Translate

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

O comunismo morreu mesmo?

A grande imprensa mundial e os países ocidentais não têm mais como negar:

A China é a maior potência do planeta.

Engraçado é que essas mesmas pessoas que agora dão o braço a torcer passaram anos alardeando que o comunismo havia morrido. A China é um país comunista.

O único país a erradicar a desnutrição infantil na América Latina é outro comunista, Cuba. Aí os viciados em shopping center dirão que em Cuba não tem nada. Onde haveria com esse embargo econômico condenado pela ONU e mantido apenas por EUA e Israel?

Mas um remédio pelo qual americanos pagam 500 dólares, cubanos recebem de graça. Para quem só pensa em carro novo, isso não significa nada, afinal essa gente só enxerga os automóveis dos anos 50 rodando nas ruas de Havana.

Os imbecis de plantão chegaram a tentar fazer crer que a abertura econômica realizada pela China era uma ruptura com o marxismo, mas nunca foi. Quando permitiu a propriedade privada, o lucro e outros ítens da chamada livre iniciativa, o governo chinês estava apenas conduzindo o país a uma nova fase.

Quem pensou que essas medidas viriam acompanhadas de mudanças políticas, provavelmente acabou debaixo de um tanque de guerra na Praça da Paz Celestial. Dizem aqui no Ocidente que naquele movimento de 1989 morreram dois ou três mil chineses. Como a população já passava de 1 bilhão na época, o regime não mudou. Só há um partido no país, o Partido Comunista Chinês, e é ele quem governa e governará até que os dois mil virem um bilhão a protestar nas ruas.

Matar a fome, dar saúde e educação a uma população tão grande jamais seria possível num país capitalista, porque é um sistema que se baseia na acumulação e na exploração da mão de obra. Não basta ter dinheiro, é preciso que outros não tenham.

Para mim, o que faz da China a maior potência mundial é o fato de ela ter voltado seus objetivos e esforços para que todos tivessem oportunidades iguais de se desenvolver. O passaporte para o desenvolvimento de um país é que todos tenham o básico dos básicos: comida, escola e hospital de qualidade. A partir do momento em que todos os patrícios, teoricamente, partirem do zero com chances iguais de vitória, aí sim é justo permitir que cada um possa tocar seu negócio e apostar na própria competência.

Claro que durante o processo houve muita burrada do PC chinês. Houve matança, perseguição, delação, injustiça, fascismo. As mesmas coisas que há em qualquer canto onde mais de três seres humanos estejam reunidos.


Agora, dizer que países como os Estados Unidos são paraísos da liberdade em contraste com os regimes de partido único não passa de mais uma cascata para Hommer Simpson engolir. Na terra do Tio Sam, como em qualquer país capitalista, só há liberdade para os que têm dinheiro. Esses podem viajar ao exterior quando quiserem. Já os pobres, filhos de pobres que também nasceram pobres, são tão proibidos de conhecer outras terras quanto essa blogueira cubana que agora a mídia mundial adula. Aliás, um mendigo não tem nem mais o direito de sentar num banco de praça, pois vem logo um fiscal da ordem pública mandar ele circular.

É por isso que no Leste europeu, onde o arrocho está brabo, muita gente está votando em candidato comunista de novo. Cansaram de "liberais" que pagam salário de fome a seus empregados, formam cartéis, eliminam concorrentes,  corrompem governantes e financiam campanhas de políticos corruptos e aliam-se a máfias.

Você prefere ter como patrão o governo brasileiro ou um explorador qualquer que só pensa em trocar seu BMW por um Jaguar e em comprar a ilha do Ivo Pitanguy?

Aliás, a China ensina outra coisa interessante: governante corrupto vai para o paredão. E não é o do Big Brother, não...

23 comentários:

  1. Texto interessante, voltarei a ler novamente.
    Eu que sempre balancei entre comunismo e capitalismo gosto do assunto.
    Ainda não tinha ouvido falar dessa blogueira cubana.
    Sergio.

