Translate

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Por que o Brasil é assim?

As alterações do processo penal pela lei 12.403, decretada em maio deste ano, confirmaram a interpretação constitucional dada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de que a liberdade provisória tem prioridade sobre a  prisão preventiva. O resultado é que, mesmo em presos em flagrante, muitos criminosos estão se livrando da cadeia.

Foi o caso do traficante de ecstasy preso na última sexta-feira com 1.280 comprimidos da "laranjinha canadense", como os cerca de 350 frequentadores da rede social do rapaz chamavam a droga.

Um juiz "interpretou a lei" e o mandou para casa, apesar do flagra.

O traficante posou para fotos na delegacia com um tremendo sorriso nos lábios. Parece que sabia que ficaria apenas 24 horas na cadeia até que o magistrado de plantão o colocasse em liberdade.

O Ministério Público e a Polícia Civil protestaram, mas esta última deveria explicar por que o nome do chefe da quadrilha, filho de um alto funcionário da União, não foi divulgado. Este, segundo as investigações, repassava a droga ao bagrinho preso e logo solto. Anonimato para o chefão e exposição predatória na mídia para os pés de chinelo. Atenção, alunos: isso é o que se chama de pirâmide social.

Já escrevi no blog que sou a favor da liberação das drogas. Usa quem quer, proibição só gera mais crime. Mas, já que é proibido, que prendam também os traficantes de classe média e alta, e não só os descartáveis dos varejos das favelas e do asfalto. Quando a lei não vale para todos, dá nisso que vemos por aí: revolta, desesperança, criminosos cada vez mais violentos e essa epidemia de crack, a maior prova de que o sistema produtivo-concentrador-materialista-predatório não deu certo.

Nosso Código Penal é um convite ao delito. Seu artigo primeiro deveria ser: o crime no Brasil compensa. É assim desde que o primeiro português aqui aportou. Em vez do "Ordem e progresso", que tal estamparmos na bandeira "Privilégios, mamatas e barganhas"?

A polícia prende, e a Justiça solta. Impunidade, impunidade, abre as asas sobre nós...


Treinamento da PM na Praia Vermelha, Rio

15 comentários:

  1. Prezado Marcelo,

    Há tempos acompanho vossas palavras e fico feliz que o blog tenha entrado numa numa fase, que, acredito, será tão bem sucedida quanto às anteriores.

    Como irmão de letras, gostaria muito de me corresponder com você. meu e-mail: oficinadaspalavras@yahoo.com.br

    E tendo um tempinho, por favor, visite meu blog crítico, será uma honra:

    www.aovinagrete.blogspot.com

    Abraços;

    Rodrigo Fernandes

    ResponderExcluir
  2. Olá meu caro amigo Marcelo, parabéns pelo trabalho e sua dedicação e constante luta e por abrir essa oportunidade para o debate franco, sério e inteligente dos problemas de nossa terra. Em relação a tema, infelizmente, essa nossa pátria tupiniquim está se tornando uma terra sem lei e sem ordem, a vida humana não vale nada e não temos mais o amparo e o respeito dos legisladores e de quem deveria fazer as leis serem cumpridas. Sem pessimismo exagerado, mas eu acho que estamos caminhando para um desastre social! Espero que eu esteja errado.

    forte abraço do leitor de sempre,

    c@urosa

    ResponderExcluir
  3. Tá todo mundo doido nesse mundo. Obama planta na Califórnia e desmata no resto do mundo. Usuário é preso como traficante e traficante filho de sei lá quem é liberado sorrindo. Não faço juízo de valor, só é tráfico porque é proibido, como fora o álcool. Mas é como Migliaccio disse, se é lei, então é pra todos. O resultado da nova lei, a de 2006, está sendo trágico, pois ela não especifica quantidade pra distinguir quem é usuário e quem é traficante.

    Anarquia oi (daqui há uns 100 anos, talvez na Espanha antes, mas por aqui, infelizmente, o Estado é necessário, haja vista a falta de educação)

    ResponderExcluir
  4. Que foto é essa?! Policial surtou e se prepara pra atacar a perigosa garrafinha d'água?

