Translate

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Lei Áurea

Hoje, completam-se 127 anos da abolição oficial da escravatura no Brasil. Durante 358 anos, os negros, escravizados, foram impedidos de estudar. Por todo esse período, já vigorava o sistema de cotas: 100% das vagas em escolas para os brancos.

Abandonados à própria sorte após a assinatura da Lei Áurea, os negros brasileiros continuaram vivendo à margem.

Por isso, sou a favor do sistema de cotas. Pagamento de uma dívida, instrumento de estabelecimento da igualdade social. Ou, diante de tão longa exclusão, uma tentativa de amortizar a dívida.

Se esse sistema vigorasse há mais tempo, o governo talvez não tivesse precisado resgatar, nos últimos 20 anos, mais de 50 mil pessoas que ainda trabalhavam em regime análogo à escravidão no Brasil, grande parte delas negros (mas não só eles).

A educação liberta.


Foto: Marcelo Migliaccio






2 comentários:

  1. Quando Brizola proibiu que a polícia militar entrasse nas favelas para esculachar os moradores, como sempre faziam e fazem até hoje, muitos disseram que ele apoiava o tráfico de drogas Claro que isso era uma forma de evitar a discriminação contra os pobres e pretos que viviam lá.
    Ele também percebeu que educar bem as crianças seria a melhor forma de criar uma sociedade mais justa e próspera. para isso criou o CIEP, que infelizmente hoje está abandonado..
    Hoje continuo vendo que Brizola foi um lutador contra o racismo, e o Senado quer colocá-lo como herói nacional., Tem meu total apoio.
    Cury

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Marcelo. Mesmo entre pessoas conscientes em relação a imensa desigualdade que existe no País e da necessidade que temos de melhorar está situação é difícil encontrar alguém não negro a favor das cotas raciais. O 13 de maio não é comemorado no Brasil exatamente por causa da forma como a escravidão se encerrou no Brasil deixando os ex escravos sem trabalho, sem escola, sem terra e sem dignidade.

    ResponderExcluir