    ResponderExcluir
  2. Mauro Pires de Amorim.
    Entendo o que você fala da China e o sentido que você usa de comunismo, já que na teoria clássica, baseada em Marx e Engels, o comunismo é etapa superior do socialismo. Não quero ficar polemizando em torno de discuções teóricas, uma vez que toda teoria só ganha vida, quando é posta em prática no mundo real. Caso contrário, transforma-se num mero escrito, num livro qualquer, servindo muito mais como objeto decorativo.
    Portanto, para se seguir a colocação teórica em prática, é preciso estar consciente da realidade, suas necessidades e alcances. Sempre lembrando, que embora dinamicamente estejamos todos vivendo no mesmo tempo e espaço, as pessoas e sociedades, vivem seu tempo e espaço próprios. Essa é a diferença fundamental da compreensão das ciências sociais, especialmente, da mais clássica delas, a história.
    Mesmo em nosso mundo ocidentalizado e dentre as sociedades chamadas de "mais evoluídas" ou "1º mundo", existem diferenças de mentalidades e posturas. Tudo depende do ponto de análise que se parta e da previsibilidade de onde se quer chegar. No mundo orientalizado, não é diferente. Mesmo assim, o fator de margem de erro analítico não está excluído, mas sem dúvida, quanto mais fatores afeitos à realidade tratada forem incluídos, menor será o fator de margem de erro ou imprevisibilidade analítica.
    Também não quero ficar me alongando nesse teoriquês metodológico ou epistemológico de compreensão ou análise. Mas de fato, precisamos entender que cada sociedade e povo segue seu momento histórico cultural. A perfeição absoluta, infalível, é praticamente inatingível e para se manter qualquer sistema vivo, é preciso se estar sempre analisando-o, bem como, afeitando-o com a realidade desejada.
    O mais fácil, comum e tosco é o pré-conceito, que como a etimologia do termo diz, é o conceito pré-estabelecido sobre determinado assunto ou situação. Portanto, tudo dependerá da bagagem analítica do analisador e da consequente cognição do assunto ou situação exposta.
    Felicidades e boas energias.

    ResponderExcluir
  3. É óbvio que não existe liberdade nos EUA para quem não tem dinheiro, isso qualquer um com um mínimo de olhar crítico pode ver, mas daí a dizer que a China é melhor? Um país que controla até mesmo a internet? Onde trabalhadores produzem em regime quase escravo justamente para suprir o consumo capitalista? Para mim, é só outro lado da mesma moeda.

    Nunca entendi esse "comunismo". Eu duvido que Fidel durma em uma cama igual a de um trabalhador braçal cubano. Longe de defender o capitalismo, mas esse falso comunismo é pior ainda.

    ResponderExcluir
  4. Acho sensacional a frase escrita em um aeroporto de Cuba:
    "Esta noite milhões de crianças dormirão na rua, mas nenhuma delas é cubana"

    Invejo-lhes, aos Cubanos, a falta de liberdade.

    Falta de liberdade para assaltarem idosos e crianças.

    Falta de liberdade para agredirem professores dentro das escolas.

    Falta de liberdade para dispararem contra polícias.

    Falta de liberdade para desrespeitarem o seu semelhante.

    Falta de liberdade para os políticos corruptos que enriquecem à sombra do erário público.

    Cuba, onde tantas coisas faltam, principalmente as supérfluas, as inventadas pelo capital na sua necessidade de se reproduzir.

    Cury

    ResponderExcluir
  5. Em tempo, leiam o livro do Frei Betto, "Fidel e a Religião" e vocês compreenderão o pensamento deste grande líder Fidel Castro.

    Cury

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cury,
      O Castro pode ter sido um grande lider em 1959. Depois que conseguiu a vitoria comecou a perder-se num emaranhado de erros e acabou como um intrometido sem importancia mundo afora.

