governos Lula e Dilma - 18
    Governo FHC - zero

    36. Criação de Escolas Técnicas:
    Governos Lula e Dilma - 214
    Governo FHC - 11
    De 1500 até 1994 - 140

    37. Desigualdade Social:
    Governo FHC - Queda de 2,2%
    Governo PT - Queda de 11,4%

    38. Produtividade:
    Governo FHC - Aumento de 0,3%
    Governos Lula e Dilma - Aumento de 13,2%

    39. Taxa de Pobreza:
    2002 - 34%
    2012 - 15%

    40. Taxa de Extrema Pobreza:
    2003 - 15%
    2012 - 5,2%

    41. Índice de Desenvolvimento Humano:
    2000 - 0,669
    2005 - 0,699
    2012 - 0,730

    42. Mortalidade Infantil:
    2002 - 25,3 em 1000 nascidos vivos
    2012 - 12,9 em 1000 nascidos vivos

    43. Gastos Públicos em Saúde:
    2002 - R$ 28 bilhões
    2013 - R$ 106 bilhões

    44. Gastos Públicos em Educação:
    2002 - R$ 17 bilhões
    2013 - R$ 94 bilhões

    45. Estudantes no Ensino Superior:
    2003 - 583.800
    2012 - 1.087.400

    46. Risco Brasil (IPEA):
    2002 - 1.446
    2013 - 224

    47. Operações da Polícia Federal:
    Governo FHC - 48
    Governo PT - 1.273 (15 mil presos)

    48. Varas da Justiça Federal:
    2003 - 100
    2010 - 513

    49. 38 milhões de pessoas ascenderam à Nova Classe Média (Classe C)

    50. 42 milhões de pessoas saíram da miséria

    Abraço a todos.

    Petra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente contribuição, Petra!!!...verdade não dói.

      Excluir