Translate

domingo, 28 de setembro de 2014

Passado escondido

Hoje é dia de fazer justiça com uma rua injustiçada, a Rua São Clemente, em Botafogo. Durante a semana, é um lugar onde nenhum carioca deseja estar. Sempre engarrafada, barulhenta, cheia de fumaça, o caos. Para piorar, as calçadas são mínimas. Na Rua São Clemente, ninguém passeia, só passa.


E é aí que está o problema. O carioca não tem tempo nem espaço para observar o que essa rua do bairro de Botafogo tem de melhor: seus raros casarões antigos. O mais famoso deles, mas nem por isso menos inexplorado, é a Casa de Ruy Barbosa, onde morou, advinhe… Ruy Barbosa (1849-1923), graças a quem eu descobri pelo menos uma coisa, o significado da palavra polímata (pessoa cujo conhecimento não está restrito a apenas uma área). Pois o nosso Ruy foi diplomata, político, tradutor, jurista, escritor, filólogo e orador). Com todos esses predicados, tinha que morar mesmo numa casa dessas.



Mas há outras na Rua São Clemente, sufocadas entre prédios feios e desconexos.


Por trás de portões e pichações, esconde-se a atmosfera do século 19.


Se os cariocas não prestam atenção, os turistas estrangeiros dão o devido valor.



E há sempre o que ver...



 Por trás do caos urbano que nos aprisiona, ainda é possível transcender.



Oásis na metrópole.


E cabeças-de-porco (ou cortiços, como se dizia naquela época), claro. Embora com os dias contados na valorizada Zona Sul, ainda nos lembram que estamos no Rio.


Vai entrar?

Miséria e jóias antigas restauradas em política de boa vizinhança.


História com data pra ninguém duvidar.


O consulado de Portugal tinha que ser nesse recanto do Rio que já foi antigo...


Se Botafogo não é bairro, é passagem, quando passar não perca os detalhes.


Vale a pena.




6 comentários:

  1. De todos os casarões de Botafogo, o que mais me fascina é o que fica na rua São Clemente esquina com a rua Guilhermina Guinle, uma vez li sobre ele é fiquei sabendo que ele foi construído pelo arquiteto que também fez o Copacabana Palace e o Palácio Laranjeiras.

    E por falar em Laranjeiras, esse bairro bucólico do Rio também tinha lindos casarões, hoje infelizmente sobraram poucos.
    P.S. Quem escreve bem, é um excelente jornalista e sabe tirar lindas fotos, na minha humilde opinião é um polímata.
    Cury

    ResponderExcluir
  2. Talvez se diga que Botafogo é uma passagem por conta da famosa rua da Passagem. Particularmente tenho amigos que moram ou moraram em Botafogo e que não trocam por nada, mesmo aqueles que são flamenguistas. Diferentemente vivo em uma cidade que é conhecida como uma passagem (Feira de Santana) por motivos bem justos. A lamentar o estado de preservação de prédios do século XIX. Vindo de viagem recente da República Tcheca pude registrar o excelente estado de preservação de prédios do século XV e o o grande aporte de turistas em consequência desta preservação.

    ResponderExcluir
  3. Tem uma galera que fala que Botafogo é o "subúrbio que deu certo".

    ResponderExcluir
  4. Este foi, é e será (tudo leva a crer) meu estilo favorito de arquitetura... nestas fotos espetaculares. Concordo , também, com o Clistenes , pois tive a felicidade inesquecível de estar em Praga, onde babei com o esplendor arquitetônico desta fascinante cidade, sem desmerecer Paris, claro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida Marcos, uma cidade subestimada. Mas ainda assim vi muitos brasileiros em Praga e até no interior na também belíssima Ceske Krumlov.

      Excluir