      Excluir
    2. KKKKKKKKKKKKKK, ME PERDOE, MAS CHAMAR FIDEL CASTRO DE "INTROMETIDO SEM IMPORTANCIA" É SER ALEM BURRO, MAL INFORMADO. SÓ RINDO MESMO, KKKK

      Excluir
    3. OK, OK, Sr/Sra. Anonimo: Conta para este pobre desinformado qual eh a importancia do Fidel Castro no cenario mundial a partir do final dos anos 80, inicio dos 90. Continuo afirmando: ele teve a sua importancia historica pela derrubada de Batista e pela sua participacao (ou por ter sido o autor…) nas crises mundo afora (crise dos misseis, apoio a guerrilha de Guevara, Guerras na Africa) por ser um marionete da Russia, que sustentava as suas ideias num momento em que o mundo (politicamente) se dividia em dois. Quando a fonte secou, caiu no ostracismo e na insignificancia, na qual permanece.

      Excluir
  6. Marcelo, seu rio acima é uma das alegrias que tenho ao cafe da manha. Uma lucidez que vem das entranhas, pao-pao, queijo-queijo.
    Parebens em especial por essa sobre a china.

    ResponderExcluir
  7. Marcelo: vou escrever em partes pois teu blog tem um limite e o que vou escrever passa desse limite.
    Inicialmente, quero comentar uma parte do que voce escreveu: “Não basta ter dinheiro, é preciso que outros não tenham.” Entao, segundo o seu raciocinio em relacao a renda, o povo nao pode ter o desejo de querer vencer, de querer ganhar mais? Um medico, um carpinteiro, um jornalista, um policial, um engenheiro, todos vao receber o mesmo salario para que, entao, todos possam ter direito a saude, educacao, moradia, alimentacao, transporte? E essa gente se formara no que o governo determinar ou vao poder escolher? E, se nao for possivel escolher farao o que for determinado de forma docil tal qual as ovelhas se portam e serao felizes? Tambem nao existira a diferenca entre eles: um medico mediocre sera igual a um medico genial? E, podendo escolher, quem vai ocupar as vagas onde o esforco fisico eh o maior requisito? Sera que alguem, podendo ter um trabalho burocratico, vai querer ser pedreiro? Parodiando Millor, isso eh uma utopia utopica!
    SEGUE

    ResponderExcluir
  8. 1 - Estados Unidos:
    Vou comecar falando dos EUA. Afinal, vivo aqui faz 20 anos e tenho um bom conhecimento sobre este Pais, seu povo, seus costumes, seus problemas. Se, de um lado, vive-se aqui sob o manto do capitalismo onde frases como “If you have money you have honey” ou “Money talk” sao ouvidas constantemente, por outro lado as liberdades individuais; a cidadania, tem um poder tao grande como o financeiro. Aqui, o morador de rua pode sentar num banco da praca sem ser incomodado. Tambem pode entrar num metro e ficar la dentro por horas. As vezes voce ve num trem um vagao vazio. Corre para entrar nele e descobre que ele esta vazio por que tem um morador de rua, fedendo mais que um gamba, la dentro. O que voce faz? Muda de vagao! Ninguem vai tirar o cara de la. Ele tem o DIREITO de ficar la! Outro exemplo de cidadania estao nas reunioes publicas onde um cidadao tem o direito a participar e falar (contra ou a favor) sobre a questao que esta sendo debatida como foi, por exemplo, quando da implantacao de uma lei que proibiu o fumo nas praias e nas pracas publicas ou na autorizacao para a construcao de uma mesquita na area proxima ao World Trade Center.
    Acredite ou nao, o EUA e um Pais formado por conservadores e por pessoas “politicamente corretas”. Pessoas que (no meu ver) perdem tempo criticando o presidente porque ele (ontem) parou num restaurante chines para comprar comida e esse restaurante, na California, serve sopa de barbatana de tubarao, o que eh proibido por lei mas, quem tem estoque pode continuar vendendo ate que julho de 2013… (http://news.yahoo.com/obama-hot-water-over-shark-fin-soup-224053506.html). No momento em que escrevo, esse artigo ja recebeu 9000 comentarios!
    SEGUE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É MUITO PRIMARISMO, CARA. OU "GUY", SE VC PREFERIR... "MONEY TALKS" SERIA CITAÇÃO CORRETA... E SE A "NEIGHBOURHOOD WATCH" TE PEGAR VADIANDO POR LÁ, TU VAI EM CANA, ESPERTINHO. E SEM GRANA PRA PAGAR A FIANÇA VC TA F... É OBVIO QUE VC TA DEFENDENDO O TEU "SUCESSO" PESSOAL NA TERRINHA DO TIO SAM E MAIS NADA. ENXERGUE UM PALMA A MAIS ADIANTE DO TEU NARIZ E VC VERÁ MELHOR...

