Translate

domingo, 29 de maio de 2016

O caso do pai-irmão

Um dos meus passatempos preferidos, além de derreter gelo em banheiro de bar, é ler placas de rua. E graças ao valoroso serviço informativo da prefeitura do Rio, acabo de descobrir que Henrique Dumont foi pai e irmão de Santos Dumont ao mesmo tempo. Ou melhor, na mesma rua.

Foto: Marcelo Migliaccio

Eu já tinha descoberto que Alberto de Campos virou nome de rua na Cidade Maravilhosa por ser "genro do Barão de Ipanema", como informou-me uma outra placa, também na Zona Sul. Tudo bem, o Brasil é o país do nepotismo não é de hoje. Mas ser pai e irmão da mesma pessoa, eu nunca tinha visto.


Foto: Marcelo Migliaccio
 Claro que a empresa contratada para pesquisar dados históricos e biográficos deve ter se equivocado no caso do Pai da Aviação. A não ser que sua família seja campeã de incestos, o que obviamente não ocorreu.



Enquanto eu fotografava as placas, distantes apenas cerca de 50 metros uma da outra, surgiu uma moradora de Ipanema com seu cachorrinho. Chamo a atenção dela para a trapalhada, e ela me parabeniza pela "observação". E, exibindo insuspeitado conhecimento histórico, acaba com a dúvida.



_ Henrique Dumont foi pai de Santos Dumont.


Olha a família reunida: mãe, filho e pai

Tá bom. Aceito. Afinal eu entendo mesmo é de derreter gelo...


LEIA TAMBÉM:
Histórias da esquina


4 comentários:

  1. Ah, um pode ser Pai, o outro Irmão, homonimo do Pai...

    ResponderExcluir
  2. Muitas placas confundem, recentemente a prefeitura gastou uma grana para instalar pela Cidade umas placas em inglês, para explicar aos gringos sobre pontos turístico, mas parece que ela foi traduzida no Google tradutor, pois as frases não tinham o menor sentido gramatical.

    Cury

    ResponderExcluir