Translate

sábado, 12 de outubro de 2013

Para entender os black blocs


Foto: Marcelo Migliaccio


Quando nascemos fomos programados
A receber o que vocês
Nos empurraram com os enlatados
Dos U.S.A., de nove às seis.
Desde pequenos nós comemos lixo
Comercial e industrial
Mas agora chegou nossa vez
Vamos cuspir de volta o lixo em cima de vocês
Somos os filhos da revolução
Somos burgueses sem religião
Somos o futuro da nação
Geração Coca-Cola
Depois de 20 anos na escola
Não é difícil aprender
Todas as manhas do seu jogo sujo
Não é assim que tem que ser
Vamos fazer nosso dever de casa
E aí então vocês vão ver
Suas crianças derrubando reis
Fazer comédia no cinema com as suas leis
Somos os filhos da revolução
Somos burgueses sem religião
Somos o futuro da nação
Geração Coca-Cola
Geração Coca-Cola
Geração Coca-Cola
Geração Coca-Cola
Depois de 20 anos na escola
Não é dificil aprender
Todas as manhas do seu jogo sujo
Não é assim que tem que ser
Vamos fazer nosso dever de casa
E aí então vocês vão ver
Suas crianças derrubando reis
Fazer comédia no cinema com as suas leis
Somos os filhos da revolução
Somos burgueses sem religião
Somos o futuro da nação
Geração Coca-cola
Geração Coca-cola
Geração Coca-cola
Geração Coca-cola


Geração Coca-cola 
(Renato Russo e Dado Vila Lobos)


4 comentários:

  1. Também tem uma música dedicada a Sérgio Cabral:

    Chora, não vou ligar
    Chegou a hora
    Vai me pagar
    Pode chorar, pode chorar
    É, o teu castigo
    Brigou comigo
    Sem ter por que
    Vou festejar, vou festejar
    O teu sofrer, o teu penar..

    Você pagou com traição
    A quem sempre lhe deu a mão
    Você pagou com traição
    A quem sempre lhe deu a mão

    Cury

    ResponderExcluir
  2. Bem sacado. Diferente de outros lugares do Mundo, aqui os black blocks ajudam os governantes a tomar decisões contrarias às manifestações que na origem eram legítimas. ..Lamentavel.

    ResponderExcluir
  3. O que se pode esperar desta geração Coca cola???, noves fora os acompanhamentos: catchup , hamburguer e mostarda, além do shopping rsrs.

    Foi manchete no JB: "Sem compromisso com qualquer ideologia, grupo serve como massa de manobra para o governo"
    O professor de História Moderna e Contemporânea da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Francisco Carlos Teixeira chama a atenção para um processo que ele classifica de "Criminalização do Movimento Social", que consiste no sufocamento das reivindicações populares pelos atos violentos cometidos por uma minoria. "É o que está acontecendo neste momento com os atos promovidos pelos professores. As demandas da Educação não podem ser menos expressivas do que os atos de vandalismo dos Black Blocs. Mas a opinião pública e, principalmente o governo, estão colocando a violência em primeiro plano e não dando a necessária importância às reinvidicações das classes sociais. Isso é grave!", destacou Teixeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anonimato não é comigo rsrs.Desculpe a falha na assinatura:Marcos Lúcio

      Excluir