      Excluir
    2. Anonimo: Voce encontrara alguns erros em Portugues tambem o que, num Ingles correto, tratamos por mistyping. Sao coisas que passam assim como passou voce escrever em letras capitais mas, como estamos num mundo virtual quem sabe isso tambem nao seja algo muito importante. Quem sabe, seja apenas uma maneira que ajuda os outros a entenderem um pouco mais sobre quem escreve…

      O programa Neighbourhood Watch estimula o cidadao a que reporte as autoridades qualquer suspeita de atividade criminosa. Claro que se alguem ligar para o 911 e reportar um tipo estranho na area a policia ira ate la para investigar. Confirmando que o “tipo estranho” nao eh uma pessoa procurada, uma pessoa sem antecedentes, o policial se desculpara e o individuo continuara normalmente fazendo o que fazia, mesmo que fosse isso vadiar. Afinal, ao contrario de Cuba ou China, no EUA o direito individual eh respeitado, nao? Caso esse individuo tivesse sido detido ele iria diretamente a uma Corte onde seria (ou nao) estipulada uma fianca. Como voce deve saber, o que nao falta por aqui sao essas empresas especializadas em pagar fianca. Basta uma pessoa (um parente/um amigo), tendo uma parte do valor da fianca, ir ate la assinar um documento e sair com os papeis necessarios para tirar a pessoa da custodia. Coisa que tambem nao existe nos paises acima citados, nao eh?

      Por fim, te informo que nao estou defendendo o meu “sucesso” ou tentando justificar o meu “fracasso” (o que realmente nao importa. Nao tem conexao com o comentario em si). De fato, vendo partes do que voce escreveu, creio que o Sr./Sra. optou por uma maneira obtusa de interpretar um texto. Uma maneira que demonstra que – muitas vezes – quando uma pessoa afirma que um individuo nao consegue ver a um palmo do nariz, na verdade, quem comentou esta cego…

