Translate

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Estado de sítio

Tá chegando a hora...

Pouco a pouco, as ruas das zonas norte e, principalmente, sul do Rio estão sendo tomadas por PMs e guardas municipais. É o início da ocupação do coração da Cidade Maravilhosa para que os milhares de ladrões que desceram dos morros não possam transformar o mês de Copa do Mundo numa orgia de assaltos. Renasce a metrópole fictícia, o cartão postal maquiado, sem mendigos, que serão enxotados para o Méier ou para a Baixada Fluminense. Vão ressuscitar o Choque de Ordem, mas os abrigos da prefeitura já estão lotados... de percevejos. Reinicia-se a nefasta "higienização social".

E daqui mais uns dias virão os tanques de guerra com soldados do Exército, fuzileiros navais, até porteiros de hotel, bilheteiros de cinema, enfim, todo mundo que vestir algo semelhante a uma farda vai estar empenhado no projeto de segurança total para os estrangeiros que virão assistir aos jogos da Copa.

Já vimos esse filme antes, na Eco-92, mas agora a força tarefa para proteger gringos será muito maior. Até porque nossas ruas estão muito mais infestadas de ladrões do que na época da conferência ecológica mundial (que, aliás, não deu em nada). Um PM em cada esquina, um blindado em cada bairro... uma gigantesca UPP cenográfica.

Para quem não viveu o chamado estado de sítio, vem aí uma boa amostra. A paisagem vai estar militarizada. Paradoxalmente, agora veio a notícia de que a PM não fará incursões em favelas durante a Copa. Não fica bem alguma criança morrer de bala perdida quando os olhos do mundo estiverem voltados pra cá.

E o que torna isso muito mais ridículo é que os estrangeiros sabem das nossas mazelas. Sabem que é tudo uma grande maquiagem que a prefeitura e o governo do Estado vão fazer. Os roubos a transeuntes perigam cair a zero entre junho e julho na triste e linda Zona Sul, onde hoje todo mundo anda com medo e quase correndo.

Para o carioca, a ressaca da Copa será muito pior, porque, como na história da Cinderela, a carruagem (no caso, o camburão) vai virar abóbora assim que o último hooligan ou barra-brava entrar no avião para voltar para casa. O Exército vai voltar pro quartel, a polícia vai sumir e os ladrões vão tirar a forra do prejuízo.

Foto: Marcelo Migliaccio






31 comentários:

  1. Os gringos veem o Brasil como uma área de risco, pois diariamente lemos que um jornal de fora fez uma reportagem sobre a violência nas ruas no Rio, SP... , e que a nossa polícia "é um perigo". (Que novidade !!!)
    Eles recomendam que seu patrícios evitem andar com relógio, celulares, dinheiro, etc...
    Não seria melhor recomendar que eles boicotem a copa ?? Eu adoraria a ideia !!
    Outro dia vi na Rocinha um grupo de holandês passeando a pé por lá e achando tudo tão incrivelmente diferente do que eles vivem.
    Cury

    ResponderExcluir
  2. Essa parafernália toda está mais para afugentar os "indesejáveis" daqui, do que realmente ludibriar quaisquer gringos. O mundo sabe do que se passa por aqui - um lugar onde se mata uma pessoa com um vaso sanitário - , os turistas que virão ao país durante a copa saberão muito bem do "filme trash" que é o nosso cotidiano. As autoridades querem apenas enfeitar o "bolo solado", e a nossa tradição autoritária vai ser a melhor arma que eles poderão oferecer para tornar invisível a escória local...triste de nós!

    ResponderExcluir
  3. Complementando seu texto com meu comentário.

    E depois da Copa, nós voltaremos à realidade do país do faz de conta, ao estado do faz de conta a à política do faz de conta.
    Faz de conta que é sério Brasil!
    Felicidades e boas energias.

    ResponderExcluir
  4. Mais uma vez, o combativo e talentoso blogueiro está coberto de razão e, neste caso, o vergonhoso estado de sítio é, como sempre, algo a se lamentar. Só não admito este povo alienado que fez torcida ferrenha para que a Copa fosse , agora querer tirar o corpo fora. Na época, 2007, se não me engano (sou alienadíssimo, principalmente quanto a futebol rs), o Brasil não era uma maravilha como nunca foi . Considero inaceitável...e cínico e covarde esta atitude de manada contra a Copa e, de cambulhada, contra o Brasil. Deveria, esta cambada rs, manifestar-se contra as Olimpíadas, se ainda há tempo de outra cidade acolhê-la.