    ResponderExcluir
  5. Obrigado, Rodrigo e C@aurosa. Rodrigo, seu blog é ótimo! André, o policial participava de um treinamento nas areias da Praia Vermelha. Abraços a todos

    ResponderExcluir
  6. Durma com um barulho desses. Se plantar maconha pra consumo próprio, boicotando o trafico, é preso preventivamente como traficante, caso Sativa Lover, em Brasília.

    Já uma pessoa flagrada com + de 1000 comprimidos de ecstasy responde em liberdade. Não tenho nada contra a liberdade de um cara desarmado que não feriu ninguém, nada pessoal, não é isso. Só acho uma senhora incoerência.

    Dilma, se 'legalizar dilma vez' ainda não é possível, ao menos, minimamente, mande especificar a quantidade. Porque do jeito que tá, tá sem pé nem cabeça.

    ResponderExcluir
  7. Marcelo - legal seu coment. A resposta ao seu titulo é: porque o Patropi é o paraíso da impunidade.
    Leis por aqui temos talvez mais do que muitos países - o problema é que a mentalidade geral é que a lei é para os outros (não pra mim).
    Alem disso a justiça tambem não contribui em nada e os traficantes continuam soltos, pois o grande problema das Drogas são os traficantes. Os usuarios são apenas vitimas deles.

    ResponderExcluir
  8. Marcelo,

    O problema-mãe desse caos todo é a esquizofrenia da nossa legislação. São muitos pesos e muitas medidas. Enquanto, por exemplo, o ex-governador e agora senador Blairo Maggi desmata um estado inteiro (segundo o Greenpeace é o brasileiro que mais contribuiu pra a destruição da floresta amazônica)e sai impune, um ribeirinho que entra numa reserva federal (que aliás é o poróprio quintal dele) para apanhar uma casca de árvore para fazer xarope pro seu filho é preso.

    ResponderExcluir
  9. Exatamente, Rodrigo, o dia que a Justiça punir exemplarmente, metade dos nossos problemas estará resolvida. Se a droga for legalizada, 80% dos bandidos sairão da criminalidade, seriam mão de obra absorvida. E não me venham falar em danos das drogas ao corpo, com álcool, tabaco, açucar refinado, refrigerantes e salgadinhos gordurosos sendo consumidos e anunciados largamente.

    ResponderExcluir
  10. Enquanto não acharem um remédio (mais drogas) que de fato alivie (até por que ninguem quer eliminar de vez o consumo) o uso das drogas (???) ilícitas (???), isso vai continuar sendo proibido. Quando se tornar um grande negócio para as industrias farmacêuticas (e outros setores) aí sim, vão começar a liberar.

    "This is business"

    ResponderExcluir
  11. O detalhe é que cannabis não precisa de patente. Por isso a lenga-lenga. E proibicionistas manobrados acreditam que governo está preocupado com saúde e 'moral'.

    ResponderExcluir
  12. E não esta bom não? Pobre tem mais é que se ferrar mesmo! Sejam os pobres de espírito, sejam os pobres favelados, sejam os pobres de cérebros que não conseguem se mobilizarem politicamente para acabarem com essa sacanagem...

    Ps. Muito bom seu blog. Vou divulgá-lo.

    ResponderExcluir
  13. SE QUEM É PREJUDICADO POR ISSO NÃO SE ORGANIZAR E LUTAR POR MUDANÇAS, PERPETUAR-SE-Á ESSA SITUAÇÃO. TEMOS QUE NOS MOBILIZAR AO MOVIMENTO ZEITGEIST E BUSCAR A IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO VENUS, A REGENERAÇÃO DO PLANETA DEPENDE DE NÓS

    ResponderExcluir
  14. Tá nos jornais todos os dias: playboyzinho pego com droga foi "aliciado pelo tráfico", tadinho. Preto favelado é traficante, nego safado que tem que entrar no pau-de-arara.

    ResponderExcluir
  15. William Blak - Business is Business! Manter a Sociedade Civil desestabilizada é bom para os 'negócios'.

    ResponderExcluir