      Excluir
  9. 2 – Cuba:
    Esse mesmo EUA, no inicio da decada de 60 decretou o embargo comercial a Cuba, no momento em que ocorria a crise dos misseis. A epoca da “querra fria”. Um momento em que a possibilidade de uma guerra nuclear esteve tao proxima como nunca antes ou depois. Por muito pouco, hoje estariamos nos comunicando via sinais de fumaca no lugar de usar a Internet se isso tivesse ocorrido. E nao venha com o papo do imperialismo. Foi uma maneira de evitar uma catastrofe! Sim, o EUA nao via com simpatia um governo pro Russia a 150 milhas de distancia. Claro que gente do governo Americano auxiliou essa “elite” cubana exilada no maluco plano da invasao da Baia dos Porcos que deu no que deu mas o EUA nao iria endurecer se o Castro nao decidisse emprestar parte da sua ilha para os russos construirem rampas de lancamento de misseis nucleares voltados para o norte; se o relacionamento entre Cuba e Russia ficasse apenas na esfera comercial. Quando souberam do envio de armamento nuclear, reagiram. Alguem faria diferente?
    Cuba era uma ilha de veraneio dos gringos. Um Pais controlado pelo corrupto Fulgencio Batista onde a mafia controlava os casinos, a prostituicao e empregados publicos. Castro era o sinonimo de liberdade; da quebra dos grilhoes que oprimia o povo por decadas. Ganhou! Batista fugiu para Miami levando, entre outras coisas o seu piano de cauda… Assim como ele, uma grande parte da “elite” cubana. Dos que nao conseguiram sair, muitos acabaram no paredao do big brother Castro e, como premio, levaram chumbo.
    A partir da vitoria de Castro em 1959, se nao me engano, as coisas comecaram a mudar na ilha. Se de um lado o povo foi brindado com educacao do outro foi proibido de renovar a sua propriedade. Se passou a ter acesso a servico medico, foi obrigado a servir o governo por meio de trabalho definido por esse governo tendo em troca um pagamento simbolico o que tornou esse povo prisioneiro do sistema pois o povo passou a viver dentro de um parametro financeiro irreal para o resto do mundo, sem dinheiro para comprar uma passage para sair de la, mesmo que conseguisse uma autorizacao. Povo que nao teve direito a usar da Internet para acessar o mundo, que ficou em filas para conseguir um pao ou um pacote de arroz. Em troca teve acesso a saude e educacao, que antes era um privilegio de poucos. Bom que tenham mas acho que o “preco” que pagam por isso eh muito caro; muito doloroso! Ja ocorreram algumas mudancas apos a chegada de Raul. Pessoas podem iniciar um negocio, o que antes era impossivel mas continuam sem o direito de ir e vir e, principalmente, de escolher quem ira governar. Se colocarmos na balanca os pros e contras, a balanca vai despencar para o lado do contra! Os cubanos que sairam de um governo corrupto cairam num totalitario. Que vantagem!
    O embargo foi uma resposta ao governo Castro quando da crise dos misseis e, devido ao conservadorismo bem como a influencia da “elite” cubana residente na Florida (gente que influi na comunidade e que ja ocupa postos no governo em varios niveis), continuou muito alem do tempo necessario. Uma grande asneira que o governo Americano mantem por nao conseguir encerrar. Enquanto isso outros paises como Canada e Espanha, por exemplo, comecaram a investir em Cuba, na area do turismo, e faturam uma uma fortuna hoje em dia. Muitas, mas muitas empresas americanas forcam o governo a acabar com esse embargo sem sentido mas o poder dos cubanos aqui, com o apoio dos conservadores, nao possibilita o fim dessa situacao que, repito, hoje nao faz mais sentido. Na politica, na democracia, as vezes coisas estupidas continuam a valer por causa de situacoes como essas.

    ResponderExcluir
  10. 3 – China:
    E Mao fez uma revolucao, acabou com um imperio e iniciou a grande marcha impondo mudancas em umPais de cultura milenar. Todos passaram a ser iguais, a viver em comunidades, a ter medo e a seguir cegamente as ordens comite pois do contrario… Usou da intimidacao e da forca da silenciosa baioneta para impor as suas ideias.
    A China de hoje vive pela producao voltada a exportacao e nao ao consumo interno e mantem o povo sob o dominio do Estado. Vem do Estado as determinacoes sobre pode, nao pode, o que, quando, onde e se. Sera que vale a pena viver sob o dominio de um Big Brother para poder comer algo no fim do dia? O povo nao tem acesso a muitos dos bens que fabrica que sevem apenas para serem transformados em especie corrente, dentro de um sistema que determina um cambio irreal. O crescimento da China no Mercado mundial veio com a reducao de oferta de trabalho em varios outros paises mundo afora. Ficou mais barato importar produtos de um pais que subfatura os precos pela desvalorizacao da propria moeda do que fabricar. Hoje, por exemplo, o Brasil exporta material prima para a China e importa produtos finalizados. Na balanca comercial, o Brasil gasta mais do que recebe. O Brasil exporta aco e compra trens. O Brasil perde dinheiro e empregos para os Chineses. Que “comunismo” capitalista que essa China nos ensina! Alias, um exemplo classico que nos ajuda a entender um pouco mais a China eh a maneira como eles tratam Hong Kong apos a sua reintegracao. Por la que rola a mafia chinesa, os novos ricos, o poder do dinheiro. Um bom exemplo para que possamos entender que a ideologia existe mas, como tudo neste mundo, tem um preco…
    Quero dizer, com tudo isso, que o que menos importa eh o nome que damos a formas de governo ou as linhas de pensamento. Importante eh que um povo que viva num espaco fisico chamado por Pais possa decidir por si soh o que fazer ou nao. Estipular limites, normas, direitos, obrigacoes e punicoes. Que, seja la qual for o nome dado ao tipo de politica; de tendencia, de ideologia, esse povo possa decidir por si mesmo e de uma forma onde todos tenham o direito de opinar. Qualquer coisa que saia dessa linha, que oprima ou subjulgue o povo nao podera ser considerada uma forma justa; digna de governo! Um povo com ampla liberdade, que tenha os seus direitos respeitados sabera se cuidar e crescer mesmo que isso tome tempo. E o fara de uma forma feliz pois podera respirar a liberdade que nao existe em Cuba nem na China.
    Ariel Galvao