    ResponderExcluir
  5. Preocupado com o que?
    Estao fazendo baderna? Manda para as escolas publicas padrao fifa que serao educados.
    Estao doentes com esses gastos todos? Manda para os hospitais publicos padrao fifa que serao curados.
    Nao sabem para onde ir? Manda pegar um onibus padrao fifa que vai chegar la.
    Estao com medo de assalto ou tiro? Chama a policia que ela resolve rapidinho.
    Estao querendo ir nos estadois ver os jogos? Bom... ai jah estao querendo demais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fazendo um pequeno arranjo no comentario:
      1 - Estao com medo de assalto ou tiro? Eh so chamar a policia PADRAO FIFA que ela resolve rapidinho.
      Do mais, "ESTADIOS" no lugar de estadois

      Excluir
  6. O Complexo de vira-latas baixou geral. Por mais errada que tenha sido a escolha do Brasil como sede, agora não tem mais jeito. Então é melhor que a coisa funcione bem, pelo menos durante a copa, para que a imagem do país não saia mais arranhada ainda, e como todos sabem tem muita gente ai louca para que isso aconteça, em particular o "Aecim" e o moço do jatinho. O que não pode é o País ficar assistindo "black blocs" destruindo monumentos públicos enquanto reivindicam coisas que nem eles mesmos sabem o que é. Por acaso Nova Iorque não reforçou o policiamento ao extremo depois do 11 de setembro ou agora no aniversário de um ano do atentado na maratona de Boston? Em qualquer local do Mundo é normal se reforçar o policiamento quando há um grande risco de atentados, protestos violentos ou badernas generalizadas, e porque aqui teria que ser diferente?

    ResponderExcluir
  7. Se os protestos se intensificarem, há uma chance de tirarem as olimpíadas daqui.
    Oxalá que isso aconteça !!
    Cury

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E essa gente do executivo e do legislativo que estao levando o "cala a boca" vao permitir? Mas, concordo, a ideia eh boa!

      Excluir
  8. Protestos comandados por vândalos, destruição de monumentos públicos, saques e roubos à lojas, queima de veículos coletivos e particulares e a imagem do País cada vez mais destruída. Gostaria de saber a quem ou a que isso interessa verdadeiramente??? A cada dia ouço mais pessoas dizerem que tem saudade do tempo dos militares. Semana passada discuti com uma aluno que me disse que preferiria uma país dominado por uma ditadura desde que houvesse ordem no País. O Brasil até hoje não corre nenhum risco democrático...até hoje...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma vez concordo com você, Alexandre. Para corroborar ou suplementar suas lúcidas palavras, reproduzo parte deste texto do Douglas Scortegagna:

      Mascarados! Aplique-se a constituição

      “Manifestante é manifestante,
      Delinquente é delinquente,
      Bandido é bandido e
      Terrorista é terrorista.”
      Elio Gaspari


      (...) muito se ouviu de políticos e governantes sobre a necessidade de se tomar alguma providência, a fim de inibir não as manifestações, mas sim os infiltrados, na maioria covardes escondidos atrás de máscaras ou outros meios para não serem identificados, com o único objetivo de anarquizar os eventos, promovendo destruição de bens públicos e privados, impunemente.

      Ora, bastava aplicar o que a Constituição brasileira prevê. Veja o que diz o artigo 5º, inciso IV, da Constituição Federal: “DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS – É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”.

      Se é vedado o anonimato, por que se permitem manifestantes mascarados?

      A Constituição é a Lei Maior. Aplique-se o que nela está previsto. Não! Os políticos espertalhões aproveitam a oportunidade para tirar vantagem eleitoral, inventando novas e intermináveis leis que tanto demoram para serem aprovadas. Quando isso acontece, já estão defasadas.

      Isso me faz lembrar uma frase de Rui Barbosa: “Há tantos burros mandando em homens de inteligência que às vezes fico pensando se a BURRICE não será uma CIÊNCIA”.

      Como citado na epígrafe deste artigo, manifestante é manifestante, delinquente é delinquente, bandido é bandido e terrorista é terrorista. O problema é que estamos tratando todos de forma igual. Tratamos o pacífico manifestante como bandido, ou delinquente, ou terrorista. Tratamos os Black Blocs e outros mascarados (que são os que estão cometendo crimes e, portanto, agem como delinquentes, bandidos e terroristas), como mani-festantes pacíficos. Nesses casos, está havendo clara conivência do Estado.

      Excluir
    2. É isso Marcos: Têm muita gente torcendo para que o Brasil se transforme numa baderna daqui até a eleição para presidente, para ganhar a eleição de qualquer jeito. Mesmo que depois eles recebam o País em frangalhos e totalmente desacreditado perante o Mundo. Dessa forma, talvez eles fiquem mais a vontade para tomar as chamadas "decisões duras" do tipo congelar os salários (Aecim já vem falando isso), demitir, cortar programas sociais, e mais uma vez, quem vai pagar a conta são os menos favorecidos, em nome da suposta recuperação do País. Manifestações são legítimas, mas o que estamos vendo por aqui não tem nada a ver com isso e o número de manifestantes é medíocre comparado à quantidade de pessoas que querem simplesmente trabalhar e são impedidas. Enquanto uns se escondem com máscaras, outros preferem se esconder sobre o fraque do tio Sam, como se os EUA, cuja a maior capacidade ao longo da história foi a de pilhar, escravizar e matar índio, fosse exemplo para o Mundo. Sinceramente, já comprei ingressos baratos para a Copa e acho que assistir aos jogos será bem mais seguro que correr nas ruas de Boston ou apreciar a paisagem do alto das Torres Gêmeas.

      Excluir
    3. A Raposa e as Uvas - Jean de La Fontaine

      Excluir
    4. Marcos, Vendo na sua participacao a lembranca de Ruy Barbosa, tomo a liberdade de trazer aqui outra frase dele, que parece moldada para os tempos atuais: “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.”

      Excluir
    5. Ao longo da história recente da humanidade o sarcasmo vem se colocando como uma forte arma contra a opressão. Ao menor sinal de derrota durante um debate os opressores partem para a violência verbal ou física. O Senador Aloysio Nunes que só ganhou do Netinho em SP, por conta da mania que o duble de cantor e politico tem de bater, acaba de confirmar isso ao bater em um repórter que lhe perguntou sobre o escândalo do metro de São Paulo. Ou como diria o "filósofo" Gil Brother, tem gente que não aguenta 10 minutos de embate...Espero que esta maxima não venha a valer no blog.

      Excluir
  9. Sem querer ser tao repetitivo como voce, tenho que reescrever o que ja escrevi anteriormente:

    "Dizem que o Pele, quando calado, eh um poeta.

    Quando vejo o que voce escreve aqui mais me admiro do seu profundo conhecimento sobre peixes."

    Lembra um disco 45 RPM que tinha a musica principal do lado A e qualquer coisa no lado B. O disco furava do lado A de tanto e tanto que tocavam a mesma musica. Ja o lado B, nem sabiam que existia!

    Policiamento preventivo (padrao fifa) deve existir sempre. Afinal, parte dos impostos que pagamos eh para a seguranca (?)... Infelizmente pagamos para nao receber mas, quando eh para algo "tao importante para o Brasil" ateh canhao vai para as ruas. Povo brasileiro nao passa de um bando de terroristas, na visao das "ortoridades".

    Num ponto ateh que existe uma verdade: ..."para que a imagem do país não saia mais arranhada ainda..." pois ja estah, e muito, ruim. Como bem escreveu o Cury, pelo menos existe a possibilidade (bem remota) de que tirem as olimpiadas daqui. Problema, mais uma vez, eh o ego e a ganancia das ditas "ortoridades (in)competentes".

    O povo esta misturado. Tem muitos que vao reclamar desses absurdos e, sempre, no meio aparecem os que aproveitam para destruir e saquear. Pode ateh ser um grupo apoiado pela oposicao (quanto pior, melhor) ou pela situacao (vamos agir com forca contra todos para que nada ocorra durante o evento). Pode tambem ser, apenas, um bando que esta aproveitando para fazer uns ganhos (afinal, Gerson explica).

    Nao tem como barrar os professores, os motoristas e tantas outras categorias que vao aproveitar a ocasiao para protestar. Afinal, todos querem, apenas, viver e receber os servicos publicos, dentro do padrao fifa.

    Por favor, muda o disco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não entendi...como os incomodados é que devem se mudar...o correto seria: não vou mais ouvir este disco, não vou mais ler seu blogue... ou não?

      Excluir
    2. Anonimo nao opina. Enche o saco. Cade o Padrao FIFA, Marcelo???

      Excluir
    3. Prezado Ariel..concordo com você...anônimo não pode ser levado a sério (é como black bloc, se esconde, se mascara rs). Mas, neste caso, até que o anônimo tem razão.De minha parte só leio livro que me lê, música que me ouve, tenho amizades de gentilezas recíprocas, etc., enfim, procuro afinidades sempre que possível. Por isto não leio o jornal O Globo e, menos ainda, a rede de esgoto de mesmo nome rs, (na verdade não vejo tv), além da fascista revista Veja e outras midias tendenciosas/golpistas/catastrofistas/cínicas/reacionárias/canalhas/brasofóbicas.

      Por enquanto tenho concordado com (quase) tudo deste blogue (as discordâncias, claro, são raras e irrelevantes, longe do essencial). Não pensaria duas vezes em deixar de lê-lo se a abordagem política, p.ex., não se alinhasse bastante com a minha visão (que não é a única, nem a melhor e nem a mais correta, claro, e pode até ser míope para alguns, afinal pessoas são diferentes e têm "escolas" idem) ou entendimento/conhecimento das questões sociais, econômicas, históricas, etc., do nosso Verdelindo. Apesar de tudo, sou, ainda, brasófilo.

      Excluir
    4. Marcos,
      Antes de escrever algo quero te perguntar: Voce entendeu que o que escrevi NAO foi para o Marcelo ou sobre o que ele escreveu?

      Excluir
    5. Ariel...sei que você não é contra o Marcelo ou o blogue...suas visitas constantes desmentiriam, também. Na verdade, dei um recado indireto..NÃO PARA VOCÊ. O propósito-desculpe ter utilizado o seu nome, pensei que ficaria mais convincente -. foi de espantar fantasmas anônimos ou a patuléia de outras vertentes kkkk.

      Excluir
    6. O Marcelo, voce entendeu que nao foi com voce?

      Excluir
    7. Adoro esse pessoal "Padrao FIFA"! :o))

      Excluir
    8. Feitor Fifa ou Capitao do Mato Fifa... Tamus Fifados, cumpadre!

      Excluir
  10. É como eu digo sempre: O mais difícil é. ter que explicar a piada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nao eh dificil nao. Chato eh ter que explicar porque nao entenderam...

      Excluir
  11. Basta de fingir
    Cristovam Buarque

    O Brasil comemora sua posição de sétimo maior PIB do mundo, mas o PIB per capita rebaixa o país para a 54ª posição no cenário mundial; no IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) ficamos em 85º lugar. Fingimos ser ricos, apesar da pobreza.

    Nos últimos 20 anos, passamos de 1,66 milhão para 7,04 milhões de matrículas nos cursos superiores, mas quase 40% de nossos universitários sabem ler e escrever mediocremente, poucos sabem a matemática necessária para um bom curso nas áreas de ciências ou engenharia, raros são capazes de ler e falar outro idioma além do português. Fingimos ser possível dar um salto à universidade sem passar pela educação de base.

    Comemoramos ter passado de 36 milhões, em 1994, para 50 milhões de matriculados na educação básica, em 2014, sem dar atenção ao fato de termos 13 milhões de adultos prisioneiros do analfabetismo; 54,5 milhões de brasileiros com mais de 25 anos não terminaram o Ensino Fundamental e 70 milhões não terminaram o Ensino Médio. Fingimos que os matriculados estão estudando, quando sabemos que passam meses sem aulas por causa de paralisações ou falta de professores.

    A partir de 1995, no Distrito Federal e em Campinas, iniciamos um programa que serve de exemplo ao mundo inteiro, atualmente chamado de Bolsa Família e que transfere por mês, em média, R$ 167 por pessoa pobre, o que lhe assegura R$ 5,67 por dia, valor insuficiente para aliviar suas necessidades mais essenciais.

    E fingimos que, com esta transferência, estamos erradicando a pobreza que é caracterizada efetivamente pela falta de acesso aos bens e serviços essenciais que não estamos oferecendo. Fingimos ter 94,9 milhões na classe média, sabendo que a renda média mensal per capita dessas pessoas está entre R$ 291 e R$ 1.019, quantia insuficiente para uma vida cômoda, especialmente em um país que não oferece educação e saúde públicas de qualidade.

    Comemoramos o aumento da frota de automóveis de, aproximadamente, 18 milhões, em 1994, para 64,8 milhões, em 2014, fingindo que isto é progresso, mesmo que signifique engarrafamentos monumentais.

    Comemoramos, corretamente, termos desfeito uma ditadura, esquecendo que a democracia está sem partidos e a política se transformou em sinônimo de corrupção. Fingimos ter uma democracia com liberdade de imprensa escrita em um país onde poucos são capazes de ler um texto de jornal. Assistimos a 56 mil mortos pela violência ao ano, e fingimos ser um país pacífico, sem uma guerra civil em marcha.

    Fingimos ser um país com ambição de grandeza, mas nos contentamos com tão pouco que os governantes se recusam a ouvir críticas sobre a ineficiência dos serviços públicos. Preferem um otimismo ufanista, comparando com o passado que já foi pior, e denunciam como antipatriotas aqueles que ambicionam mais e criticam as prioridades definidas e a incompetência como elas são executadas. Antipatriota é achar que o Brasil não tem como ir além, é acreditar nos fingimentos.



    Cristovam Buarque é senador (PDT-DF).

    ResponderExcluir