Translate

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

A batalha dos cacarejos

Depois de acabar com o tráfico de drogas armado nas favelas do Rio que ameaçam mais as classes média e alta, o Exército brasileiro tem agora outra difícil e nobre missão: por fim ao reinado de galos e galinhas no caminho do Bem-te-vi, também conhecido como Pista Cláudio Coutinho, na Praia Vermelha.

Localizado num dos costões do Pão de Açúcar, o lugar é um recanto de mata atlântica onde vivem tatus, gambás, passarinhos de todas as cores, saguis, lagartos e morcegos, além de uma infinidade de animais menores. Acontece que um heremita sem teto (no Brasil, os heremitas quase sempre o são por não terem onde morar) habitou o local durante décadas, estranhamente sem ser incomodado. Recentememte, ele foi desalojado de seu cafofo na mata, mas deixou lá os galináceos que mantinha em seu gigantesco quintal.

O resultado é que essas aves dominaram parte da reserva ecológica, ameaçando todo o equilíbrio entre as espécies locais.

Algo semelhante já havia acontecido quando os frequentadores da pista de corridas e caminhadas começaram a deixar lá gatos sem dono. Rapidamente, os felinos se reproduziram e, como são predadores implacáveis, dizimaram os pássaros nativos. Só depois de muito prejudicarem a fauna local, eles foram exterminados, na calada da noite, sabe-se lá por quem...

Também os micos, alimentados indevidamente pelas pessoas, se multiplicaram, e passaram a deixar a mata para exigir comida agressivamente na beirada da pista. Agora, é expressamente proibido pendurar bananas, mamões ou pacotes de miojo nas árvores para que os primatas venham buscar.

Como se vê, é sempre o homem que desequilibra as coisas na natureza. Você precisa ver a quantidade de lixo que os turistas deixam por lá a cada fim de semana de sol...

Agora, sobrou para o Exército, que divide a vigilância daquele santuário verde com o batalhão florestal da Guarda Municipal, erradicar as penosas. Vai ser gozado ver os soldados fardados correndo atrás das galinhas, galos e pintinhos. Se não quiserem usar artilharia pesada, o sebo nas canelas será a única opção. E ainda dizem na sabedoria popular que de galinha de casa não se corre atrás...

Ontem, um guarda municipal, suando em bicas dentro daquele traje inapropriado para o verão carioca, me confessou que ele e seus pares já tentaram pegar a galinhada. Mas é difícil, e são muitas. Pediram então ajuda ao comando verde-oliva.

E a parada não vai ser fácil. Vi uns dois carijós com disposição pra botar até chimpanzé pra correr na base da esporada.

Mas, se defender a pátria é sua missão constitucional... mãos à obra.

Procura-se. Vivo ou morto

6 comentários:

  1. Cheguei a conhecer este eremita uma vez em que fui dar um mergulho numa espécie de piscininha que se forma entre as pedras lá pelo meio da Cláudio Coutinho.

    Se não me falha a memória, ele me disse que tinha sido marinheiro e um detalhe curioso que não pude deixar de notar foi seu animal de estimação: um pássaro que ficava aninhado nos seus ombros e com o qual ele..."conversava". De acordo com as perguntas que ele fazia ao pássaro, o bichinho piava uma, duas ou quantas vezes fosse necessário para se fazer entender. ;o)

    Em relação à quantidade de lixo que você mencionou realmente ela é assustadora. Estive na Praia Vermelha no domingo passado, no final do dia, e fiquei pasma com o número de garrafas pet espalhadas pela grama.

    Gente, o que custa colocar a garrafa no lixo? Pelo amor de Deus!

    ResponderExcluir
  2. Marcelo, que foto linda a de abertura...
    Ando apaixonada por essa paisagem !
    Tanto faz se é dia ou noite ... é linda!

    E se olhar a direita, tem o Cristo.
    beijos, Isabel Muniz

    ResponderExcluir
  3. Acabar com o trafico de drogas armadado que vocÊ via da janela da sua casa, né ?! O brugues, la na pavuna e em " MOÇA bonita" o trafico esta pior que nunca. O rio de janeiro é maior que a zona sul.

    Troll Drapetomaniaco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escrevi que acabaram com o tráfico armado nas favelas que mais incomodam a elite. Vila Vintém não incomoda a Zona Sul, por enquanto...

      Excluir
    2. OK marcelo. Escrevi na raiva de tanto ler mundo a fora que a violência no rio esta praticamente resovilda e a UPP é uma maravilha.Essa UPP que a mílicia adora. O caminho do bem-te-vi é lindo e a urca é um sonho. Quisera eu poder ver meus filhos crescerem em um bairro assim.

      Drapeto

      Excluir
  4. Aquele ermitão que morava lá era um tremendo cara de pau. Ele tinha uma matilha de cães vira lata que me atacaram um dia em que eu fazia a caminhada. Berrei tanto que os caninos sairam correndo de mim. Fui reclamar no Exercito e o comandante, na época me explicou que ninguem conseguia tirar o elemento da área. Andava sempre còm uma peixeira enorme na cintura e se achava o dono do pedaço. Um dia deparei com ele na Pista CC passando a mão na garota que estava parada com o namorado. Fiquei revoltada e dei-lhe uma bronca. Dai prá frente e passou a me distratar todo vez que encontrava comigo. Reclamei com o exercito, que era responsável pela pista e não deu em nada. Outra vez ele aprisionou um quati e andava prum lado e pro outro com o bichinho acòrrentado no ombro. Um dia em que eu caminhava pela pista vi o bichinho acorrentado a uma árvore. Fui lá e o soltei. Ele saiu todo feliz e saltitante. Queria ver a cara do boiota quando voltou e não achou sua presa!!! Bjs Yves Rangel.

    ResponderExcluir