    ResponderExcluir
  11. ainda não sei se a fina ironia do seu texto atinge mais a infame inprensa burguesa ou os "marxistas caboclos".

    ResponderExcluir
  12. Ariel, para que todos tenham os direitos básicos que qualquer ser humano deveria ter não é preciso que os salários de todas as profissões sejam iguais, nem que as pessoas não possam ter o direito de ganhar mais, nem que escolham a profissão que o estado determinar. Agora, que a cabeça para admitir uma nova realidade não pode ser essa nossa cabecinha capitalista, isso não pode mesmo. É possível dividir a renda e igualar as oportunidades sem um estado tirano, acredite! Basta boa vontade das pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falamos sobre dois temas interligados: forma de governo e de economia. Quanto a forma de governo meu ponto eh bem simples: abomino qualquer governo (centro, direita, esquerda, noroeste, sul, leste, etc)onde as liberdades da populacao sao colocadas num plano inferior. Onde ser homem ou ser mulher faz diferenca. Como exemplo, alem dos dois paises citados acima temos o Iran, a Coreia do Norte, Afganistao. Inaceitavel um pais - por questao cultural - continuar permitindo barbaries como as que ocorrem no Afganistao onde meninas sao vendidas para casamento e passam a ser propriedade do homem, tal qual a cabra, as galinhas e outros animais que ele possua. Meninas que sao punidas com a mutilacao ou morte por coisas que nos consideramos banais. O Iran fica proximo desse conceito.
      Inaceitavel tambem a Corea do Norte onde um governo (?) ad eternum trata o seu povo como escravos.
      Como pode um pais determinar quem pode ou quem nao pode viajar para outro pais? Que voce nao possa comprar algo que queira. Que voce nao possa se comunicar sem censura?
      Quanto a sistema economico, vale lembrar que o capitalismo existe em paises com sistemas politicos distintos. Se existe o capitalismo selvagem, nao se deve esquecer que tambem existe o capitalismo social como na Suecia logo podemos perceber que as normas aplicadas ao capitalismo sao tao opostas como acucar e sal. Entao, nao eh o sistema economico que oprime parte da populacao mas sim as medidas que um governo toma ou nao. Como voce bem escreveu, basta boa vontade das pessoas (e eu completo: especialmente as que detem o poder). Do mais, uma pergunta: viu a foto minha? A pergunta eh: voce iria la??

      Excluir
    2. KKKKKKKKKKKKKK , estou pesquisando um trabalho sobre o comunismo e fiquei em dúvida de que esta falando o certo kkkkkkkkkkkkkkk , mas me ajudou mto mas , sem confusões se acalmem kkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  13. "Matar a fome, dar saúde e educação a uma população tão grande jamais seria possível num país capitalista, porque é um sistema que se baseia na acumulação e na exploração da mão de obra. Não basta ter dinheiro, é preciso que outros não tenham."
    Simples, lúcido e genial!!! Migliaccio, parabéns pelo texto!
    Um forte abraço!!!

    ResponderExcluir
  14. Ótimo texto! Voltarei aqui pra ler os comentários...

    ResponderExcluir
  15. Tbm voltarei para ver os comentários se eu posso chamar isso de debate kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir