Translate

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Pré-sal para sairmos da pré-história

Excelente o resultado do leilão para a exploração do petróleo no pré-sal. Nem a Miriam Leitão conseguiu falar mal (e olhe que ela se esforçou). Contrato vantajoso para o povo brasileiro, soberania preservada. A Folha, cuja diretoria toda pegou um avião e foi a Recife beijar a mão de Eduardo Campos (será que foram propor uma coligação?), caiu mais uma vez no ridículo em seu editorial. Chamou o bônus de R$ 15 bilhões que as petrolíferas pagarão à União e o percentual de 41% da produção que terão que deixar aqui no Brasil de "resultado modesto" para a Petrobrás.

E os lacaios colonizados choramingando que a Esso, a BP e outras gigantes não quiseram participar. Na certa, seus capitalistas profissionais acharam que 75% para o Brasil é muito. E os nossos colunistas lamentando e dando ênfase ao beicinho ganancioso dessas multinacionais. Isso é que é complexo de vira-lata, o resto é figuração.

Com dores lancinantes no cotovelo, Aécio Neves acusou Dilma de usar o acordo do pré-sal para fazer campanha na TV. Ele queria que ela deixasse apenas a oposição falar.

E a Marina Silva? Com seu discurso vazio e cheio de chavões de sempre, ela preferiu falar do Código Florestal no Estadão, que foi correndo procurar sua comentarista política preferida para avaliar o leilão da camada do pré-sal no campo de Libra, que vai tornar o Brasil o quinto maior produtor mundial de petróleo (hoje é o número 22). Já vou preparar minha roupa de sheik árabe e deixar de novo o cavanhaque crescer. Como é doce o pré-sal...

Na porta do hotel na Barra da Tijuca onde ocorreu o leilão, os black blocs e os petroleiros xiitas jogaram pedras em bilhões a mais para a educação e para a saúde. É muita grana, que vai melhorar muito a vida da população se prefeitos, secretários de saúde e diretores de hospitais e de escolas não desviarem a verba _ e se a Justiça condenar sem dó aquele que desviar.

Foto: Marcelo Migliaccio

12 comentários:

  1. Outra foto que parece uma pintura, (do paredão rochoso).
    Sobre o pré-sal aguardem estou estudando o assunto.
    Sergio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ansioso para ouvir sua conclusão, Sergio. Abraço

      Excluir
  2. Amém que sim!!! Não sou catastrofista e looooooooooonge de ter complexo de vira-latas....muito ao contrário...sou brasileirófilo até não mais poder rsrs e apesar de...

    Mas , em que pese minha simpatia ainda pela presidenta, não tenho tranquilidade ou crença suficientes para isto:
    "É muita grana, que vai melhorar muito a vida da população ". Amém que sim., repito. Neste caso, seria das pessoas que mais comemorariam a solução desta urgente necessidade da nossa pátria mãe gentil.

    Mas, gramscianamente... "o otimismo da minha vontade, não vence o pessimismo da minha razão" (se possuo alguma lucidez rsrs). Lamento.

    Ainda temo esta criminosa , concreta e imperdoável realidade: "se prefeitos, secretários de saúde e diretores de hospitais e de escolas não desviarem a verba _ e se a Justiça não condenar sem dó aquele que desviar". Peço a Deus que eu não esteja precavido em excesso. Não sei lidar com desilusão...ato contínuo, nunca me iludo e sempre dou margem a dúvidas e desconfianças. Tem funcionado a contento. Logicamente que preferiria acreditar radicalmente (não como os fundamentalistas ou os sectários...), mas a realidade dos fatos desaconselha-me, quase sempre!!!
    Marcos Lúcio

    ResponderExcluir
  3. Fiquei mais otimista com o governo, quando vi que Dilma ficou satisfeita com o leilão, afinal, tenho muito apreço por essa grande mulher, e vejo que ela sempre está no rumo certo.

    Cury

    ResponderExcluir
  4. É isso aí, Caríssimo Marcelo!

    Mais uma vez você nos brinda com sua lucidez.
    Como você sou uma otimista contumaz, sempre espero que possamos tomar em nossas mãos os rumos do País. Torcida e controle social das aplicações são meu lema a partir de agora sobre este tema.

    Um forte abraço,

    Wanda Rodrigues

    ResponderExcluir
  5. A Presidente Dilma começou acertando quando, destinou a parte que cabe à nação pro ensino e educação. E concluiu fazendo um bom negócio. Agora cabe ao povo vigiar para que propostas de emenda constitucional tipo: PEC 37 nunca seja aprovada.
    Sergio.

    ResponderExcluir
  6. Foram realmente uma ninharia esses quinze bilhões; mas vão servir para amortizar um pouquinho o prejuízo de quase 10 bi que o tesouro está tendo com os "empréstimos" feitos ao queridinho dos petistas, Eike Baptista, pelo Lula. Serviou pra isso!

    ResponderExcluir
  7. Oi Marcelo,

    Valeu! Concordo tanto com você.

    Embora seja um direito usufruir da liberdade de ver, ler ou entender o que quer que seja, da forma que se queira, às vezes me espanta a forma com que alguém percebe um fato, e o uso que faz disso, quando transforma em palavras, ou em atos.

    Estou otimista, e torcendo para dar certo.
    Beijos,
    Sandra

    ResponderExcluir
  8. Mauro Pires de Amorim.
    Essa foto dessa coruja você fez onde?
    Pergunto isso, pois embora não nutra nenhuma simpatia por nenhuma espécie de militar brasileiro, em função de sua participação política e tomadas de atitudes que levaram nosso país ao atraso e estagnação em nossa história recente, como foi o caso dos governos militares do período da ditadura de 1964 e o apoio aos governos civis subsequentes, tal como Sarney e Collor, que aliás, são igualmente filhotes da ditadura. Por isso, considero que militares brasileiros possuem uma certa tendência mental para o golpismo e a mentira.
    Pois bem, voltando ao assunto da coruja, apesar de minha pouca simpatia e até desconfiança dos militares brasileiros, estava eu no Forte de Copacabana, com uma prima portuguesa que veio passar férias no Rio de Janeiro, quando dos dirigimos à parte dos grandes canhões que ficam junto ao mar, sobre a enorme plataforma de concreto, quando, ao observar a boca do cano do canhão, notei que havia algo dentro e era uma coruja, que havia feito seu ninho ali. Posso afirmar isso, pois alguns instantes após eu a ter notado no cano do canhão, ela de lá saiu, dirigiu-se para sob o cano do canhão junto à boca do mesmo e ficou simpaticamente, também a observar a mim, minha prima e os demais turistas que lá estavam apreciando a vista daquela enorme laje de concreto. Após alguns instantes de simpática observação, a coruja alçou voo e foi dar uma volta.
    Felicidades e boas energias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa foi no Aterro, no monumento dos Pracinhas. Abraço

      Excluir