Translate

terça-feira, 7 de abril de 2015

Dia do Jornalista, fim dos jornalões

Depois de muitas décadas fazendo o que de pior podiam em termos de parcialidade e manipulação da informação, vemos agora os grandes jornais e revistas brasileiros se desintegrarem lentamente. 

Deseducaram tanto o povo, aí com a fundamental ajuda da televisão e do rádio AM, que ninguém mais quer saber de ler, não só livros, mas também os próprios jornais impressos.


Ajudaram a derrubar políticos identificados com a distribuição de renda, a reforma agrária, os direitos trabalhistas, ajudaram a prolongar a ditadura militar, patrocinaram Collor, Sarney e FHC, acabaram com as reputações de Getúlio, Brizola, Jango e Juscelino, demonizaram o Partido dos Trabalhadores, adiaram sua chegada ao poder e o difamaram diariamente nos últimos 12 anos, escondendo seus feitos e superdimensionando seus defeitos. 
Mesmo assim, em mais uma prova de que não têm credibilidade, perderam as últimas quatro eleições presidenciais.

Com seus colunistas de aluguel, contribuíram decisivamente para essa sociedade fascista, consumista, racista, violenta, elitista e segregacionista que nos tornamos.



Agora estão minguando. Até mesmo os mais robustos em outros tempos hoje demitem jornalistas aos montes. Quem constata isso, no Dia do Jornalista, é um profissional que esteve dentro dessa engrenagem por 26 anos. Assistimos ao fim de uma era, felizmente. Viva a diversidade e a democracia da informação pela internet, onde esses dinossauros do atraso são apenas uma página entre bilhões de outras opções.


Alguém pode dizer que estou cuspindo no prato que comi. Comi nesse porque não havia outro prato e não estou cuspindo, estou vomitando. 

8 comentários:

  1. Você tem toda a credibilidade para falar do tema. Particularmente tenho certeza de que não fosse essa diversificação de fontes que temos no momento atual teríamos um presidente altamente envolvido na Lava Jato. Portanto, também no jornalismo, viva a diversidade.

    ResponderExcluir
  2. E nao eh a Internet a sequencia natural? Jornais impressos vao desaparecer e, enquanto isso, o que voce vai encontrar na Internet eh uma infinidade de blogs, sites, cada um defendendo a sua sardinha. Muda o tipo de envio de informacao mas segue tao deturpada (a direita e a esquerda) como sempre foi. Basta voce procurar, por exemplo "contra Lula" e "A favor de Lula" ou algo assim para descobrir centenas de sites, com varias pessoas opinando, e cada um puxando a sardinha para a sua brasa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas na internet a parcialidade é assumida e não disfarçada cinicamente como na grande imprensa.

      Excluir
  3. Concordo mas com um porem: A quantidade de informacao mentirosa; nao checada e nao confirmada eh monstruosa. Pessoas simplesmente publicam seja la o que for. Algo como pescaria: voce joga a isca e espera o peixe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida, foi mostrado recentemente que boa parte dos difamadores do PT na internet é sustentada pelo magnata da Ambev.

      Excluir
  4. Se foi mostrado isso, imagina o que tem (ambos os lados) que desconhecemos. A Internet eh uma otima fonte de informacao desde que o usuario averigue e confirme isso do contrario estara mordendo a isca.

    ResponderExcluir
  5. O mais importante é saber que com a queda brusca de audiência da Globo e com a decadência dos jornalões acaba-se o monopolio da informacao, aumenta-se a diversidade de fontes e a nossa capacidade de discernimento vai permitir escolher o que pode e o que nao pode ser digno da nossa audiência.

    ResponderExcluir
  6. O padroeiro dos jornalistas deveria ser Judas Iscariotes, pois é o que melhor identifica a maioria deles.
    Cury

    ResponderExcluir